43º GP Internacional Torres Vedras - Troféu Joaquim Agostinho (2.2)

Pedrix77

Tribuna Presidencial
6 Outubro 2016
9,432
5,386
Porto
Nos dias 19 e 20 de Setembro vai disputar-se o 43º GP Internacional Torres Vedras - Troféu Joaquim Agostinho.
O 43º GP Internacional Torres Vedras - Troféu Joaquim Agostinho está inscrito no calendário da UCI na classe 2.2.

Mais Informações sobre a Prova:


Lista de equipas participantes (16):

UCI ProTeams:
. Burgos BH
. Caja Rural - Seguros RGA
. Euskaltel - Euskadi
. Rally Cycling

UCI Continental Teams:
. Atum General / Tavira / Maria Nova Hotel
. Aviludo - Louletano
. Efapel
. Feirense
. Kelly / Inoutbild / UDO
. LA Alumínios / LA Sport
. Miranda - Mortágua
. Rádio Popular - Boavista
. W52 / FC Porto

Equipas de Clube:
. Crédito Agrícola / Jorbi / Delta Cafés
. JV Perfis / Gondomar Cultural
. Sicasal / Torres Vedras


Etapas:

1ª Etapa: Torres Vedras > Torres Vedras 145,88 Km

ET1.png


2ª Etapa: Turcifal > Parque Eólico da Carvoeira 143,95 Km
ET2.png


Perfis das Etapas: https://www.la-flamme-rouge.eu/
 
  • Like
Reações: Paolitik

jpgm97

Tribuna
1 Julho 2016
2,701
1,502
Conquistas
4
  • Hulk
  • Madjer
  • Campeão Nacional 19/20
  • Lucho González
O Luis Mendonça (Efapel) ganhou a primeira etapa ao sprint.
O nosso Daniel Mestre ficou em segundo e salvo erro o João Rodrigues foi buscar 6s de bonificação nos sprints intermédios.
 

Pedrix77

Tribuna Presidencial
6 Outubro 2016
9,432
5,386
Porto
Luís Mendonça (Efapel) é o primeiro camisola amarela do Troféu Joaquim Agostinho, graças a um sprint vigoroso, lançado de longe para vencer a etapa inaugural, 145,6 quilómetros, com partida e chegada em Torres Vedras.

A viagem foi animada por várias tentativas de fuga, a mais consistente de todas juntando 14 homens em frente de corrida. Mas o pelotão, comandado, em momentos diferentes, pelo Atum General-Tavira-Maria Nova Hotel, pela W52-FC Porto e pela Efapel, não permitiu o sucesso das diferentes iniciativas.

Foi já na fase final, na última subida à serra da Vila, com a meta a pouco menos de 3 quilómetros de distância, que aconteceu a movimentação decisiva. Os homens mais fortes do pelotão encontraram-se na frente e foi entre eles que se discutiu a tirada.

Luís Mendonça arriscou na descida para a meta e entrou destacado na reta de 600 metros. Acabou por sprintar a partir da frente, ganhando com margem suficiente para celebrar o triunfo diante de Daniel Mestre (W52-FC Porto) e de Daniel Freitas (Miranda-Mortágua), segundo e terceiro, respetivamente.

“A última subida foi muito atacada e formou-se um grupo na frente. Sei que tenho facilidade a descer e que posso aí fazer a diferença. Havia duas curvas mais fechadas, imediatamente antes da curva para a reta da meta. Acelerei aí e quando cheguei à reta olhei para trás e vi que tinha vantagem. Foi um sprint de 600 metros. Nos últimos 200 sofri e ainda temi perder a etapa”, confessa Luís Mendonça.

O corredor da Efapel é o dono da camisola amarela, mas tem uma dupla da W52-FC Porto apenas a 4 segundos. Daniel Mestre está na posição de vice-líder e João Rodrigues é o terceiro, graças aos 6 segundos de bonificação, que acumulou nos dois pontos quentes do dia.

“Vim a esta corrida com o objetivo de ganhar. Esta corrida é demasiado importante para ser preparação seja para o que for. Não é um teste para a Volta, é um objetivo. Levo o Troféu Joaquim Agostinho muito a sério. É uma corrida internacional. Para mim é uma enorme alegria ter vencido a etapa e lutarei por manter a camisola amarela”, afirma Luís Mendonça, que é também primeiro na classificação por pontos.

Gonçalo Carvalho (Rádio Popular-Boavista) é o melhor jovem e a W52-FC Porto comanda por equipas. A fuga principal da etapa foi aproveitada por dois corredores para assegurarem um lugar no pódio, Miguel Salgueiro (LA Alumínios-LA Sport), como primeiro nas metas volantes, e Pablo Guerrero (Burgos-BH), enquanto melhor trepador.

O Grande Prémio Internacional de Torres Vedras - Troféu Joaquim Agostinho termina neste domingo. A segunda e última etapa começa no Turcifal, às 12h10, e termina, depois de percorridos 145,2 quilómetros, no Parque Eólico da Carvoeira. A meta coincide com um prémio de montanha de primeira categoria.

Fonte: Federação Portuguesa de Ciclismo
 

Pedrix77

Tribuna Presidencial
6 Outubro 2016
9,432
5,386
Porto
Classificação Portista:

Etapa:
2º Daniel Mestre + 0s
4º João Rodrigues mt
11º Amaro Antunes mt
14º Gustavo Veloso mt
27º Rui Vinhas + 26s
42º Samuel Caldeira + 1m53s
44º Ricardo Mestre mt

Geral:
2º Daniel Mestre + 4s
3º João Rodrigues mt
11º Amaro Antunes + 10s
14º Gustavo Veloso mt
27º Rui Vinhas + 36s
42º Samuel Caldeira + 2m03s
44º Ricardo Mestre mt

Geral Equipas:
1º W52 FC Porto

Geral Pontos:
2º Daniel Mestre 20 pts
3º João Rodrigues 19 pts

Geral Montanha:
4º Rui Vinhas 3 pts
6º Ricardo Mestre 1 pt
 

jpgm97

Tribuna
1 Julho 2016
2,701
1,502
Conquistas
4
  • Hulk
  • Madjer
  • Campeão Nacional 19/20
  • Lucho González
O Frederico Figueiredo ganhou a 2ª etapa e a geral. O nosso melhor classificado foi o Gustavo Veloso em 4ª,
Contudo, dizem que o João Rodrigues terá estado envolvido numa queda, e deve ter perdido tempo por isso. Espero que não tenha magoado.
 

Pedrix77

Tribuna Presidencial
6 Outubro 2016
9,432
5,386
Porto
O Frederico Figueiredo ganhou a 2ª etapa e a geral. O nosso melhor classificado foi o Gustavo Veloso em 4ª,
Contudo, dizem que o João Rodrigues terá estado envolvido numa queda, e deve ter perdido tempo por isso. Espero que não tenha magoado.
Parece que caiu.

Não é uma boa altura para cair.
 

Pedrix77

Tribuna Presidencial
6 Outubro 2016
9,432
5,386
Porto
Classificação da etapa:

1. Frederico Figueiredo (Atum General-Tavira-Maria Nova Hotel)
2. Luís Gomes (Kelly/Simoldes/UDO), a 1s
3. Luís Mendonça (Efapel), a 13s
 

jpgm97

Tribuna
1 Julho 2016
2,701
1,502
Conquistas
4
  • Hulk
  • Madjer
  • Campeão Nacional 19/20
  • Lucho González
Parece que caiu.

Não é uma boa altura para cair.
Pois...
O João chegou em 53ª. juntamente com o Ricardo Mestre, Vinhas e Caldeira. Espero que tenha perdido tempo porque a queda ocorreu quando a corrida estava lançada e não por problemas físicos.
Mesmo o Amaro, apesar de chegar algo antes do João, perdeu tempo significativo.
 

Pedrix77

Tribuna Presidencial
6 Outubro 2016
9,432
5,386
Porto
Pois...
O João chegou em 53ª. juntamente com o Ricardo Mestre, Vinhas e Caldeira. Espero que tenha perdido tempo porque a queda ocorreu quando a corrida estava lançada e não por problemas físicos.
Mesmo o Amaro, apesar de chegar algo antes do João, perdeu tempo significativo.
Sim, o Amaro se não teve problemas, acho que se esperava mais um pouco
 

Pedrix77

Tribuna Presidencial
6 Outubro 2016
9,432
5,386
Porto
Frederico Figueiredo (Atum General-Tavira-Maria Nova Hotel) conquistou hoje o 43.º Grande Prémio Internacional de Torres Vedras - Troféu Joaquim Agostinho, impondo-se na segunda etapa, 145,2 quilómetros, entre o Turcifal e o Parque Eólico da Carvoeira.

O Atum General-Tavira-Maria Nova Hotel preparou na perfeição o assalto à camisola amarela. Durante grande parte da viagem, colocou na fuga César Martingil, que iniciou a etapa a menos de um minuto do comando da geral. Anulada a fuga, atacou Alejandro Marque, no início da subida para a meta.

Este endurecimento da corrida deixou os rivais mais descapitalizados para responderem ao ataque final de Frederico Figueiredo, que se destacou, no quilómetro final, juntamente com Luís Gomes (Kelly/Simoldes/UDO) e o camisola amarela, Luís Mendonça (Efapel).

O primeiro da geral foi ao choque, mas não aguentou o ritmo. Empatados em tempo no início da jornada, seria a ponta final da etapa a decidir o vencedor da competição. Frederico Figueiredo levou a melhor, cortando a meta com 1 segundo de vantagem sobre Luís Gomes e 13 segundos à melhor sobre Luís Mendonça.

O resultado na etapa traduziu-se numa geral final modificada. Frederico Figueiredo conquistou a edição de 2020 do Troféu Joaquim Agostinho. Luís Gomes ficou a 5 segundos e Luís Mendonça fechou o pódio, a 8 segundos.

Frederico Figueiredo era um homem feliz, após um desfecho de corrida especial: ergueu pela primeira vez os braços como ciclista profissional. “É uma vitória que já esperava há muito tempo, a minha primeira como ciclista profissional, ainda por cima numa corrida em que já estive muitas vezes na discussão. Estou extremamente feliz. É um triunfo para desfrutar e para dedicar ao meu filho, que vai nascer em novembro. Só pensei nisso na reta da meta”, conta o vencedor da corrida.

O ciclista da equipa de Tavira explica a importância do labor coletivo para o resultado final. “Trabalhámos para trazer a corrida sempre num ritmo elevado, de modo a que os adversários chegassem justos à parte final. Isso aconteceu e eu tive a felicidade de não ter um azar como aqueles que me têm afetado”, congratula-se Frederico Figueiredo.

O coletivo da W52-FC Porto, que se antevia como protagonista, por iniciar a tirada com dois homens nos três primeiros da geral, não conseguiu imiscuir-se na discussão da corrida. Uma queda de João Rodrigues, da qual resultaram apenas escoriações, deitou por terra os planos portistas.

Luís Mendonça ganhou a classificação por pontos, Pablo Guerrero (Burgos-BH) foi o rei dos trepadores, Miguel Salgueiro (LA Alumínios-LA Sport) ganhou metas volantes e Gonçalo Carvalho, da Rádio Popular-Boavista, cotou-se como o melhor jovem. Os boavisteiros triunfaram por equipas.

Fonte: Federação Portuguesa de Ciclismo
 
  • Like
Reações: jpgm97

Pedrix77

Tribuna Presidencial
6 Outubro 2016
9,432
5,386
Porto
Classificação Portista:

Etapa:
4º Gustavo Veloso + 15s
26º Daniel Mestre + 1m06s
49º Amaro Antunes + 5m52s
56º João Rodrigues + 9m49s
57º Ricardo Mestre + 10m02s
58º Rui Vinhas mt
59º Samuel Caldeira mt

Geral:
4º Gustavo Veloso + 25s
17º Daniel Mestre + 1m10s
37º Amaro Antunes + 6m02s
45º João Rodrigues + 9m53s
48º Rui Vinhas + 10m38s
53º Samuel Caldeira + 12m02s
54º Ricardo Mestre + 12m05s

Geral Equipas:
8º W52 FC Porto + 6m22s

Geral Pontos:
4º Daniel Mestre 20 pts
5º João Rodrigues 19 pts
8º Gustavo Veloso 13 pts
15º Samuel Caldeira 3 pts

Geral Montanha:
6º Rui Vinhas 3 pts
9º Ricardo Mestre 1 pt
 
  • Like
Reações: jpgm97 e Rui Alves