Autor Tópico: O futebol de mãos dadas contra o terror  (Lida 1534 vezes)

Offline MartinsDragão

  • Tribuna Presidencial
  • *****
  • Mensagens: 14.621
  • Desde: Fev 2015
O futebol de mãos dadas contra o terror
18/Nov/15, 00:01 • #37053
A França voltou ao campo em Wembley para defrontar a Inglaterra após a série de atentados terroristas que assolou Paris na última terça-feira, ao som ensurdecedor da Marselhesa, recuperando-se, progressivamente dos ataques de extremistas pertencentes ao Estado Islâmico.

Deschamps, selecionador dos «bleus» afirmou em antetevisão da partida em Wembley: "Foi a primeira vez que um estádio, jogadores e adeptos de futebol foram alvos de um ataque terrorista. Mas o desporto tem a capacidade de unir as pessoas. O desporto representa união e diversidade. Aqueles que estiverem em campo têm o dever de representar esses valores do desporto".

O príncipe jordano Ali bin Al Hussein, candidato à presidência da FIFA, esteve em Wembley dizendo que o propósito do terrorismo é o de “abalar o quotidiano e criar divisões, medo e ódio”, mas que “o futebol mantém-se unido perante esta mentalidade odiosa”.

O estado islâmico que reivindicou os atentados não é 1 país,1 povo ou 1 religião mas,sim,1 vasta rede extremista à escala global que atua e recruta em vários países inclusive na Europa, com raízes ou não ao islão. Os libaneses, turcos, egípcios, parisienses e os refugiados são as mais recentes vítimas desse estado islâmico que de estado nada tem…

Como afirmava Bob Marley, em tom de pergunta retórica: "Se todos nós dermos as mãos, quem sacará as armas?..."

Offline MartinsDragão

  • Tribuna Presidencial
  • *****
  • Mensagens: 14.621
  • Desde: Fev 2015
Re: O futebol de mãos dadas contra o terror
18/Nov/15, 00:02 • #85074

Offline MartinsDragão

  • Tribuna Presidencial
  • *****
  • Mensagens: 14.621
  • Desde: Fev 2015
Re: O futebol de mãos dadas contra o terror
18/Nov/15, 00:18 • #70040
«Ligas francesas jogam-se no fim de semana sem adeptos visitantes

As partidas das primeira e segunda ligas de futebol francesas serão disputadas no fim de semana, mas sem os adeptos das equipas visitantes, anunciaram hoje os ministérios de Desporto e do Interior daquele país.
Num primeiro momento, o secretário de Estado do Desporto, Tierry Braillard, anunciou que as provas se disputariam como normalmente, apesar dos atentados terroristas em Paris e nas imediações do Estádio de França, naquela cidade.
Mas o anúncio foi reformulado pelo Ministério do Interior, que decidiu que os encontros se desenrolarão sem a presença dos adeptos das equipas visitantes.
Além disso, serão reforçadas as medidas de segurança junto das instalações desportivas, nomeadamente a identificação e revista dos que se deslocaram aos estádios.
O grupo radical sunita Estado Islâmico reivindicou no sábado os atentados perpetrados na sexta-feira em Paris, que causaram pelo menos 129 mortos, entre os quais dois portugueses, e mais de 300 feridos.
Os ataques, perpetrados por pelo menos sete terroristas, ocorreram em vários locais da cidade, entre eles uma sala de espetáculos e o Stade de France, onde decorria um jogo de futebol entre as seleções de França e da Alemanha.
A França decretou o estado de emergência e restabeleceu o controlo de fronteiras na sequência daquilo que o presidente François Hollande classificou como: ataques terroristas sem precedentes no país.»
(Diário Digital com Lusa)


Offline MartinsDragão

  • Tribuna Presidencial
  • *****
  • Mensagens: 14.621
  • Desde: Fev 2015
Re: O futebol de mãos dadas contra o terror
18/Nov/15, 00:20 • #30063
«Selecionador Síria: "Pelos sírios mortos não houve sequer um segundo de silêncio"

Selecionador da Síria questiona minuto de silêncio pelas vítimas de Paris.
Ahmad Al Saleh (E) celebra golo ao lado do selecionador Fajr Ibrahim

O selecionador de futebol da Síria questionou hoje o minuto de silêncio pelas vítimas dos atentados de Paris, cumprido antes do jogo Singapura-Síria, de qualificação para o Campeonato do Mundo.

Fajr Ibrahim, que aparecera na conferência de imprensa de véspera do jogo com uma 't-shirt' com a fotografia do presidente da Síria, Bashar al-Assad, defendeu que esse tipo de iniciativa nunca foi tomado pelos mortos na guerra em curso na Síria.

"Paramos agora uns segundos pelos franceses, mas por todos os sírios mortos não houve sequer um segundo", disse Ibrahim à imprensa, depois do jogo, vencido por 2-1 pela Síria, no Estádio Nacional de Singapura.

Ibrahim relembrou que o seu país está envolvido no mesmo combate: "Combatemos todos os terroristas. Combatemos todos os grupos terroristas... matamos todos os terroristas, em todo o mundo."

As duas equipas estiveram em silêncio no relvado, a exemplo do que tem acontecido em todos os jogos internacionais após os ataques registados em Paris na sexta-feira.

O grupo radical sunita Estado Islâmico reivindicou no sábado os atentados perpetrados na sexta-feira em Paris, que causaram pelo menos 129 mortos, entre os quais dois portugueses, e mais de 300 feridos.»
(http://desporto.sapo.pt)

Offline MartinsDragão

  • Tribuna Presidencial
  • *****
  • Mensagens: 14.621
  • Desde: Fev 2015
Re: O futebol de mãos dadas contra o terror
18/Nov/15, 00:26 • #27062
«Houve risco de um ataque com “explosivos” no Alemanha-Holanda

Alemanha justifica cancelamento de jogo de futebol com "indícios concretos" de ataque


O chefe da polícia de Hanover, Wolker Kluwe, assegurou hoje ter “indícios concretos” de um possível ataque terrorista para justificar o cancelamento do jogo futebol amigável entre as seleções da Alemanha e da Holanda.
Em declarações à televisão pública ARD, Wolker Kluwe assegurou que havia risco de um ataque com “explosivos”.

O responsável disse também que, como as portas do estádio só estavam abertas há 20 minutos, decidiram não deixar entrar mais ninguém e evacuar o estádio, uma ação que decorreu sem incidentes.

A polícia pediu aos adeptos para regressarem a casa e evitarem “grandes concentrações” nas proximidades do estádio e em outros locais, como estações de comboio. O jogo de futebol, que devia ter começado às 20:45 locais (19:45 em Lisboa) foi suspenso hora e meia antes do início previsto, depois de ser detetado um objeto suspeito.

A chanceler alemã, Angela Merkel, e os ministros da Economia e Interior deviam ter assistido ao jogo, mas não chegaram a deslocar-se para o estádio.

Na segunda-feira, o jogo de futebol entre as seleções de Bélgica e Espanha também foi cancelado.»
(in http://desporto.sapo.pt)

Offline MartinsDragão

  • Tribuna Presidencial
  • *****
  • Mensagens: 14.621
  • Desde: Fev 2015
Re: O futebol de mãos dadas contra o terror
18/Nov/15, 00:28 • #62014
«Bélgica-Espanha cancelado devido a ameaça terrorista

Bélgica encontra-se sob ameaça terrorista.

O encontro particular entre a Bélgica e a Espanha, agendado para esta terça-feira, foi oficialmente cancelado devido a ameaça terrorista, anunciou a Federação belga de futebol esta segunda-feira, depois de o nível de alerta de ameaça na Bélgica ter subido para 3 (grave).

A Bélgica está em alerta desde os atentados da passada sexta-feira, em Paris, e existem suspeitas de que o único terrorista sobrevivente, Salah Abdeslam, possa voltar a atuar neste país.

“Lamentamos profundamente que um jogo amigável frente a duas equipas motivadas seja cancelado tão tardiamente e percebemos o desalento de muitos adeptos. Tendo em conta as circunstâncias excecionais, não podemos correr qualquer risco de segurança para os jogadores e os adeptos”, escreveu a Federação belga, em comunicado.

Recorde-se que o Centro de Crise da Bélgica já tinha recomendado o cancelamento deste encontro particular.

“Neste contexto, o Centro de Crise recomenda o cancelamento do jogo de futebol entre a Bélgica e a Espanha, planeado para a terça-feira à noite. Para todos os outros eventos de grande porte, um contato preliminar pode ser feito pelos organizadores com o Centro de Crise”, pode-se ler no comunicado.

O grupo extremista Estado Islâmico reivindicou no sábado, em comunicado, os atentados de sexta-feira em Paris, que causaram pelo menos 129 mortos, entre os quais dois portugueses.

De acordo com o último balanço feito pelos hospitais, das 415 pessoas que foram atendidas nos hospitais após os ataques, pelo menos 42 feridos continuavam no domingo à tarde em vigilância intensiva em unidades de reanimação.

Os ataques, perpetrados por pelo menos sete terroristas, que morreram, ocorreram em vários locais da cidade, entre eles uma sala de espetáculos e o Stade de France, onde decorria um jogo de futebol entre as seleções de França e da Alemanha.

A França decretou o estado de emergência e restabeleceu o controlo de fronteiras na sequência daquilo que o presidente francês François Hollande classificou como “ataques terroristas sem precedentes no país”.«
(In http://desporto.sapo.pt)

Offline MartinsDragão

  • Tribuna Presidencial
  • *****
  • Mensagens: 14.621
  • Desde: Fev 2015
Re: O futebol de mãos dadas contra o terror
18/Nov/15, 00:30 • #15038
“Gostava que o Euro fosse em França. Penso que mudá-lo seria seguir na linha do que querem os terroristas”
(Del Bosque)

Offline MartinsDragão

  • Tribuna Presidencial
  • *****
  • Mensagens: 14.621
  • Desde: Fev 2015
Re: O futebol de mãos dadas contra o terror
18/Nov/15, 22:09 • #52014
«Estávamos a caminho do estádio quando um polícia entrou no nosso autocarro e nos avisou que o jogo tinha sido cancelado. Foi um choque. Vimos muitos polícias armados nas ruas, claro que ficámos com medo. Mas a polícia fez tudo muito bem. Eu senti-me seguro e os meus colegas também»
(Bas Dost, avançado holandês do Wolfsburgo, e o jogo eda sua seleção cancelado)

Offline MartinsDragão

  • Tribuna Presidencial
  • *****
  • Mensagens: 14.621
  • Desde: Fev 2015
Re: O futebol de mãos dadas contra o terror
18/Nov/15, 23:46 • #25053
«6,7 milhões de franceses viram em média o Inglaterra - França

Perante os atentados ocorridos em Paris na passada sexta-feira, a atenção dos franceses para o jogo particular entre Inglaterra e França cresceu exponencialmente.

Durante os 90 minutos, assistiram à partida através da TF1 uma média de 6,7 milhões de pessoas. Mas se nos centrarmos no momento em que o hino francês, a Marselhesa, foi entoada no estádio então nesse momento houve um pico de 17 milhões de pessoas.

Todo o estádio esteve pintado com as cores da bandeira francesa e houve uma união entre os dois países para lembrar as vítimas dos atentados de Paris.

O resultado? Ganhou a Inglaterra por 2-0, mas isso foi o menos importante.»
(In http://desporto.sapo.pt)

Offline MartinsDragão

  • Tribuna Presidencial
  • *****
  • Mensagens: 14.621
  • Desde: Fev 2015
Re: O futebol de mãos dadas contra o terror
19/Nov/15, 23:56 • #81064
«NOS JOGOS DESTA JORNADA
Hino francês será tocado nos jogos da Premier League

Na sequência do que se viu no último encontro entre as seleções de Inglaterra e França no Wembley, o hino voltará a ser ouvido em terras de Sua Majestade.

A ação será feita «como ato de solidariedade» pelos atentados em Paris a 13 de novembro, que despoletou uma onda de ligações emocionais aos país gaulês.

Atendendo à histórica ligação entre os dois países, a decisão foi tomada e acontecerá no próximo fim de semana, nos jogos referentes à 13.ª jornada, que terá como prato forte a receção do Manchester City ao Liverpool.»
(in 00)

Offline MartinsDragão

  • Tribuna Presidencial
  • *****
  • Mensagens: 14.621
  • Desde: Fev 2015
Re: O futebol de mãos dadas contra o terror
23/Nov/15, 23:52 • #36010
 PSG com camisola especial para os próximos jogos
Sem patrocinador e com a inscrição «Je suis Paris»...

http://www.maisfutebol.iol.pt/internacional/franca/terrorismo-psg-com-camisola-especial-para-os-proximos-jogos

Offline MartinsDragão

  • Tribuna Presidencial
  • *****
  • Mensagens: 14.621
  • Desde: Fev 2015
Re: O futebol de mãos dadas contra o terror
11/Dez/15, 22:11 • #99067
«Terrorismo: buscas policiais associadas a ameaça no Alemanha-Holanda
Não houve detenções, revela polícia germânica

A polícia alemã revelou que realizou buscas na residência de um indivíduo suspeito de «ter planificado um atentado» para o jogo particular Alemanha-Holanda, partida que estava prevista para 17 de novembro mas foi cancelada em cima da hora, perante ameaças consideradas sérias pelas autoridades.

Stefan Schmidt, porta-voz do tribunal de Hannover, disse à France Press que não houve detenções e explicou que as suspeitas «foram cuidadosamente verificadas» nas buscas, realizadas por ordem do Tribunal Federal alemão.

Segundo o semanário Der Spiegel, o suspeito é um estudante de 19 anos que vive em casa da mãe, referenciado à polícia por um dos seus professores por recente radicalização e intenções abertamente assumidas de ir para a Síria.

Os investigadores encontraram um vídeo de dez segundos, postado na rede social Instagram dois dias após o jogo anulado, em que se vê o jovem no estádio do Hannover, na noite da partida.»
(In +futebol)