Andebol

FC Porto reage a arquivamento do inquérito ao caso Cashball

2019-08-01

Redação Portal dos Dragðes

"Profunda estranheza", é assim que o FC Porto reage, através de um comunicado, ao anúncio da decisão de arquivamento do processo de inquérito disciplinar relativo ao caso "Cashball", facto conhecido na noite de terça-feira.

 "A decisão é tomada sem nunca se ter ouvido oficialmente o FC Porto", refere o clube azul e branco, que estranha ainda o timing em que foi comunicado o arquivamento por parte da Federação de Andebol de Portugal, ou seja, "num momento em que, vieram a público mais suspeitas sobre os protagonistas envolvidos e sobre os factos referenciados como passíveis de consubstanciarem grave atentado à verdade desportiva".

O FC Porto considera que a decisão comunicada pela FAP afetam "a imagem a confiança no dirigismo desportivo e na Federação de Andebol de Portugal", recordando o que foi decidido em casos similares: "Estranha-se por isso que, sem mais, e com um simples comunicado público se procure branquear acontecimentos que continuam a ser desvalorizados pela referida federação. Lembramos que, em casos similares, em sede de outras federações desportivas, foi sempre decidido prorrogar ou suspender os processos de inquérito no sentido de aguardar o desfecho dos processos judiciais associados".

Comunicado na íntegra

"O FC Porto manifesta profunda estranheza relativamente à decisão de arquivamento do processo de inquérito disciplinar relativo ao caso "Cashball", comunicada no dia de ontem por parte da Federação de Andebol de Portugal.

A decisão é tomada sem nunca se ter ouvido oficialmente o FC Porto, que teve o cuidado de remeter várias missivas sobre o tema àquela federação, e, num momento em que, vieram a público mais suspeitas sobre os protagonistas envolvidos e sobre os factos referenciados como passíveis de consubstanciarem grave atentado à verdade desportiva.

A estranheza adensa-se sobretudo por ter sido sempre respondido ao FC Porto que as suas preocupações estariam a ser acauteladas e que a aparente inação da Federação de Andebol de Portugal apenas se devia ao facto de existir em curso um processo de investigação judicial que estaria a condicionar tudo o resto e do qual até já se constituíra assistente.

Estranha-se por isso que, sem mais, e com um simples comunicado público se procure branquear acontecimentos que continuam a ser desvalorizados pela referida federação.

Lembramos que, em casos similares, em sede de outras federações desportivas, foi sempre decidido prorrogar ou suspender os processos de inquérito no sentido de aguardar o desfecho dos processos judiciais associados.

A imagem e a confiança no dirigismo desportivo e na Federação de Andebol de Portugal não melhoram com decisões como esta."

Últimas

Últimas mensagens no Fórum

Actualidade nacional por Ripas
Hoje às 09:01 pm

Época 2019: W52 FC Porto por Pedrix77
Hoje às 08:41 pm

6ªJ [16-19/Ago] por Bitinhuh
Hoje às 08:30 pm

29º Tour of Denmark (2.HC) por jpgm97
Hoje às 08:00 pm

Óliver Torres por Ripas
Hoje às 07:45 pm

52º Tour du Limousin (2.1) por Pedrix77
Hoje às 07:27 pm