Autor Tópico: Política nacional  (Lida 142339 vezes)

Offline Almadedragao

  • Bancada central
  • ***
  • Mensagens: 2.237
  • Desde: Jul 2018
Re: Política nacional
08/Nov/19, 17:41 • #90075
Maldita Direita portuguesa que quer acabar com o estado social e fechar escolas e hospitais públicos.

Não abram a pestana, não ...

Offline Devenish

  • Tribuna Presidencial
  • *****
  • Mensagens: 14.354
  • Desde: Out 2006
  • Membro do Mês Março/2019
Re: Política nacional
08/Nov/19, 17:52 • #66090






Estes são os grupos políticos do Parlamento onde ainda se encontram vários deputados que não se reveem em nenhum destes. Como se pode alimentar aqui neste fórum uma conversa em que só existem socialistas e "liberais"? Nonsense...
« Última modificação: 08/Nov/19, 17:54 por Devenish »

Offline JMPedroto

  • Tribuna
  • ****
  • Mensagens: 4.174
  • Desde: Nov 2017
Re: Política nacional
08/Nov/19, 19:26 • #37068
Quando era para rotular o liberalismo como "extrema direita" "neoliberalismo" ou "capitalismo selvagem" ai alguns não perdem tempo a colocar rótulos....



Mas adiante, gostava de saber a opinião dos representantes da esquerda sobre:

- a geringonça não dar a mesma excepção aos novos partidos como deu ao PAN na legislatura passada.

- o fecho das urgências pediátricas do Garcia da Orta durante a noite, mais um caso que mostra a falência do SNS.



« Última modificação: 08/Nov/19, 19:27 por JMPedroto »


Offline slowboy

  • Tribuna Presidencial
  • *****
  • Mensagens: 12.008
  • Desde: Jul 2006
Re: Política nacional
08/Nov/19, 19:44 • #21094


É a esquerda parlamentar rascista e que não quer vozes diversas e inclusivas no partlamento!

Vergonha!

Offline Devenish

  • Tribuna Presidencial
  • *****
  • Mensagens: 14.354
  • Desde: Out 2006
  • Membro do Mês Março/2019
Re: Política nacional
08/Nov/19, 20:02 • #14081
Já vou responder à pergunta considerando-me de esquerda o que não significa que me reveja em tudo que ela faça (seja o PS, BE,PCP) não sou filiado em nenhum sou apenas um simples votante como qualquer outro e não precisava de dizer mas não tenho nada a esconder do meu passado como cidadão empenhado na cidadania que em tempos recuados votei uma vez na AD de Sá Carneiro. Não me arrependo de o ter feito, o projeto ficou a meio ou menos fruto da morte trágica do líder da coligação. Aliás nessa noite trágica estava na R. Passos Manuel a dirigir-me para um comício no Coliseu onde iria Sá Carneiro e Adelino Amaro da Costa. Foi aí que soube do desastre e voltei para casa.
Dito isto e antes de responder à tua pergunta vou colocar aqui um link que colocaste em tempos de um digamos liberal como o entendes  - não discordo de tudo que ele escreveu mas é curioso que uma das ideias lá explanadas diz o seguinte;

"Em primeiro lugar acreditamos que o Estado se deve focar no essencial: Educação, saúde, segurança, justiça"

Se nunca ví aqui ninguém defender a privatização da segurança e justiça já ví diversas vezes defenderem a privatização da saúde e e da educação (e ela já existe com bons e maus exemplos - não é só no público que há por vezes incompetência e vigarice) - sempre que há algum problema nesses dois setores aparece alguém a defender o privado - o que para quem lê dá a sensação que deveria acabar o público.

https://medium.com/@heldercervantes/quanto-custa-o-seu-aumento-3b674cb9bc3d

Agora respondendo à tua pergunta a minha opinião é a seguinte;

- a geringonça não dar a mesma excepção aos novos partidos como deu ao PAN na legislatura passada.

!º já não há geringonça e veremos isso no decorrer da legislatura.Devia dar a mesma exceção até colocarem isso no regimento. Está mal.

- o fecho das urgências pediátricas do Garcia da Orta durante a noite, mais um caso que mostra a falência do SNS.

- Não é só esse caso são muitos mais. E é culpa exclusiva das cativações de Centeno que faz malabarismos para chegar ao fim do ano com déficite zero. Dinheiro há mas está cativo até 31 de Dezembro para poder brilhar em Bruxelas com as políticas impostas pela Alemanha e Holanda que têm um superávit enorme e não investem nem nos seus próprios Países e nas agências de rating que são o  supra sumo do neoliberalismo. Concluíndo esta política é de direita neoliberal e Centeno obedece a quem manda. Não se trata de falência do SNS mas de truques de não aplicação de verbas na altura exata, na educação, forças de segurança segue a mesma política lesiva de alunos funcionários e professores, agentes polícia e cidadãos que não têm segurança e doentes, médicos,enfermeiros e funcionários na saúde.
« Última modificação: 08/Nov/19, 20:07 por Devenish »

Offline JMPedroto

  • Tribuna
  • ****
  • Mensagens: 4.174
  • Desde: Nov 2017
Re: Política nacional
08/Nov/19, 20:25 • #53020
Quanto à primeira questão fico esclarecido e de certa forma satisfeito por não se rever nesta actuaçâo da esquerda.


Quanto à 2a questão, acho curioso como gosta logo de rotular as politicas de um governante do partido socialista de "neoliberal" depois de se queixar de rotulos no post anterior.


Mas adiante, gostava de saber onde se baseia para dizer que "há dinheiro" quando todos os anos estamos a assistir à destruição do SNS, com a carga fiscal a aumentar. E poupe-me nos rotulos neoliberais para explicar as atitudes do governo...quando é bom é "socialista" quando é mau é "neoliberal".


Caso não saiba Portugal para receber fundos europeus tem de cumprir obrigações, se calhar o tal "dinheiro" que diz existir se deve aos fundos que entram no pais, por alguma razão o costa está desesperado para que não cortem mais nos apoios da UE. Quando o colega pede um empréstimo ao banco não tem obrigação de cumprir o contrato ? Ou só paga quando lhe dá vontade? Vai dizer que o banco é neoliberal por lhe exigir o cumprimento de regras?
« Última modificação: 08/Nov/19, 20:27 por JMPedroto »

Offline Devenish

  • Tribuna Presidencial
  • *****
  • Mensagens: 14.354
  • Desde: Out 2006
  • Membro do Mês Março/2019
Re: Política nacional
08/Nov/19, 21:50 • #24027
As cativações não têm nada a ver com o dinheiro recebido de Bruxelas via fundos comunitários, eles só são recebidos se houver investimento privado e público e tem havido pouco daí terem sido desperdiçados milhões e milhões de fundos que não são entregues, agora há maior fiscalização do que havia antes. Tem a ver sim com orientações da UE de conseguir o déficite zero ou até negativo. Se isso é neo liberalismo ou não é irrelevante para o caso, são as instruções que o Governo tenta cumprir e ele faz estes malabarismos para o conseguir, em Janeiro já o pode fazer, agora não e depois volta no 3º e 4º trimestre ao mesmo.
E atenção que eu não o defendí, repudio estas políticas - apenas analisei o que ele faz.
« Última modificação: 08/Nov/19, 21:52 por Devenish »

Offline JMPedroto

  • Tribuna
  • ****
  • Mensagens: 4.174
  • Desde: Nov 2017
Re: Política nacional
08/Nov/19, 22:31 • #90090
Tem a ver sim com orientações da UE de conseguir o déficite zero ou até negativo. Se isso é neo liberalismo ou não é irrelevante para o caso, são as instruções que o Governo tenta cumprir e ele faz estes malabarismos para o conseguir, em Janeiro já o pode fazer, agora não e depois volta no 3º e 4º trimestre ao mesmo.
E atenção que eu não o defendí, repudio estas políticas - apenas analisei o que ele faz.


Se cumprir metas é ser neoliberal deve ser por isso que os governos socialistas são conhecidos por falharem as contas, o sócrates e o soares que o digam.


O que o centeno faz é exactamente o que o Passos fez em tempos de crise com a troika, mas o Passos tinha desculpa porque estávamos em bancarrota e sob o programa da troika. O centeno faz parte do governo que fala em "saúde financeira, virar da página da austeridade e da reposição dos rendimentos"


Porque é que o centeno faz exactamente o mesmo que fez o Passos em tempos de crise se supostamente vivemos tempos de crescimento económico? Não vês aí nenhuma incoerência? Não venhas com a desculpa do défice porque isso são regras impostas a todos os estados membros e há estados que têm crescimento económico muito superior ao nosso e não são a Alemanha nem a França nem outra super-potência.





Offline Juary

  • Tribuna Presidencial
  • *****
  • Mensagens: 5.184
  • Desde: Mai 2013
Re: Política nacional
08/Nov/19, 22:40 • #82098
https://observador.pt/2019/11/06/orcamento-ue-portugal-vai-pagar-mais-a-uniao-europeia-mas-o-que-recebe-continuara-a-ser-superior/


Ora bem meus caros, tendencialmente vamos perdendo fundos da UE porque a mama não é eterna e para fazer face a esta tendência de descida devíamos estimular urgentemente a economia com menos impostos e não andar a fazer exactamente o contrário.
Baixar impostos, e todos pagarem impostos!!!... Não só os lorpas.
Muita economia paralela a circular onde não se paga Qq imposto.

Offline Miguel Alexandre

  • Tribuna Presidencial
  • *****
  • Mensagens: 7.188
  • Desde: Mar 2016
Re: Política nacional
08/Nov/19, 22:41 • #54068
Já vou responder à pergunta considerando-me de esquerda o que não significa que me reveja em tudo que ela faça (seja o PS, BE,PCP) não sou filiado em nenhum sou apenas um simples votante como qualquer outro e não precisava de dizer mas não tenho nada a esconder do meu passado como cidadão empenhado na cidadania que em tempos recuados votei uma vez na AD de Sá Carneiro. Não me arrependo de o ter feito, o projeto ficou a meio ou menos fruto da morte trágica do líder da coligação. Aliás nessa noite trágica estava na R. Passos Manuel a dirigir-me para um comício no Coliseu onde iria Sá Carneiro e Adelino Amaro da Costa. Foi aí que soube do desastre e voltei para casa.
Dito isto e antes de responder à tua pergunta vou colocar aqui um link que colocaste em tempos de um digamos liberal como o entendes  - não discordo de tudo que ele escreveu mas é curioso que uma das ideias lá explanadas diz o seguinte;

"Em primeiro lugar acreditamos que o Estado se deve focar no essencial: Educação, saúde, segurança, justiça"

Se nunca ví aqui ninguém defender a privatização da segurança e justiça já ví diversas vezes defenderem a privatização da saúde e e da educação (e ela já existe com bons e maus exemplos - não é só no público que há por vezes incompetência e vigarice) - sempre que há algum problema nesses dois setores aparece alguém a defender o privado - o que para quem lê dá a sensação que deveria acabar o público.

https://medium.com/@heldercervantes/quanto-custa-o-seu-aumento-3b674cb9bc3d

Agora respondendo à tua pergunta a minha opinião é a seguinte;

- a geringonça não dar a mesma excepção aos novos partidos como deu ao PAN na legislatura passada.

!º já não há geringonça e veremos isso no decorrer da legislatura.Devia dar a mesma exceção até colocarem isso no regimento. Está mal.

- o fecho das urgências pediátricas do Garcia da Orta durante a noite, mais um caso que mostra a falência do SNS.

- Não é só esse caso são muitos mais. E é culpa exclusiva das cativações de Centeno que faz malabarismos para chegar ao fim do ano com déficite zero. Dinheiro há mas está cativo até 31 de Dezembro para poder brilhar em Bruxelas com as políticas impostas pela Alemanha e Holanda que têm um superávit enorme e não investem nem nos seus próprios Países e nas agências de rating que são o  supra sumo do neoliberalismo. Concluíndo esta política é de direita neoliberal e Centeno obedece a quem manda. Não se trata de falência do SNS mas de truques de não aplicação de verbas na altura exata, na educação, forças de segurança segue a mesma política lesiva de alunos funcionários e professores, agentes polícia e cidadãos que não têm segurança e doentes, médicos,enfermeiros e funcionários na saúde.
Companheiro, se bem percebo, conheceste este país antes do 25/04, no prec e no depois...has-de ter um panorama de referência alargado. Não te parece q a finança e os media engoliram a política e a verdadeira ideologia?

Offline Devenish

  • Tribuna Presidencial
  • *****
  • Mensagens: 14.354
  • Desde: Out 2006
  • Membro do Mês Março/2019
Re: Política nacional
08/Nov/19, 23:08 • #81090

Se cumprir metas é ser neoliberal deve ser por isso que os governos socialistas são conhecidos por falharem as contas, o sócrates e o soares que o digam.


O que o centeno faz é exactamente o que o Passos fez em tempos de crise com a troika, mas o Passos tinha desculpa porque estávamos em bancarrota e sob o programa da troika. O centeno faz parte do governo que fala em "saúde financeira, virar da página da austeridade e da reposição dos rendimentos"


Porque é que o centeno faz exactamente o mesmo que fez o Passos em tempos de crise se supostamente vivemos tempos de crescimento económico? Não vês aí nenhuma incoerência? Não venhas com a desculpa do défice porque isso são regras impostas a todos os estados membros e há estados que têm crescimento económico muito superior ao nosso e não são a Alemanha nem a França nem outra super-potência.

Cumprir metas não é ser neoliberal (que é uma coisa diferente do defendem os Partidos Liberais europeus) isso foi em tom irónico que o disse. O que o Governo anterior falhou redondamente foi no investimento quer público (naquilo que é público um exemplo ferrovia) quer no apoio ao investimento privado às médias e pequenas empresas e a quem as quisesse criar  apoiando com taxas baixas de impostos esse investimento. Quem metesse o "pé na argola" como foi o caso de certas "empresas" no passado que recebiam os fundos comunitários e metiam o dinheiro ao bolso e andavam aí de ferraris era metê-los na cadeia e expropriar os bens mesmo que desviados para familares. Mas alguém na AR sugere alterações ao Direito aplicado que foi "adocicado" para pior no tempo de Laborinho Lúcio (PSD) e aprovado também na especialidade pelo PS. E agora vemos o que está a dar....
« Última modificação: 08/Nov/19, 23:09 por Devenish »

Offline Devenish

  • Tribuna Presidencial
  • *****
  • Mensagens: 14.354
  • Desde: Out 2006
  • Membro do Mês Março/2019
Re: Política nacional
08/Nov/19, 23:19 • #50030
Companheiro, se bem percebo, conheceste este país antes do 25/04, no prec e no depois...has-de ter um panorama de referência alargado. Não te parece q a finança e os media engoliram a política e a verdadeira ideologia?

Isso era um testamento que teria que escrever sobre o 24, o 25 de Abril, o prec que durou um ano e meio, o que veio a seguir e foi a entrada na UE e outras coisas daí para a frente, o mundo que temos agora está aí à vista de todos e não apenas em Portugal mas em todo o mundo. As coisas não acontecem por acaso ou são produto de circunstâncias imprevistas, tem ciclos positivos e negativos. O crescimento contínuo que se exige às economias não pode continuar da forma que acontece mas"há bocas a alimentar" e cada vez são mais - de 1920 para cá o crescimento populacional no mundo mais que duplicou. Mas o planeta não aguenta isto - um dilema que terá que ser solucionado ou então estamos condenados daqui a 100 anos a não existirmos ou poucos existirem. Isto não é fácil de abordar e a prova é que se fala muito, há muitas ideias mas nenhuma concreta vingou até agora.

Offline JMPedroto

  • Tribuna
  • ****
  • Mensagens: 4.174
  • Desde: Nov 2017
Re: Política nacional
08/Nov/19, 23:24 • #30099
Cumprir metas não é ser neoliberal (que é uma coisa diferente do defendem os Partidos Liberais europeus) isso foi em tom irónico que o disse. O que o Governo anterior falhou redondamente foi no investimento quer público (naquilo que é público um exemplo ferrovia) quer no apoio ao investimento privado às médias e pequenas empresas e a quem as quisesse criar  apoiando com taxas baixas de impostos esse investimento. Quem metesse o "pé na argola" como foi o caso de certas "empresas" no passado que recebiam os fundos comunitários e metiam o dinheiro ao bolso e andavam aí de ferraris era metê-los na cadeia e expropriar os bens mesmo que desviados para familares. Mas alguém na AR sugere alterações ao Direito aplicado que foi "adocicado" para pior no tempo de Laborinho Lúcio (PSD) e aprovado também na especialidade pelo PS. E agora vemos o que está a dar....

Não percebi a parte do "O que o Governo anterior falhou redondamente foi no investimento quer público"...qual é o governo que estás a falar? o do Passos ou o primeiro governo da geringonça?


E eu também considero que devia haver fiscalização e punição para quem usou fundos para proveito próprio, mas é difícil criar esses mecanismos e fazer cumprir a lei quando temos no poleiro o mesmo partido que conseguiu afastar a JMV e vetou a inversão do ónus da prova em casos de enriquecimento ilicito (https://www.dn.pt/politica/enriquecimento-ilicito-ps-vai-votar-contra-projectos-2012584.html).... a pj ia gastar recursos a caçar suspeitos de corrupção para depois a justiça soltar os "inocentes" porque não ia conseguir provar nada.
« Última modificação: 08/Nov/19, 23:27 por JMPedroto »

Offline Devenish

  • Tribuna Presidencial
  • *****
  • Mensagens: 14.354
  • Desde: Out 2006
  • Membro do Mês Março/2019
Re: Política nacional
08/Nov/19, 23:44 • #11066
Não percebi a parte do "O que o Governo anterior falhou redondamente foi no investimento quer público"...qual é o governo que estás a falar? o do Passos ou o primeiro governo da geringonça?


E eu também considero que devia haver fiscalização e punição para quem usou fundos para proveito próprio, mas é difícil criar esses mecanismos e fazer cumprir a lei quando temos no poleiro o mesmo partido que conseguiu afastar a JMV e vetou a inversão do ónus da prova em casos de enriquecimento ilicito (https://www.dn.pt/politica/enriquecimento-ilicito-ps-vai-votar-contra-projectos-2012584.html).... a pj ia gastar recursos a caçar suspeitos de corrupção para depois a justiça soltar os "inocentes" porque não ia conseguir provar nada.

Anterior Governo = PS 2014-2018 - tinha que ser. Este é o"mesmo" apenas na teoria de ser o Costa outra vez. Nunca podia ser PPC, por muito que o critique na altura da troika essa questão não se podia colocar.
« Última modificação: 08/Nov/19, 23:44 por Devenish »

Offline slowboy

  • Tribuna Presidencial
  • *****
  • Mensagens: 12.008
  • Desde: Jul 2006
Re: Política nacional
09/Nov/19, 15:59 • #54054


Fdx... fica bem a comparação com o partido Nazi.
« Última modificação: 10/Nov/19, 00:42 por slowboy »