Volta ao Alentejo 2017

Pipo21

Bancada central
12 Dezembro 2013
1,856
71
34
Renens
A 35.ª Volta ao Alentejo, hoje apresentada em Montemo-o-Novo, subiu à categoria 2.1 e vai disputar-se entre 22 e 26 de fevereiro. O pelotão de 19 equipas vai enfrentar cinco etapas e um total de 881,4 quilómetros.

A maior parte do percurso adequa-se aos roladores, como é natural na região, mas a primeira etapa, no norte do Alentejo, poderá deixar marcas. A tirada inicial encaminha a caravana de Portalegre, de onde sai às 12h00, até Castelo de Vide, através de um trajeto de 158 quilómetros, que levará cerca de quatro horas a percorrer. É a viagem mais curta da corrida, mas também a mais acidentada, incluindo quatro prémios de montanha – um de segunda, dois de terceira e um de quarta categoria -, mais do que no somatório das restantes jornadas.

A segunda etapa tem 171,3 quilómetros, a percorrer entre Monforte e Portel, apenas com uma subida de quarta categoria como obstáculo para os velocistas. A terceira jornada é a mais extensa, 208 quilómetros sem qualquer subida pontuável, entre Mourão (10h50) e Mértola (16h00).

O pelotão da Volta ao Alentejo deixa Odemira às 11h45 de dia 21 de fevereiro para pedalar ao longo de 175,2 quilómetros, temperados por uma subida de quarta categoria, que não será suficiente para partir o pelotão antes da chegada a Alcácer do Sal, prevista para as 16h00.

A competição encerra com uma tirada de 168,9 quilómetros, desde Ferreira do Alentejo (11h50) até à Praça do Giraldo, no coração de Évora, onde os primeiros são esperados em redor das 16h00, depois de mais uma viagem em que a história montanhosa se resume a uma escalada de quarta categoria.

A caravana será formada por uma equipa WorldTour, a espanhola Movistar Team, por cinco continentais profissionais, a espanhola Caja Rural-Seguros RGA, a israelita Israel Cycling Academy, a colombiana Manzana Postobón, a russa Gazprom-RusVelo, e a polaca CCC Sprandi Polkowice, e por 13 continentais: as seis portuguesas – Efapel, LA Alumínios-Metalusa BlackJack, Louletano-Hospital de Loulé, RP-Boavista, Sporting-Tavira e W52-FC Porto -, duas oriundas dos Estados Unidos da América, Axeon Hagens Berman e Rally Cycling, duas da Noruega, Team Coop e Team Sparenbanken Sor, a basca Euskadi Basque Country-Murias, a irlandesa An Post Chain Reaction e a holandesa Metec-TKH Mantel.

In federação portuguesa de ciclismo
 

Pedro R.

Tribuna Presidencial
26 Julho 2015
5,511
3
28
Porto
Uma etapa ali com passagens na Serra de S.Mamede e no Barranco do Velho seria ideal para dar outro picante à corrida, assim torna-se uma competição demasiado plana para os portugueses.

Destaco a melhoria do pelotão nesta edição. Bom leque de equipas, nem a Grandíssima costuma ter este nível
 

Pedrix77

Tribuna Presidencial
6 Outubro 2016
9,926
6,458
Porto
Pedro R. disse:
Uma etapa ali com passagens na Serra de S.Mamede e no Barranco do Velho seria ideal para dar outro picante à corrida, assim torna-se uma competição demasiado plana para os portugueses.

Destaco a melhoria do pelotão nesta edição. Bom leque de equipas, nem a Grandíssima costuma ter este nível
A primeira etapa, que termina em Castelo de Vide, passa pela serra de São Mamede. Será a etapa mais dura e deve ser nesta etapa que se vão fazer mais diferenças para a classificação geral. Um pequeno CR de 10/15km podia ajudar a fazer diferenças e depois podia obrigar as equipas a terem de atacar a corrida para a ganharem.
Apesar de ser uma competição mais plana, as equipas portuguesas tem sempre um ou outro homem rápido para discutir as etapas.
 

Pedro R.

Tribuna Presidencial
26 Julho 2015
5,511
3
28
Porto
Pedrix77 disse:
A primeira etapa, que termina em Castelo de Vide, passa pela serra de São Mamede. Será a etapa mais dura e deve ser nesta etapa que se vão fazer mais diferenças para a classificação geral. Um pequeno CR de 10/15km podia ajudar a fazer diferenças e depois podia obrigar as equipas a terem de atacar a corrida para a ganharem.
Apesar de ser uma competição mais plana, as equipas portuguesas tem sempre um ou outro homem rápido para discutir as etapas.
Vi mal o desenho da etapa então. Concordo um CRI de 10/12Km seria interessante
 

Pipo21

Bancada central
12 Dezembro 2013
1,856
71
34
Renens
Em 2016, a nossa equipa entrou nesta prova com os seguintes elementos:
Gustavo Veloso; Samuel caldeira; antonio Carvalho; Raul alarcon; rui vinhas; Ricardo mestre; Rafael Reis e Daniel Freitas.

Samuel caldeira a recuperar ainda da queda pós valencia, e com o alarcon a ocupar a sua vaga no Algarve, e com o Rafael Reis fora da equipa resta aguardar pela constituição da team para avaliar/prever a edição 2017.

Assim verificar qual o plano de Gustavo Veloso, sim... ele iniciou o Alentejo no ano passado mas teve aquele encontro infeliz com um veículo de 4 rodas que se estava na berma logo na 1ª etapa.

Na edição 2016, os dois ciclistas com melhor rendimento nesta prova não estarão presentes: Rafael Reis e Samuel caldeira.
Que alcançaram:
2ª etapa - Rafael Reis (6º) e Samuel caldeira (10º)
3ª etapa - Rafael Reis (8º)
5ª etapa - Samuel caldeira (3º) e Rafael Reis (9º).

Geral ficamos com 2 top-10: Samuel (9º) e Rafael Reis(10º).
Por equipas terminamos como 8ª melhor.
 

Pipo21

Bancada central
12 Dezembro 2013
1,856
71
34
Renens
Gustavo, Daniel e angel farão a volta ao Alentejo.

Vamos aguardar pelas restantes confirmações...
 

Pipo21

Bancada central
12 Dezembro 2013
1,856
71
34
Renens
A equipa para a volta ao Alentejo será:

1 Gustavo veloso
2 Samuel caldeira
3 angel rebollido
4 Jacobo ucha
5 Juan Martin
6 Ricardo mestre
7 Daniel Freitas
8 Joaquim silva

Confirmada pelo Twitter da w52fcporto
 

Pipo21

Bancada central
12 Dezembro 2013
1,856
71
34
Renens
Pipo21 disse:
A equipa para a volta ao Alentejo será:

1 Gustavo veloso
2 Samuel caldeira
3 angel rebollido
4 Jacobo ucha
5 Juan Martin
6 Ricardo mestre
7 Daniel Freitas
8 Joaquim silva

Confirmada pelo Twitter da w52fcporto
Surpresa a presença do Samuel caldeira.

A minha leitura é que mantiveram a equipa que estava prevista, e após a queda do Samuel entenderam não o substituir, e assim começarão a prova com apenas 7 ciclistas.
 

Pipo21

Bancada central
12 Dezembro 2013
1,856
71
34
Renens
NA VOLTA AO ALENTEJO PARA “DISCUTIR A VITÓRIA” E CRESCER

Chefe de fila Gustavo Veloso está entre os oito ciclistas da W52-FC Porto-Mestre da Cor que vão estar em prova

A Volta ao Alentejo arranca esta quarta-feira, com uma tirada de 158 quilómetros entre Portalegre e Castelo de Vide. A W52-FC Porto-Mestre da Cor vai estar na estrada, juntamente com as principais equipas portuguesas, cinco formações Continentais Profissionais e uma do World Tour, a Movistar. O diretor desportivo Nuno Ribeiro revela ao www.fcporto.pt que os objetivos são “discutir a vitória” e continuar o trabalho para o pico da época velocipédica.

“A nossa intenção é sempre a vitória e continuar a progressão deste conjunto de ciclistas que estão em fase de crescimento, para ficarem mais fortes e chegarem à melhor forma possível. Temos ciclistas a trabalhar para a boa forma e outros já em boa forma”, revelou. O chefe de fila Gustavo Veloso (na foto) está entre os corredores que vão estar em prova, depois de ter estado ausente da Volta ao Algarve: “Está em fase de crescimento, já tem o andamento da Volta à Comunidade Valenciana e vamos apostar nele a curto prazo, para esta e outras provas”. A acompanhá-lo vão estar Samuel Caldeira, Ángel Rebollido, Jacobo Ucha, Juan Ignacio Pérez, Ricardo Mestre, Daniel Freitas e Joaquim Silva.

Até domingo, um pelotão de 150 homens vai percorrer quase 900 quilómetros, numa prova que termina no centro histórico de Évora, Património Mundial. Nascida em 1983, a Alentejana tem a particularidade de ninguém a ter vencido por mais do que uma vez. O espanhol Carlos Barbero, da Movistar, é o único em condições de o fazer nesta edição.

O calendário

1.ª etapa (quarta-feira, partida às 12h00): Portalegre-Castelo de Vide (158 km)
2.ª etapa (quinta-feira, partida às 11h50): Monforte-Portel (171,3 km)
3.ª etapa (sexta-feira, partida às 10h50): Mourão-Mértola (208 km)
4.ª etapa (sábado, partida às 11h45): Odemira-Alcácer do Sal (175,2 km)
5.ª etapa (domingo, partida às 11h50): Ferreira do Alentejo-Évora (168,9 km)

In fcporto.pt
 

Pipo21

Bancada central
12 Dezembro 2013
1,856
71
34
Renens
O Samuel está mesmo em prova..
Pelo menos pareceu-me ve-lo numa foto.

Se se confirma o incrível é que nos primeiros dias de fevereiro teve uma fractura da clavícula e a recuperação foi rápida.
 

Pipo21

Bancada central
12 Dezembro 2013
1,856
71
34
Renens
O italiano Rinaldo Nocentini (Sporting-Tavira) venceu hoje a primeira etapa da Volta ao Alentejo, uma ligação de 158 quilómetros, entre Portalegre e Castelo de Vide, marcada pela média montanha.

O corredor transalpino, que já dera boa conta do recado na Volta ao Algarve, que terminou no top 10, foi o mais rápido do grupo restrito que discutiu a tirada inaugural. O segundo classificado foi Eduard Prades (Caja Rural-Seguros RGA) e o terceiro Carlos Barbero (Movistar Team).

Esta primeira etapa foi muito movimentada, distribuindo-se as iniciativas por dois períodos distintos. Na fase inicial, mais plana, vigorou uma fuga de dois elementos, Matteo Dal-Cin (Rally Cycling) e Sean Mckenna (An Post Chain Reaction). Estiveram na dianteira entre os quilómetros 8 e 100.

Finda esta escapada, iniciou-se a luta pela camisola da montanha e o pelotão começou a desfazer-se, mercê das quatro subidas pontuáveis para a classificação dos trepadores. Após a segunda das quatro escaladas, isolou-se um quarteto, formado por Alejandro Marque (Sporting-Tavira), Ricardo Vilela (Manzana Postobón), Logan Owen (Axeon Hagens Berman) e Nicholas Schultz (Caja Rural-Seguros RGA), que seria absorvido a 25 quilómetros da chegada.

O colombiano Aldemar Reyes (Manzana Postobón) e o irlandês Eddie Dunbar (Axeon Hagens Berman) destacaram-se na subida da Senhora da Penha, acabando alcançados a 5 quilómetros da meta. O ciclista da Colômbia conseguiu, todavia, um prémio de consolação. Venceu três prémios de montanha e, assim, deu um passo de gigante para a conquista da camisola dos trepadores, que poderá juntar à de melhor jovem do Troféu Joaquim Agostinho 2016.

Rinaldo Nocentini junta a classificação por pontos à geral individual, enquanto Jasper de Laat (Metec-TKH Mantel) é o melhor jovem. Por equipas comanda a Manzana Postobón.

A 35.ª Volta ao Alentejo prossegue nesta quinta-feira com a disputa da segunda etapa, 171,3 quilómetros entre Monforte e Portel.

Classificação
1.ª Etapa
Portalegre - Castelo de Vide, 158 km
1.º Rinaldo Nocentini (Sporting-Tavira), 4h04m09s
2.º Eduard Prades (Caja Rural-Seguros RGA), mt
3.º Carlos Barbero (Movistar Team), mt
4.º David de la Fuente (Louletano-Hospital de Loulé), mt
5.º Jan Tratnik (CCC Sprandi Polkowice), mt
6.º Edgar Pinto (LA Alumínios-Metalusa BlackJack), mt
7.º Jasper de Laat (Metec-TKH Mantel), mt
8.º Andrey Amador (Movistar Team), mt
9.º Jetse Bol (Manzana Postobón), mt
10.º Krister Hagen (Team Coop), mt

Geral Individual
1.º Rinaldo Nocentini (Sporting-Tavira), 4h03m59s
2.º Eduard Prades (Caja Rural-Seguros RGA), a 4s
3.º Carlos Barbero (Movistar Team), a 6s
4.º David de la Fuente (Louletano-Hospital de Loulé), a 10s
5.º Jan Tratnik (CCC Sprandi Polkowice), mt
6.º Edgar Pinto (LA Alumínios-Metalusa BlackJack), mt
7.º Jasper de Laat (Metec-TKH Mantel), mt
8.º Andrey Amador (Movistar Team), mt
9.º Jetse Bol (Manzana Postobón), mt
10.º Krister Hagen (Team Coop), mt

In federação de ciclismo português
 

STEMPIN

Bancada central
10 Maio 2016
1,914
220
JOAQUIM SILVA FOI O MELHOR PORTISTA NO PRIMEIRO DIA NO ALENTEJO
Ciclista da W52-FC Porto-Mestre da Cor cruzou a meta em Castelo de Vide no 20.º posto

O penafidelense Joaquim Silva foi o melhor ciclista da W52-FC Porto-Mestre da Cor na primeira etapa da edição de 2017 da Volta ao Alentejo, terminando no 21.º posto uma etapa que terminou em Castelo de Vide com uma chegada ao sprint e com um grupo de 28 corredores a terminarem com o mesmo tempo do líder. O italiano Rinaldo Nocentini (Sporting/Tavira) venceu a etapa, seguido por Eduard Prades (Caja Rural-Seguros) e Carlos Barbero (Movistar), segundo e terceiro classificado, respetivamente.

Os 158 quilómetros da primeira tirada do dia ficaram marcados por duas passagens pela cidade de Portalegre, que deu o tiro de partida para a 35.ª edição da prova. Nesta que foi a etapa “rainha” da edição de 2017, que levou os corredores por quatro contagens de montanha nos últimos 50 quilómetros, o pelotão foi obrigado a um esforço suplementar para anular duas fugas, tendo a primeira, composta por dois elementos, sido anulada a 100 quilómetros da meta e a segunda, de quatro ciclistas, já nos últimos 25.A uma média de 38,8 quilómetros por hora, o vencedor concluiu a tirada em 4h04m09s.

Na quinta-feira o pelotão corre a segunda etapa da prova, com os 171,3 quilómetros que ligam Monforte a Portel a não apresentarem grandes obstáculos no que à montanha diz respeito. Pontuável para essa especialidade, apenas uma contagem de montanha de quarta categoria, em Monsaraz, ao quilómetro 117,7.

Classificação da primeira etapa
1.º - Rinaldo Nocentini (Sporting/Tavira), 4h04m09s
2.º - Eduard Prades (Caja Rural-Seguros), mt
3.º - Carlos Barbero (Movistar), mt
(…)
21.º - Joaquim Silva (W52-FC Porto-Mestre da Cor), mt
30.º - Ricardo Mestre (W52-FC Porto-Mestre da Cor), a 12s
65.º - Ángel Rebollido (W52-FC Porto-Mestre da Cor), a 11m41s
102.º - Samuel Caldeira (W52-FC Porto-Mestre da Cor), a 19m53s
105.º - Jacobo Ucha (W52-FC Porto-Mestre da Cor), mt
108.º - Juan Ignacio Pérez (W52-FC Porto-Mestre da Cor), mt
109.º - Gustavo Veloso (W52-FC Porto-Mestre da Cor), mt
112.º Daniel Freitas (W52-FC Porto-Mestre da Cor), mt

http://www.fcporto.pt/pt/noticias/Pages/ciclismo-1a-etapa-volta-ao-alentejo-2017.aspx
 

Pipo21

Bancada central
12 Dezembro 2013
1,856
71
34
Renens
21º Joaquim silva mt
29º Ricardo mestre 0:12
65º angel rebollido 11:41
102º Samuel caldeira 19:53
105º Jacobo ucha 19:53
108º juan Martin 19:53
109º guatavo Veloso 19:53
112º Daniel Freitas 19:53

13º w52fcporto na etapa

------
Gerais
21º Joaquim silva 0:10
30º Ricardo mestre 0:22
65º angel rebollido 11:51
105º Samuel caldeira 20:03
108º Jacobo ucha 20:03
111º juan Martin 20:03
112º Gustavo Veloso 20:03
115º Daniel Freitas 20:03

13º w52fcporto 11:53


 

Pipo21

Bancada central
12 Dezembro 2013
1,856
71
34
Renens
Uma etapa dentro, na minha opinião, da planificaçao... aposta no Joaquim Silva mas apenas com expectativas para top-10.

De resto, evoluir em competição, meter km's nas pernas e entrar nos top-10 nas etapas ao sprint. É aguardar pelas próximas etapas sem grandes expectativas.

Tudo isto, à semelhanca da volta ao alentejo de 2016.
 

Pipo21

Bancada central
12 Dezembro 2013
1,856
71
34
Renens
2ª etapa

Seguem neste momento, km32, 9 elementos em fuga.
Sendo um deles o nosso Angel Rebollido.

domingos Gonçalves(Boavista) e Matteo Garcia(efapel) são os restantes representantes de equipas portuguesas