Futebol

"Ir para o Benfica era questão que nem se colocava"

2019-09-05

Redação Portal dos Dragðes

Na entrevista concedida ao jornal O JOGO e que foi publicada esta quinta feira, Brahimi falou da sua passagem pelo FC Porto.

O argelino confessa que deixou o FC Porto, mas passou a sofrer à distância, porque levou os azuis e brancos no coração e vai acompanhando tudo o que pode. Salientou ainda que jogar no rival Benfica "era uma questão que nem se colocava"...

Que balanço faz da sua passagem pelo FC Porto?
- Foram as cinco temporadas mais importantes da minha carreira e vão ficar marcadas em mim para sempre. A única coisa que lamento foi não ter ganho mais títulos com o FC Porto. Mas foram cinco épocas inesquecíveis, que me permitiram conhecer um clube, uma cidade e um país. Gostámos [ele e a família] tanto que devemos acabar por vir morar para o Porto um dia.

Quer dizer que deixa o clube como adepto?
- Sim, completamente. É uma questão que nem se coloca. Deixei o clube, mas continuo em contacto com muita gente e muitos colegas. A distância não vai mudar nada.

Teria gostado de renovar contrato?
- Claro que sim, mas as coisas são mais complicadas do que isso. Por um lado queria renovar, mas por outro queria conhecer algo diferente, até pela minha família. Queria outro desafio, outra vida.

Mas chegaram a fazer-lhe alguma proposta para renovar?
- Não, nunca entramos em pormenores, nem nunca houve uma proposta clara. Houve pequenas aproximações, mas nada de concreto para uma renovação.

Durante o mercado de transferências chegou-se a falar de uma proposta do Benfica. O que houve de concreto?
- Não é verdade. Para mim, o Benfica seria uma questão que nem se colocava. Fiquei adepto do FC Porto e, sinceramente, há coisas mais importantes do que o dinheiro. Claro que nunca podemos dizer nunca, porque não podemos esquecer que somos profissionais e não devemos misturar as coisas, temos responsabilidades e obrigações. As propostas têm de ser ponderadas de acordo com a nossa carreira e com a família. As decisões não são assim tão fáceis de tomar, porque entra muita coisa em conta. Cada um faz as suas escolhas de acordo com os seus objetivos de vida, é muito complexo. Na minha situação tinha várias propostas, mas a haver uma do Benfica nunca seria a que teria escolhido.

Preferiu o Al-Rayyan a jogar na Europa porquê?
- Explicar isso numa resposta é complicado, porque não se pode dizer tudo. Mas foi uma escolha pessoal, queria viver de outra forma pela minha família e pelos meus filhos.

"Conceição conseguiu devolver-me a motivação"
Brahimi e Sérgio Conceição têm em comum o facto de viverem muito as incidências dos jogos e de, por vezes, até não conseguirem disfarçar as frustrações, quando as coisas correram menos bem. Mas o internacional argelino garante que entre ambos nunca houve problemas e que sempre se respeitaram, apesar do caráter forte.

"Tinha uma relação boa com ele, sempre nos entendemos. Quando ele chegou ao FC Porto conseguiu devolver-me a motivação que me faltava. E não aconteceu só comigo, porque percebeu-se que conseguiu devolver a alma que faltava ao grupo", recordou Brahimi. "Mas é uma pessoa com caráter forte, de que gosto, só isso. Sempre tive respeito por ele, isso nunca mudou", insistiu.

Últimas

Últimas mensagens no Fórum

Selecção AA por Treinador de Bancada
Hoje às 08:40 am

11ªJ [17-19/Set] por Ferjo
Hoje às 02:01 am

Superliga Argentina 2019/20 por Di Charis
Hoje às 01:40 am

Política nacional por sirmister
Hoje às 12:27 am

Hóquei Internacional - 2019/2020 por bluevertigo
Hoje às 12:16 am

EHF Champions League, 1ª J.: FC Porto-HC Meshkov Brest 27-25 por grqe6
Hoje às 12:10 am