Autor Tópico: Violência doméstica e familiar  (Lida 2153 vezes)

Offline André Farinha

  • Tribuna Presidencial
  • *****
  • Mensagens: 7.773
  • Desde: Abr 2018
Re: Violência doméstica e familiar
10/Mar/19, 14:07 • #32065

Offline Regod

  • Tribuna Presidencial
  • *****
  • Mensagens: 14.744
  • Desde: Mar 2015
Re: Violência doméstica e familiar
10/Mar/19, 17:08 • #75045
Pois... Um amigo meu foi levado ao extremo... Andou anos a sofrer, a ser corneado, e no final a gaja para safar a pele teve a lata de dizer que ele é que andava a trai-lá. E não é um caso de adolescentes, tou a falar de um casal adulto com uma filha e com a restantes obrigações.

Ela cagava tanto nele que ela saia todos os fins de semana e proibia-o de sair ou de procurá-la e ele ficava em casa com a filha, ela já não tinha problemas em entrar no quarto depois da noitada e a discutir com o amante ao telemóvel.

Estou a falar de uma mulher de 40 anos...

Não é fácil.

A quantos nao acontece isto.... Mas não se fala, é taboo. As mulheres podem tudo, o homem só serve para ser acusado e para pagar a pensão.

Offline André Farinha

  • Tribuna Presidencial
  • *****
  • Mensagens: 7.773
  • Desde: Abr 2018
Re: Violência doméstica e familiar
10/Mar/19, 18:53 • #86047
Portugal mobilizado contra a violência doméstica





Offline PDuarte

  • Tribuna
  • ****
  • Mensagens: 2.989
  • Desde: Mai 2017
Re: Violência doméstica e familiar
10/Mar/19, 19:03 • #85095
Não diria resolver. Foi viver para outro país por questões profissionais. Não estamos a falar de um "coitadinho", mas alguém com bom emprego, poder económico, por fora uma pessoa culta, boa conversadora, cativante. "Ninguém" imagina o que ele realmente é.

Já há cerca de dois anos e meio que não dá qualquer sinal, mas sei que a minha namorada continua com aquele receio, lá no fundo, que um dia pode voltar. Uma das ameaças que ele fez foi prometer-lhe que um dia, por detrás de algum arbusto, ia voar ácido à cara dela, para que mais ninguém a quisesse. E ainda teve a... não sei como adjetivar... de dizer que contrataria alguém para o fazer pois ainda a amava e não tinha coragem de o fazer pelas próprias mãos.

A sério ainda me dá náuseas só de falar disto.

Fdx... Infelizmente conheço um casal em que a mulher passou por algo parecido nas ameaças.

Que esses indivíduos encontrem aquilo que o karma lhe deveria reservar.



Offline dragao da ervilha

  • Superior
  • *
  • Mensagens: 64
  • Desde: Jan 2019
Re: Violência doméstica e familiar
29/Mar/19, 15:26 • #63093
Não acho que a violência doméstica esteja muito mais grave agora do que já esteve.
O véu está é mais levantado que é diferente. Pode é haver alguma influência do imenso destaque que a imprensa dá para o eventual aumento que tenha havido nos últimos anos.
Quanto a soluções, para mim é mais importante definir alguns conceitos antes de mudar o que quer que seja.
Quando começa a haver violência doméstica? É no abuso verbal? É quando há uma chapada? É quando há sova?
Que tipo de atenuantes pode haver para tal crime e quanto atenuarão?
Como prevenir abusos da lei para falsas acusações?

A partir do momento em que isto estivesse definido, a pena ficaria mais severa (pena suspensa para gente que o faz pela primeira vez é piada) e haveria um maior apoio à vitima (se necessário um agente destacado para vigiar a vítima).

essa afirmação é errada.

esta bem definido co CP o que é considerado violência doméstica:

"Artigo 152.º
Violência doméstica
1 - Quem, de modo reiterado ou não, infligir maus tratos físicos ou psíquicos, incluindo castigos corporais, privações da liberdade e ofensas sexuais:
a) Ao cônjuge ou ex-cônjuge;
b) A pessoa de outro ou do mesmo sexo com quem o agente mantenha ou tenha mantido uma relação de namoro ou uma relação análoga à dos cônjuges, ainda que sem coabitação;
c) A progenitor de descendente comum em 1.º grau; ou
d) A pessoa particularmente indefesa, nomeadamente em razão da idade, deficiência, doença, gravidez ou dependência económica, que com ele coabite;
é punido com pena de prisão de um a cinco anos, se pena mais grave lhe não couber por força de outra disposição legal. "

Portanto em última análise, o que se retira daqui é que, uma simples repreensão/palmada no rabo de um pai a um filho poderia enquadrar-se neste caso, se devidamente fundamentada.

O quero com isto dizer é que não é por falta de leis que há violência doméstica (embora concorde que as molduras penais sejam talvez baixas, mas são proporcionais ás outra, nao poderiemoa equipara, por exemplo ao homicidio)

O que é preciso trabalhar são duas coisas:
1 - a questao sociológica, junto das pessoas, porque este é um problem crónico na nossa sociedade.

2- Mecanismos de defesa da justiça. De que adianta deter o agressor, para depois o soltar e ele ainda fazer pior? Ha que reforçar os meios de vigilância á distância e de protecção das vítimas URGENTEMENTE

Quanto á questão do Neto de Moura,meus amigos, todo esse circo foi feito para o afastar, única e exclusivamente . Não teve nada que ver com as decisões que tomou. O que o juiz em questão fez, não foi desculpabilizar os agressores, foi, isso sim, "apreciar a culpa", que é umadas regras a que obdece uma sentença!

os exemplos que ele usa depois, podem parecer estupidos, mas processualmente são válidos.

E acrescento ainda que as decisões dele vieram na senda das que são seguidas pela jurisprudência, uma delas foi inclusive assinada por uma mulher (que votou a favor)

Com tudo isto quero dizer que este assunto não é tao linear como possa parecer!




Offline André Farinha

  • Tribuna Presidencial
  • *****
  • Mensagens: 7.773
  • Desde: Abr 2018
Re: Violência doméstica e familiar
25/Abr/19, 18:35 • #86073
Drama familiar em Tenerife




Offline André Farinha

  • Tribuna Presidencial
  • *****
  • Mensagens: 7.773
  • Desde: Abr 2018
Re: Violência doméstica e familiar
24/Jun/19, 16:30 • #55085
Sete penas perpétuas para "serial killer" cipriota