Autor Tópico: Politica Americana  (Lida 74154 vezes)

Online deco macau

  • Bancada central
  • ***
  • Mensagens: 2.044
  • Desde: Out 2014
Re: Politica Americana
29/Dez/16, 06:36 • #40036
Incrivel como Israel com o seu comportamento de bully, controla toda a politica americana.

Offline MiguelDeco

  • Tribuna Presidencial
  • *****
  • Mensagens: 19.585
  • Desde: Set 2013
  • Membro do Mês Dezembro/2018
Re: Politica Americana
31/Dez/16, 13:48 • #55036
Incrivel como Israel com o seu comportamento de bully, controla toda a politica americana.

controla não.. controlará..

https://www.bloomberg.com/view/articles/2016-12-29/obama-mastered-demons-trump-is-owned-by-his

excelente artigo.

Curioso este mundo que defende um ataque informático no momento mais importante de um País vindo do maior rival de sempre da história desse mesmo País. Realmente vivemos um mundo novo. Estou curioso para saber quem irá controlar quem e quem irá rebentar a corda da marioneta primeiro.
« Última modificação: 31/Dez/16, 13:49 por MiguelDeco »

Offline MiguelDeco

  • Tribuna Presidencial
  • *****
  • Mensagens: 19.585
  • Desde: Set 2013
  • Membro do Mês Dezembro/2018
Re: Politica Americana
02/Jan/17, 13:04 • #15037
Tanto critiquei o homem que afinal tenho que meter a viola ao saco...

http://exameinformatica.sapo.pt//noticias/insolitos/2017-01-02-Trump-aconselha-nao-usem-o-computador-para-enviar-coisas-importantes

"«Como vocês sabem, no caso de terem alguma coisa realmente importante, devem escrevê-la e enviá-la através dos correios, à moda antiga. Eu digo-vos porquê: não há computadores seguros»."

Fuck, o momento Cavacóamericano.. Priceless :)


Offline dragao famalicao

  • Bancada central
  • ***
  • Mensagens: 1.798
  • Desde: Fev 2015
Re: Politica Americana
02/Jan/17, 18:33 • #13058
Citar
Simplesmente miserável

Derrotado, desesperado e raivoso, Obama, o anti-judeu, está a mostrar aos americanos e ao mundo que foi um dos piores presidentes da história dos EUA

Faltam poucos dias para os americanos e o mundo se livrarem de um homem que foi o responsável pela destruição da Líbia, dos 400 mil mortos e milhões de refugiados na Síria, pela chegada ao poder dos terroristas no Egito, pelos sucessivos ataques a Israel, pelo golpe que provocou uma guerra civil na Ucrânia e pelo desenterrar da Guerra fria com a Rússia.

Se houvesse justiça no mundo, algo que só existe para os poderosos e vencedores das guerras, Obama ia sentar-se no banco dos réus da humanidade depois de sair pelas portas dos fundos da Casa Branca dia 20.

Infelizmente ainda faltam 18 dias, uma eternidade para um verdadeiro assassino, que foi estrondosamente derrotado nas eleições presidenciais. Sim, o verdadeiro derrotado foi Obama, não a senhora do Arkansas chamada Clinton, que os democratas escolheram para perpetuar a desgraça na Casa Branca. A raiva de Obama e dos democratas com a histórica vitória de Trump está à vista de todos desde esse glorioso 8 de novembro.

Em primeiro lugar tentaram a recontagem de votos em três estados decisivos para a vitória de Trump. O tiro saiu-lhes pela culatra e no único estado em que conseguiram os seus intentos o candidato republicano dilatou a sua vantagem sobre Clinton.

Falhado o golpe, avançaram para a inventona da interferência russa nas eleições a favor de Trump. Sem provas e com a cumplicidade da CIA, deixaram no ar a suspeita na esperança de influenciarem o voto dos Grandes Eleitores no dia 19 de dezembro. Não conseguiram. Trump foi confirmado presidente.

Desesperados e cada vez mais raivosos, os democratas deixaram a Obama o papel de sabotar a transição e o mandato presidencial de Trump. A primeira vítima foi Israel. E aí o ainda presidente dos EUA mostrou o que realmente sempre foi. Um anti-judeu primário que tentou em oito anos sabotar os governos de Jerusalém, dar a mão aos terroristas palestinianos e derrubar o primeiro-ministro Netanyahu. Numa atitude inédita, os EUA deixaram passar uma moção que condena a existência e a construção de novas habitações em território israelita, terras que os palestinianos reclamam para a criação de um estado fantasma chamado Palestina.

Obama, raivoso e desesperado, avançou para tal provocação porque não precisa mais dos milhões de dólares dos judeus americanos que o ajudaram a chegar à Casa Branca. Raivoso e desesperado, Obama tentou sabotar os planos da futura administração, que vai reconhecer Jerusalém como capital de Israel e nomeou embaixador uma personalidade que sempre defendeu o direito de Israel construir habitações no seu território.

Raivoso e desesperado, avançou agora contra a Rússia com a expulsão de 45 diplomatas por causa da inventona da conspiração russa contra Clinton.

Todos estes atos desesperados de um homem derrotado e raivoso servem também para distrair os americanos e os amigos dos democratas por esse mundo do enorme fracasso da política americana na Síria. A reconquista de Aletto e agora o início das conversações de paz entre Damasco, Moscovo e Ancara com alguns grupos da oposição são uma enorme bofetada num homem que ainda há dias aumentou o apoio bélico aos terroristas.

Razão tem Putin, quando decidiu esperar por Trump e adiar a expulsão de diplomatas norte-americanos, para não baixar o nível. Razão tem Erdogan, o antigo aliado dos EUA, que acusou Obama de apoiar o Estado Islâmico. Razão tem Netanyahu, quando mandou Obama e o rafeiro Kerry meterem a viola no saco e aprovou a construção de mais habitações em território israelita.

Faltam 18 longos dias para este criminoso anti-judeu sair da Casa Branca. Faltam 18 longos dias para os americanos e o mundo se livrarem de um miserável. Faltam 18 intermináveis dias para Israel voltar a ter um aliado em Washington. Faltam 18 intermináveis dias para os EUA começarem a combater os teroristas do Estado Islâmico. Faltam 18 intermináveis dias para Trump participar ativamente no processo de paz da Síria, Faltam 18 intermináveis dias para o novo presiente norte-americano enterrar o machado de guerra com Mosvoco, acabar com a Guerra Fria, pôr na ordem a NATO e as suas provocações no leste da Europa. Faltam 18 intermináveis dias para Trump mostrar à decadente União Europeia como se faz crescer a economia, criar emprego e acabar com a grave crise do sistema financeiro. Faltam 18 intermináveis dias para Trump ser o bastião do mundo livre e servir de exemplo aos europeus que vão a votos este ano.

Sim, 2017 pode ser um ano notável para os EUA, para a Europa e para o mundo. Sim, 2017 pode ser um ano de paz, de crescimento e de liberdade. Sim, 2017 pode ficar na história como o ano do tempo novo, da mudança e da esperança.

Feliz Ano Novo.
http://ionline.sapo.pt/artigo/540892/-simplesmente-miseravel?seccao=Opiniao_i

Grande artigo do Jornal i, ainda existe jornalismo sério em Portugal.

Offline

  • Tribuna
  • ****
  • Mensagens: 2.668
  • Desde: Mar 2016
Re: Politica Americana
02/Jan/17, 18:50 • #47042
http://ionline.sapo.pt/artigo/540892/-simplesmente-miseravel?seccao=Opiniao_i

Grande artigo do Jornal i, ainda existe jornalismo sério em Portugal.

a parte do anti-judeu e de querer lixar Israel é simplesmente ridícula.

não são santos nenhuns e finalmente os EUA dizem-lhes que não podem fazer o que querem. Parece que não se pode dizer nada aos 'meninos', nem que comam bebés para não ser acusado de ser anti-judeu...coitadinhos...são umas vitimas...cada vez ocupam mais território ilegalmente mas são umas vitimas...


sinal

  • Visitante
Re: Politica Americana
02/Jan/17, 18:55 • #61036
Depois do Sheriff Arpaio, cá temos o António Ribeiro Ferreira, aquele guru do jornalismo português, quiçá mundial e talvez Marciano.

Depois do melhor investigador do mundo, foi a vez do opinion maker dos opinions makers marcar presença no tópico. Está cada vez melhor isto, um gajo caiu num buraco negro e claro que pensa que não há nada mais abaixo do que isto, mas afinal descobre que ainda há.
Estou a ver que o próximo passo será citar o macaco Adriano ou quem sabe a ovelha Dolly.

Enquanto isso, o Kim Jong-Un, que é admirado por nada mais nada menos que...Donald Trump, ameaça o mundo e os States com mísseis intercontinentais. Vai ser engraçado ver como o Trump vai lidar com isto, será que vai ter de deixar a sua admiração pelo meia-roda norte-coreano. Veremos.

Offline Daikan

  • Tribuna Presidencial
  • *****
  • Mensagens: 7.702
  • Desde: Ago 2012
Re: Politica Americana
02/Jan/17, 21:17 • #23036
controla não.. controlará..

https://www.bloomberg.com/view/articles/2016-12-29/obama-mastered-demons-trump-is-owned-by-his

excelente artigo.

Curioso este mundo que defende um ataque informático no momento mais importante de um País vindo do maior rival de sempre da história desse mesmo País. Realmente vivemos um mundo novo. Estou curioso para saber quem irá controlar quem e quem irá rebentar a corda da marioneta primeiro.

Simplesmente hoje em dia virou moda ser do contra e ser adepto de qualquer teoria da conspiração que apareça.

O pessoal vai ao youtube, lê uns artigos e "Wow! Mindblowing!" Já são os maiores e os outros são os parolos... Passamos do 8 para o 80.

As mesmas pessoas que apoiam o Trump há 10/20 anos atrás não apoiariam porque o Trump era a personificação do capitalismo e imperialismo americano. O homem não mudou! O que mudou foi as pessoas...

É a era dos "opinion makers"... o nome diz tudo, já ninguém pensa com a própria cabeça. A era da informação passou por um momento muito bom mas já atingiu o estado de "era da desinformação". Pois, descobiriram o poder da coisa.

Offline sirmister

  • Tribuna Presidencial
  • *****
  • Mensagens: 39.750
  • Desde: Mar 2008
  • Membro do Mês Abril/2019
Re: Politica Americana
02/Jan/17, 23:08 • #64043
Simplesmente hoje em dia virou moda ser do contra e ser adepto de qualquer teoria da conspiração que apareça.

O pessoal vai ao youtube, lê uns artigos e "Wow! Mindblowing!" Já são os maiores e os outros são os parolos... Passamos do 8 para o 80.

As mesmas pessoas que apoiam o Trump há 10/20 anos atrás não apoiariam porque o Trump era a personificação do capitalismo e imperialismo americano. O homem não mudou! O que mudou foi as pessoas...

É a era dos "opinion makers"... o nome diz tudo, já ninguém pensa com a própria cabeça. A era da informação passou por um momento muito bom mas já atingiu o estado de "era da desinformação". Pois, descobiriram o poder da coisa.

Pacheco pereira escreveu algo que tem a ver com isso...

https://www.publico.pt/2016/12/31/sociedade/noticia/a-ascensao-da-nova-ignorancia-1756629

Offline MiguelDeco

  • Tribuna Presidencial
  • *****
  • Mensagens: 19.585
  • Desde: Set 2013
  • Membro do Mês Dezembro/2018
Re: Politica Americana
03/Jan/17, 11:34 • #24030
Simplesmente hoje em dia virou moda ser do contra e ser adepto de qualquer teoria da conspiração que apareça.

O pessoal vai ao youtube, lê uns artigos e "Wow! Mindblowing!" Já são os maiores e os outros são os parolos... Passamos do 8 para o 80.

As mesmas pessoas que apoiam o Trump há 10/20 anos atrás não apoiariam porque o Trump era a personificação do capitalismo e imperialismo americano. O homem não mudou! O que mudou foi as pessoas...

É a era dos "opinion makers"... o nome diz tudo, já ninguém pensa com a própria cabeça. A era da informação passou por um momento muito bom mas já atingiu o estado de "era da desinformação". Pois, descobiriram o poder da coisa.

Já tivemos aqui um que para defender os seus argumentos citou um site onde.. E aqui é que vem a grande piada, nas headlines era lhe dada razão, mas se fosses ler as letras pequeninas era exatamente o oposto daquilo que ele defendia.. Confrontado com isso fugiu, mas não é o único.. Outro "iluminado" confrontado com publicações racistas, sexistas e xenófobas de um certo site também fugiu e calou-se.. E fazem-no não por superioridade do que quer que seja mas porque não sabem o que dizer.. Mas também, e verdade seja dita, tentar ser coerente e defender o trump não é fácil.. Mas para este novo tipo de grunho, e como diria o herman, isso também não interessa para nada..
« Última modificação: 03/Jan/17, 11:53 por MiguelDeco »

Offline MiguelDeco

  • Tribuna Presidencial
  • *****
  • Mensagens: 19.585
  • Desde: Set 2013
  • Membro do Mês Dezembro/2018
Re: Politica Americana
03/Jan/17, 11:46 • #54081
Eu quando vi o jornal i a ser citado pensei que seria sobre angola.. afinal não e então achei melhor não ler.. É jornalismo de retrete..

sinal

  • Visitante
Re: Politica Americana
03/Jan/17, 11:48 • #76037
Já tivemos aqui um que para defender os seus argumentos citou um site onde.. E aqui é que vem a grande piada, nas headlines era lhe dada razão, mas se fosses ler as letras pequeninas era exatamente o oposto daquilo que ele defendia.. Confrontado com isso fugiu, mas não é o único.. Outro grunho confrontado com publicações racistas, sexistas e xenófobas de um certo site também fugiu e calou-se.. E fazem-no não por superioridade do que quer que seja mas porque não sabem o que dizer.. Mas também, e verdade seja dita, tentar ser coerente e defender o trump não é fácil.. Mas para este novo tipo de grunho, e como diria o herman, isso também não interessa para nada..

Miguel, tens de te conter um bocadinho. Grunho? Um bocadinho menos, não precisas de entrar por esse caminho.

Offline MiguelDeco

  • Tribuna Presidencial
  • *****
  • Mensagens: 19.585
  • Desde: Set 2013
  • Membro do Mês Dezembro/2018
Re: Politica Americana
03/Jan/17, 11:52 • #16029
Miguel, tens de te conter um bocadinho. Grunho? Um bocadinho menos, não precisas de entrar por esse caminho.

tens razão.. Desculpa.

Offline dragao famalicao

  • Bancada central
  • ***
  • Mensagens: 1.798
  • Desde: Fev 2015
Re: Politica Americana
03/Jan/17, 12:58 • #66093


O grande Assange a por os pontos nos i's.

Offline sirmister

  • Tribuna Presidencial
  • *****
  • Mensagens: 39.750
  • Desde: Mar 2008
  • Membro do Mês Abril/2019
Re: Politica Americana
03/Jan/17, 16:52 • #42022
Começas o ano de forma muito violenta @MiguelDeco  ás vezes imagino o que seria se tivesses tambem o poder de lançar bombas, ia ser um fogo e artificio do arco da velha.

Offline J | [Ka!s3r^].

  • Lugar Anual
  • Bancada central
  • *****
  • Mensagens: 2.329
  • Desde: Abr 2012
Re: Politica Americana
03/Jan/17, 17:43 • #59022
Estado fantasma… Território ocupado, e cada vez mais exíguo a cada “complexo habitacional” construído, isso sim. Peca por tardio e insuficiente, demasiado tímido, falamos de uma abstenção, este posicionamento de Obama em relação ao conflito israelo-palestiniano. A atitude teria tido outro impacto, porventura efeitos práticos, caso tivesse sido adoptada desde o primeiro mandato. Permitir a censura internacional a Israel – sem tomar parte nela – a poucos dias de abandonar a presidência não passa de uma fedelhice juvenil. Ou melhor, um ínfimo gesto simbólico. Tivesse havido maior coragem e menor preocupação com o legado.