OJogo - A improvável onda azul - José Manuel Ribeiro

admin

Tribuna Presidencial
14 Julho 2006
38,239
6
Cascais, 1966
http://www.ojogo.pt/opiniao/Cronistas/josemanuelribeiro/interior.aspx?content_id=4967259

Publicado em 06 jan 2016 às 20:11, por José Manuel Ribeiro
Nas bancadas e até nos gabinetes do FC Porto há pouca moral para criticar a letargia da equipa

Terão sido só os jogadores do FC Porto que perderam a vontade de ganhar? Já escrevi neste espaço sobre as insuficiências de Lopetegui e até do seu plantel magnífico, mas a história portista das últimas cinco épocas não se fez apenas de fracos treinadores e equipas sem mística. Estes também foram os anos das ondas vermelhas e das ondas verdes. Lopetegui não inventou o ilusionismo. Ainda ele estava, e estaria, em Espanha e já Jesus encaminhava as legiões de crentes com chavões que desafiavam os factos.

O Benfica jogou sempre um futebol formidável nas conferências de Imprensa. A diferença está no talento e naturalidade com que Jesus promove essas vagas de fundo, mas também na predisposição dos adeptos. Os benfiquistas e sportinguistas precisam muito de acreditar naqueles exageros narcóticos; os portistas, por razões da psicanálise que seria estúpido especular, tendem a precisar do oposto. Benfica e Sporting conseguem, sem esforço, ter estádios que os carreguem; o FC Porto consegue, com um bocejo, ter um estádio que o afunde. Sai primeiro o assobio do que a submissão.

Ao contrário das ondas vermelhas e verdes, as ondas azuis vieram sempre das vitórias, fartas e regulares; foram trinta anos sem necessidade de pegar na equipa ao colo e acreditar antes dela. Não é só no relvado que o FC Porto perde nas comparações. E também não é só na energia dos adeptos que isso acontece, já agora. Das maquinações de João Gabriel e Rui Gomes da Silva à desproporcionada eletricidade de Bruno de Carvalho, também nos gabinetes da SAD há pouca moral para criticar a letargia da equipa.

 

admin

Tribuna Presidencial
14 Julho 2006
38,239
6
Cascais, 1966
belíssima crónica (profissional) q retrata bem as diferenças atuais entre o FCP - de um lado - e os clubes alfacinhas - do outro.
 

blue77

Bancada lateral
18 Março 2012
585
47
Muito boa crónica. Para adeptos e principalmente Direcção reflectir.
A ressaca de tantas vitórias está difícil.
 

ruifcpsempre

Tribuna Presidencial
25 Março 2012
11,394
953
27
Porto
Boa crónica.
Sobre os estádios cheios e vazios, todos sabemos com contornar isso... Com bilhetes baratos, ou em conformidade com o salário mínimo...
 

Regod

Tribuna Presidencial
21 Março 2015
15,563
1,392
ruifcpsempre disse:
Boa crónica.
Sobre os estádios cheios e vazios, todos sabemos com contornar isso... Com bilhetes baratos, ou em conformidade com o salário mínimo...
E com a descida do iva.
 

Vlk

Tribuna Presidencial
3 Junho 2014
14,253
3,612
42
Lisboa
v2579m disse:
Que os Senhores da SAD e o seu Presidente reflitam.
Vocês leram a crónica? Com atenção? É uma charopada para ti e para mim, e com toda a razão. Muito mais do que para a SAD.
 
E

Evandro_15

Guest
Regod disse:
E com a descida do iva.
Caro colega, descida sim,mais em todas as áreas.

Taxa de 23% é incompreensível,num País com tão poucos recursos, com essa taxa cada vez há menor poder de compra, e como economia gira, encravando alguma parte(consumo) o resto vai atrás.

 

Regod

Tribuna Presidencial
21 Março 2015
15,563
1,392
Evandro_15 disse:
Caro colega, descida sim,mais em todas as áreas.

Taxa de 23% é incompreensível,num País com tão poucos recursos, com essa taxa cada vez há menor poder de compra, e como economia gira, encravando alguma parte(consumo) o resto vai atrás.
Coincordo, nunca fez sentido. mas tambem pouca coisa ca no burgo faz sentido
 

admin

Tribuna Presidencial
14 Julho 2006
38,239
6
Cascais, 1966
esta pequena crónica é um tesouro. e retrata-nos tão bem...ou o que é possível ler pelo fórum de há uns tempos para cá. é arrepiante como nos "assenta" na perfeição...
 

Norte

Arquibancada
6 Julho 2012
231
0
admin disse:
esta pequena crónica é um tesouro. e retrata-nos tão bem...ou o que é possível ler pelo fórum de há uns tempos para cá. é arrepiante como nos "assenta" na perfeição...
Sem tirar nem por. Assenta-nos como uma luva.
E sim, é sobre nós, adeptos, muito mais do que sobre a direção. Obrigado Vlk.

Somos, de facto, um caso de estudo, a todos os níveis.

Esta divisão, mais do que tudo o resto, vai destruir-nos. Por dentro. De dentro... Para fora.

 

Mika-Genebra

Tribuna
28 Novembro 2013
4,485
0
A cronica é interessante, principalmente porque nao isenta ninguem das "culpas". Ainda assim ha demasiado foco negativo para com os adeptos. Tentar fazer dela arma de arremesso contra os adeptos nao é correcto.

Diz a cronica que os adeptos do Porto sao adeptos nas vitorias mas que quando as coisas nao saem bem é so criticas e assobios.

Diz tambem a cronica que os adeptos dos de la de baixo sao "exemplares" no apoio e tal. MAS como é bem frizado, esse apoio é tambem (muito muito) uma sequencia da propaganda de ambas as hostes vermelha e verde.
Nao sao os adeptos que sao naturalmente mais apaixonados pelos clubes deles. Ha é mais "habilidade" da parte dos dirigentes desses clubes em "apelar ao apoio".

Se recuarem meia duzia de anos, principalmente no caso dos vermelhos (altura pré Jasus), e 3 ou 4 (antes do "Brunao" chegar) no caso dos lagartos, vao concerteza lembrar como é que os adeptos desses clubes andavam.
Nao era de certeza absolulta apoio incondicional nem muito menos constante/regular. A insatisfaçao era tremenda e nao haviam "ondas" ou o crl de que se fala agora.

Essas "ondas" actuais (se é que se pode falar em ondas) foram bem "trabalhadas" pelos clubes. No caso dos vermelhos começaram a ganhar muitos titulos o que por si so ja é suficiente para criar a onda. Alem disso a maquina de propaganda esta bem instalada e os adeptos deles papam tudo (graças principalmente à almofada dos titulos).

Em relaçao aos verdes o caso é um pouco diferente. Neste momento ha uma "onda" porque estao em primeiro lugar e a sonhar com algo que lhes escapa ha 14 anos. Alem disso tem um Presidente que defende de forma muito clara o clube. Muitas vezes cai no ridiculo, mas a defesa acerrima do clube esta assegurada. Se alguem tenta ou enxovalha o clube deles, o gajo aparece logo para por os pontos nos "i"'s. Com ou sem razao, vai intervir em defesa do clube.

Ou seja de um lado e do outro ha reais motivos para a existencia dessas "ondas" de crença e apoio. Nao podem é dizer que é algo que vem desde sempre ou em qualquer circunstancia. Simplesmente as circunstancias estao lhes favoraveis neste momento, dai o apoio em massa.

No sentido oposto encontramos o FC Porto e seus adeptos/dirigentes. Mas sera que ha neste momento motivos para apoios bacocos em massa tendo em conta o estado global em que o clube se encontra?
Nao me parece.

- Andamos a esbanjar (muito) dinheiro em jogadores fracos e/ou que nunca vao calçar no clube.

- Pagamos comissoes a torto e a direito, nas compras e nas vendas. Todos mamam ninguem fica de lado. As finanças do clube é que pagam.

- Os titulos desapareceram, entre outros porque em vez de se colmatarem lacunas evidentes andou-se a comprar jogadores por catalogo em posiçoes nao carenciadas.

- somos roubados pelos arbitros mas contrariamente ao que se passava no passado (em que tambem ja eramos bastante roubados), hoje nao ha ninguem que mande vir e defenda o clube. Dirigentes amorfos e apenas interessados em encher os bolsos e nao em defender com unhas e dentes o FC Porto.

- Presidente do clube que em vez de "apelar ao apoio" dos adeptos com um discurso galvanizador e de confiança prefere ficar escondido. Quando de forma muito esporadica o clube passa para primeiro esse mesmo Presidente sai da toca para vir mandar indirectas (ou neste caso foram mesmo "directas") aos adeptos "assobiadores".

- "Estratégia" de comunicaçao clube/adeptos simplesmente patética. Simplesmente nao ha. Nao sou adepto de propagandas à moda do sul, mas um redondo zero como esta tambem nao.

Resumindo, consigo admitir que os adeptos do Porto sejam um pouco impacientes. A exigencia é muita, a cultura de vitoria esta (ainda e ainda bem) instalada. As derrotas/épocas sem titulos sao dificeis de engolir para quem ainda ha pouco tempo tanto ganhava.
Mas o problema é que o clube ficou amorfo a todos os niveis e isso a começar logo pelo topo da piramide que é o Presidente.
"Ondas" de apoio naturais é muito bonito mas eu nao quero que o Porto se torne num Liverpool e que a maior felicidade ou "titulo" sejam os elogios mundiais ao "you'll never walk alone".

Em Portugal nao ha "ondas" naturais de apoio (pelo menos de forma constante - pode é haver esporadicamente o orgulho a falar mais alto e os adeptos baterem palmas a tudo mesmo que estejas frente a uma completa vergonha, so porque sim).

Os clubes (e aqui entram jogadores, treinadores, Presidente/dirigentes) é que puxam pelos adeptos. Nao é ao contrario. A mentalidade nao é à inglesa. A mentalidade é à tuguesa. E tambem é valida para os de la debaixo, nao so para os adeptos do Porto.

Simplesmente o Porto anda à deriva, com fraco lider e com resultados fracos. Os outros andam mais confiantes, ganhadores e/ou sonhadores. Logicamente a onda de apoio esta nos outros.

No FC Porto neste momento nao da nem para sonhar com algo de bonito. Como é que querem ondas de apoio?
 

Filipe01

Tribuna Presidencial
26 Março 2012
12,438
2,963
Mika-Genebra disse:
A cronica é interessante, principalmente porque nao isenta ninguem das "culpas". Ainda assim ha demasiado foco negativo para com os adeptos. Tentar fazer dela arma de arremesso contra os adeptos nao é correcto.
Fantástico Post.

No Domingo estavam mais de 30 mil pessoas no estádio.

Os adeptos querem apoiar, querem acreditar e estou mortinhos para dar tudo pelo clube.

O problema é que muitos e muitos sócios estão muito, muito desiludidos com o trabalho que tem sido efetuado e esta, para mim, é a origem do problema.

Querem melhor exemplo, qual foi a resposta  da SAD á miserável arbitragem de domingo?
ZERO.

Eu sai do estádio revoltado com aquela arbitragem, à minha volta estavam muitos com o mesmo sentimento e o que fez a SAD? NADA, zero, népias..
 

Norte

Arquibancada
6 Julho 2012
231
0
Mika, excelente post.

Independentemente de achar que a nossa massa adepta roça o histerismo psicótico com "toques" sado-masoquistas (força de expressão, claro), não consigo deixar de entender e concordar com a linha de raciocinio que expusteste.

Defendo, no entanto, que, consoante se criam as ondas de apoio, se criam também as ondas de "desapoio", de "bota-abaixo" e nisto somos, de facto, eximios. Defendo que a sucessão de vitórias criou um estereótipo de adepto aburguesado, pouco guerreiro, com pouca capacidade de sofrimento e não capaz de lidar com os momentos menos bons. Criam-se orrentes de pensamento ao sabor do vento, repete-se tantas vezes um discurso que ele passa a ser a verdade inquestionável e isto é válido para os dois lados. As comissões e as negociatas estão presentes em todo lado, por exemplo... Todavia, neste momento, parecemos os únicos em que tal se verifica... Detalhes...

Concordo que a situação do clube é delicada pelos pontos que enumeraste, concordo em absoluto. Mas, é precisamente esse o ponto. É este o ponto em que sempre nos consideramos diferentes: ser porto. Baseamo-nos nos exemplos da capital do império quando nos interessa, como o que referiste, e bem, sobre a forma como as ondas são criadas: De cima para baixo.
Compreendemos que somos o que somos, graças à ação de quem nos dirige nos últimos 30 anos. De acordo.
Sabemos o que é ser porto. Todos o sabemos a avaliar pelo discurso geral aqui do fórum, por exemplo.

No entanto, quando as coisas estão mal, seguimos o exemplo dos porcos lá de baixo na forma de agir, na reação aos problemas. Aqui, entendemos que a viragem, a mudança, a solução tem de vir de cima, que nós, adeptos reagimos simplesmente. Então... isto é ser Porto? É isto ser Porto?!

Em primeiro lugar, não esquecer nunca, NUNCA, quem é e o que fez pelo clube Jorge Nuno de Lima Pinto da Costa. Deu-nos tudo, por isso, respeito, independentemente de tudo. (Não me refiro a ti, como é óbvio.)

E depois, há que fazer algo, há que participar, há que ser Porto. É muito fácil criticar e deixar tudo na mesma, para se poder criticar e tudo continuar na mesma. Isso fizeram os porcos lá de baixo durante anos, até lhes aparecer um presidente que controle. Entendo que somos diferentes e que podemos ser diferentes desses fdp.

Sempre fomos pioneiros como clube, vamos ser pioneiros como adeptos, vamos criar a nossa onda. Não uma onda de entusiasmo, mas uma onda de envolvimento, de transormaçáo do clubismo em Portugal. Implantar um novo modelo, que fuja ao presidencialista, pois esse ficará obsoleto e nós, novamente na vanguarda. Vamos unir e suportar e empurrar o clube.

Temos gente de todos os dominios e áreas de ação com uma enorme paixão pelo clube. Vamos iniciar um novo ciclo, uma nova forma de viver o clube pois, de qualquer forma, os dias do nosso presidente encaminham-se para o fim.
Ou então, vamos seguir a linha do "presidencialismo", esperar 1 ou 10 ou 100 anos por alguém que consiga retomar o poder...

A escolha está em nós, na nossa capacidade de nos organizarmos, de nos envolvermos. Mas com seriedade, com dedicação... Não atrás de um teclado...

Finalizo com uma palavra de apreço a todos os adeptos, todos sem exceção, pela paixão que têm pelo clube. Pelos que sofrem sem saber o que fazer, que choram sentido-se impotentes para mudar ou ajudar...

"Bota-abaixo" não é o caminho. Organizemo-nos, sejamos Porto!