Autor Tópico: Actualidade internacional  (Lida 141614 vezes)

Offline JMPedroto

  • Tribuna Presidencial
  • *****
  • Mensagens: 5.326
  • Desde: Nov 2017
Re: Actualidade internacional
15/Fev/20, 01:24 • #24059
IRC  na Suécia

21,4%

https://tradingeconomics.com/sweden/corporate-tax-rate

IRC em Portugal,

21%

https://tradingeconomics.com/portugal/corporate-tax-rate


Já agora, na Dinamarca e na Noruega são 22%

https://tradingeconomics.com/denmark/corporate-tax-rate

https://tradingeconomics.com/norway/corporate-tax-rate

na Finlândia 20%

https://tradingeconomics.com/finland/corporate-tax-rate

E finalmente na França (estou ciente que não é um país nórdico mas é para pôr as coisas em bocado em perspectiva) uns bizarros 33%

https://tradingeconomics.com/france/corporate-tax-rate

Obviamente que o problema não é a taxa de IRC mas sim a fuga aos impostos, quer não declarando lucros através de diversos esquemas (alguns deles ilegais), quer desviando lucros para paraísos fiscais.

Vou trazer um relatório da OCDE, e eu sei que tu aprecias bastante os relatórios dessa entidade, para perceberes melhor, até trago uns gráfico:




Citar
Portugal é agora o quarto país na Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Económico (OCDE) com o pior quadro fiscal para empresas, de acordo com o ranking anual de competitividade do think-thank norte-americano Tax Foundation. Pior que Portugal só a Itália (34.º), Polónia (35.º) e França (36.º).

Citar
Na base da má avaliação portuguesa está, entre outros motivos, a taxa nominal de IRC calculada pela OCDE para 2018, que ficou nos 31,5%
https://executivedigest.sapo.pt/so-ha-tres-paises-na-ocde-piores-que-portugal-na-fiscalidade/


Citar
Portugal tem o segundo IRC mais alto da Europa



https://www.dn.pt/edicao-do-dia/06-set-2018/portugal-tem-o-segundo-irc-mais-alto-da-europa-9806848.html





Agora a OCDE está errada @Manageiro de futból ?

Até a França é criticada pelos altos impostos a empresas...e não vamos a comparar a economia portuguesa com a economia francesa, daqui a nada só falta alguém dizer o disparate de que produzimos tanta riqueza como eles :D



O tal valor de 21% que falas é o valor "base" do IRC, só que depois incluis mais taxas como as derramas que podem fazer o valor do IRC chegar aos 31,5%, dos valores mais altos da UE. Deve uma novidade para ti mas calcular o IRC não é tão fácil como calcular o IVA nos produtos, o IRC varia de empresa a empresa, da actividade, do municipio onde está sediado, etc... é por isso que se contratam contabilistas.
« Última modificação: 15/Fev/20, 02:13 por JMPedroto »

Offline JMPedroto

  • Tribuna Presidencial
  • *****
  • Mensagens: 5.326
  • Desde: Nov 2017
Re: Actualidade internacional
15/Fev/20, 02:44 • #89024
Para os que gostam muito de falar no belmiro, amorim e outros bichos papões

Citar
Aumentos salariais na Gestamp e na AIS

https://www.abrilabril.pt/trabalho/aumentos-salariais-na-gestamp-e-na-ais


Como podem ver há empresas onde também se valoriza os trabalhadores, gostam de falar na sonae e amorim mas esquecem-se (ou preferem não falar para dar jeito à narrativa de que todos os patrões são maus) das outras milhares de empresas que estão presentes em Portugal.


A liberalização da economia permitiria que mais empresas possam crescer e ter mais condições para contratar e pagar mais, assim havia menos pessoas a terem de se sujeitar a trabalhos precários porque haveria mais empresas e mais emprego a serem criados. A Escandinávia é liberal, não se esqueçam disso
« Última modificação: 15/Fev/20, 02:45 por JMPedroto »

Offline Philipp

  • Tribuna Presidencial
  • *****
  • Mensagens: 25.528
  • Desde: Jan 2015
Re: Actualidade internacional
15/Fev/20, 10:04 • #59045
Para os que gostam muito de falar no belmiro, amorim e outros bichos papões

https://www.abrilabril.pt/trabalho/aumentos-salariais-na-gestamp-e-na-ais


Como podem ver há empresas onde também se valoriza os trabalhadores, gostam de falar na sonae e amorim mas esquecem-se (ou preferem não falar para dar jeito à narrativa de que todos os patrões são maus) das outras milhares de empresas que estão presentes em Portugal.


A liberalização da economia permitiria que mais empresas possam crescer e ter mais condições para contratar e pagar mais, assim havia menos pessoas a terem de se sujeitar a trabalhos precários porque haveria mais empresas e mais emprego a serem criados. A Escandinávia é liberal, não se esqueçam disso

Essa da Escandinávia ser liberal deve ser para rir. Países com alta carga fiscal tanto para trabalhadores como empresas e com a respectiva assistência do Estado na educação, na saúde e outros bens essenciais.

Esses Países têm o modelo totalmente contrario ao dos EUA e outros Países neo-liberais e no fundo mostram que o socialismo é o modelo mais justo de todos. No entanto, é preciso ter noção que para o implementar é preciso também que haja pessoas justos e que não pensem apenas no seu umbigo.


Offline Manageiro de futból

  • Tribuna
  • ****
  • Mensagens: 3.203
  • Desde: Jul 2007
Re: Actualidade internacional
15/Fev/20, 11:01 • #89092
Vou trazer um relatório da OCDE

lol

Uma e meia da manhã de sexta feira de dia dos namorados e este está-me a ver relatórios da OCDE.

As derramas só se aplicam a empresas com lucros superiores a 35 milhões de euros. As pequenas e média empresas em Portugal pagam IRC perfeitamente em linha com os países nórdicos. Se investigarem um pouco até descobrem que muitas PMEs têm isenções fiscais.

Aliás, do artigo do DN, saliento esta parte:

Nesse ano, por exemplo, a taxa referida pela OCDE era de 27,5%, mas a taxa efetiva foi de apenas 17%, ou seja, uma diferença superior a dez pontos percentuais. Os dados mais recentes disponibilizados pelo fisco são de 2016 e, mais uma vez, a taxa que as empresas pagaram efetivamente ficou muito abaixo da taxa normal: 21,4% face a 29,5%.

Portanto, historicamente a taxa efectiva é bem mais baixa do que a taxa normal, atirando para o caixote do lixo todos esses argumentos de que temos o segundo IRC mais alto da europa.

É o que dá só olhar para os títulos e não ler os textos.
« Última modificação: 15/Fev/20, 11:19 por Manageiro de futból »

Online André Farinha

  • Tribuna Presidencial
  • *****
  • Mensagens: 8.811
  • Desde: Abr 2018
Re: Actualidade internacional
15/Fev/20, 11:27 • #41012
Primeira morte por coronavírus na Europa




Offline JMPedroto

  • Tribuna Presidencial
  • *****
  • Mensagens: 5.326
  • Desde: Nov 2017
Re: Actualidade internacional
15/Fev/20, 12:20 • #70016
lol

Uma e meia da manhã de sexta feira de dia dos namorados e este está-me a ver relatórios da OCDE.

As derramas só se aplicam a empresas com lucros superiores a 35 milhões de euros. As pequenas e média empresas em Portugal pagam IRC perfeitamente em linha com os países nórdicos. Se investigarem um pouco até descobrem que muitas PMEs têm isenções fiscais.

Aliás, do artigo do DN, saliento esta parte:

Nesse ano, por exemplo, a taxa referida pela OCDE era de 27,5%, mas a taxa efetiva foi de apenas 17%, ou seja, uma diferença superior a dez pontos percentuais. Os dados mais recentes disponibilizados pelo fisco são de 2016 e, mais uma vez, a taxa que as empresas pagaram efetivamente ficou muito abaixo da taxa normal: 21,4% face a 29,5%.

Portanto, historicamente a taxa efectiva é bem mais baixa do que a taxa normal, atirando para o caixote do lixo todos esses argumentos de que temos o segundo IRC mais alto da europa.

É o que dá só olhar para os títulos e não ler os textos.


Novamente a distorcer e com mentiras no meio


Portugal tem hoje uma elevadíssima taxa marginal de IRC que, incluindo derramas, é de 31,5%. Trata-se da terceira taxa marginal mais elevada na União Europeia, cuja média se situa em 21,8% (fonte: “Taxation Trends in the European Union, 2019”).

https://www.google.com/amp/s/eco.sapo.pt/opiniao/acabar-com-o-irc/amp/


Mas eu percebo que para quem nunca abriu nem geriru uma empresa continue a pensar que as empresas pagam baixos impostos.

E já que falamos em impostos para empresas, quanto custa um trabalhador que ganha 800€ para uma empresa:

Citar
Custo de um trabalhador para um salário de 800€ mensais?
Salário Base: 800€ x 14 meses = 11.200€ / 12 meses = 933,33 €
Encargos Sociais: 800€ x 23,75% = 190€ x 14 meses = 2.660 € / 12 meses = 221,66 €
Seguro Acidentes de Trabalho: 800€ x 1% = 8€ (mensal)
Subsidio de Alimentação: 5,11€ x 22 dias úteis = 112,42 € x 11 meses = 1.236,62 / 12 meses = 103,05 €
Custo total mensal = 933,33 € + 221,66€ + 8€ + 103,05€ = 1.266,04 €

Custo total anual = 15.192,48 €

https://onethousand.pt/custo-de-um-trabalhador/




As derramas só se aplicam a empresas com lucros superiores a 35 milhões de euros.


Quando não se sabe nada do assunto corre-se o risco de mentir:

Citar
A taxa geral de derrama pode ascender até 1,5%, podendo ser aplicada uma taxa reduzida de derrama para as empresas com volume de negócios inferior a 150.000 € no exercício anterior.

https://www.economias.pt/derrama/


E nem perdi tempo a investigar o resto dos teus argumentos que provavelmente têm mais mentiras como esta, aliás gostava de saber qual o relatório ou noticia que diz que as empresas portuguesas pagam o mesmo do que pagam nos países nórdicos, ou se foi mais uma mentira que tentaste fazer passar como facto.


« Última modificação: 15/Fev/20, 12:28 por JMPedroto »

Offline Manageiro de futból

  • Tribuna
  • ****
  • Mensagens: 3.203
  • Desde: Jul 2007
Re: Actualidade internacional
15/Fev/20, 12:52 • #94066

Novamente a distorcer e com mentiras no meio


Portugal tem hoje uma elevadíssima taxa marginal de IRC que, incluindo derramas, é de 31,5%. Trata-se da terceira taxa marginal mais elevada na União Europeia, cuja média se situa em 21,8% (fonte: “Taxation Trends in the European Union, 2019”).

https://www.google.com/amp/s/eco.sapo.pt/opiniao/acabar-com-o-irc/amp/


Mas eu percebo que para quem nunca abriu nem geriru uma empresa continue a pensar que as empresas pagam baixos impostos.

E já que falamos em impostos para empresas, quanto custa um trabalhador que ganha 800€ para uma empresa:

https://onethousand.pt/custo-de-um-trabalhador/




Quando não se sabe nada do assunto corre-se o risco de mentir:

https://www.economias.pt/derrama/


E nem perdi tempo a investigar o resto dos teus argumentos que provavelmente têm mais mentiras como esta, aliás gostava de saber qual o relatório ou noticia que diz que as empresas portuguesas pagam o mesmo do que pagam nos países nórdicos, ou se foi mais uma mentira que tentaste fazer passar como facto.

lol

Já aqui confundiste percentagem com permilagem, rendimento disponível com poder de compra, socialismo com social democracia, social democracia com liberalismo, subida da carga fiscal com subida de impostos, taxa efectiva com taxa normal, derrama estadual com derrama municipal, mas achas que podes dar lições de economia e política aos outros. Acontece que essa é a minha área académica e profissional.

O problema principal das empresas em Portugal é a falta de produtividade e, já agora, acrescento eu, os mais de 600 milhões de euros que todos os anos o estado português não arrecada em sede de IRC, por causa de transferências para paraísos fiscais. 600 milhões de euros por ano que podiam ser usados em escolas, hospitais e forças de segurança. O resto dos argumentos são fogo de artífico para a bancada.

Offline JMPedroto

  • Tribuna Presidencial
  • *****
  • Mensagens: 5.326
  • Desde: Nov 2017
Re: Actualidade internacional
15/Fev/20, 13:00 • #14073
lol

Já aqui confundiste percentagem com permilagem, rendimento disponível com poder de compra, socialismo com social democracia, social democracia com liberalismo, subida da carga fiscal com subida de impostos, taxa efectiva com taxa normal, derrama estadual com derrama municipal, mas achas que podes dar lições de economia e política aos outros. Acontece que essa é a minha área académica e profissional.

O problema principal das empresas em Portugal é a falta de produtividade e, já agora, acrescento eu, os mais de 600 milhões de euros que todos os anos o estado português não arrecada em sede de IRC, por causa de transferências para paraísos fiscais. 600 milhões de euros por ano que podiam ser usados em escolas, hospitais e forças de segurança. O resto dos argumentos são fogo de artífico para a bancada.


Claro que acredito que sejas especialista na área... só mentiste quando disseste que só empresas que façam mais de 35 milhões de lucro é que pagam derrama ;)

Entretanto aguardo o relatório ou noticia que diga que as empresas portuguesas pagam tanto em irc como as suecas... ou se é mais um "lapso" como as derramas

Online Carlos de Sousa

  • Bancada lateral
  • **
  • Mensagens: 987
  • Desde: Jul 2017
Re: Actualidade internacional
15/Fev/20, 13:53 • #80058
Aconselho-te a veres a série Mecanismo. Com certeza que farás melhor figura da próxima vez que vieres aqui regozijar com qualquer acontecimento positivo para esse corrupto.

Dá jeito ver a segunda temporada!

Às vezes coloco a hipótese de seres realmente um troll e esta tua conta ser fake...

We all wonder the same...

Offline Manageiro de futból

  • Tribuna
  • ****
  • Mensagens: 3.203
  • Desde: Jul 2007
Re: Actualidade internacional
15/Fev/20, 14:39 • #44079

Claro que acredito que sejas especialista na área... só mentiste quando disseste que só empresas que façam mais de 35 milhões de lucro é que pagam derrama ;)

Entretanto aguardo o relatório ou noticia que diga que as empresas portuguesas pagam tanto em irc como as suecas... ou se é mais um "lapso" como as derramas

Não preciso de o fazer. Tu próprio colocaste um link que dizia que as taxas que as empresas efectivamente pagavam pouco passava dos 21%.

Compreendo que defender a descida do IRC seja uma opinião popular mas depois vai-se a ver os números e das empresas do PSI-20, só duas têm taxas efectivas de impostos superiores a 30%.



Depois há coisas curiosas, a EDP é das empresas que tem maiores lucros e é das que paga menos impostos.

Já agora, a soma dos benefícios fiscais, só referentes ao IRC, chegou quase aos mil milhões de euros em 2018 ( mais concretamente 910,6 milhões). Não incluo aqui outros tipos de apoios, como a disponibilização de subsídios, créditos e outros beneficios fiscais que não IRC.



Mas fica aí com a tua agenda neo-liberal de quem perdeu 10 minutos a ler umas coisas e já pensa ser especialista. Com os teus conselhos, seremos certamente a nova Irlanda e o PS o nosso Sinn Fein.

« Última modificação: 15/Fev/20, 14:43 por Manageiro de futból »

Offline JMPedroto

  • Tribuna Presidencial
  • *****
  • Mensagens: 5.326
  • Desde: Nov 2017
Re: Actualidade internacional
15/Fev/20, 14:51 • #54049
Não preciso de o fazer. Tu próprio colocaste um link que dizia que as taxas que as empresas efectivamente pagavam pouco passava dos 21%.

Compreendo que defender a descida do IRC seja uma opinião popular mas depois vai-se a ver os números e das empresas do PSI-20, só duas têm taxas efectivas de impostos superiores a 30%.



Depois há coisas curiosas, a EDP é das empresas que tem maiores lucros e é das que paga menos impostos.

Já agora, a soma dos benefícios fiscais, só referentes ao IRC, chegou quase aos mil milhões de euros em 2018 ( mais concretamente 910,6 milhões). Não incluo aqui outros tipos de apoios, como a disponibilização de subsídios, créditos e outros beneficios fiscais que não IRC.

Mas fica aí com a tua agenda neo-liberal. Seremos certamente a nova Irlanda e o PS o nosso Sinn Fein.

"não preciso de o fazer" - o mesmo auto-proclamado especialista em impostos que diz que as derramas só são pagam pelas empresas com mais de 35 milhões de lucro :D nem o nosso director financeiro fernando gomes seria capaz de dizer tal disparate




1º  - não fales em "agenda neoliberal" para justificar as mentiras que andas aqui a espalhar, dizes que és formado na área mas nem hesitaste em dizer que só as empresas com mais de 35 milhões é que pagam derrama.


2º - chamar neoliberal a um liberalista é como chamar a um social-democrata "comunista radical"


3º - Continuas a atirar para a discussão as empresas do psi-20 quando nem fazem 2% do tecido empresarial português, ou sejas, falas só nas que têm quase sempre o monopólio/oligopólio do seu sector e ignoras as milhares de outras empresas


4º - coloca os links das tuas imagens, desconfio sempre das tuas fontes, já com o SNS também afirmavas coisas que não existiam no relatório da OCDE


5º - ainda aguardo o relatório que diz que as empresas portuguesas pagam tanto em IRC como as suecas, nao postas porque não encontras, é simples.




mas se quiseres continuar o teu jogo de distorções e falar nas sonaes e amorins que são exactamente as empresas com lobbys no Estado, e não as PME's, para manter o monopólio fico-me por aqui
« Última modificação: 15/Fev/20, 14:51 por JMPedroto »

Offline JMPedroto

  • Tribuna Presidencial
  • *****
  • Mensagens: 5.326
  • Desde: Nov 2017
Re: Actualidade internacional
15/Fev/20, 14:57 • #37032


https://stats.oecd.org/Index.aspx?DataSetCode=TABLE_II1


A OCDE deve estar enganada de certeza, o nosso especialista manageiro diz que as empresas portuguesas pagam tanto em impostos como as nórdicas

Offline Manageiro de futból

  • Tribuna
  • ****
  • Mensagens: 3.203
  • Desde: Jul 2007
Re: Actualidade internacional
15/Fev/20, 15:02 • #80088
"não preciso de o fazer" - o mesmo auto-proclamado especialista em impostos que diz que as derramas só são pagam pelas empresas com mais de 35 milhões de lucro :D nem o nosso director financeiro fernando gomes seria capaz de dizer tal disparate




1º  - não fales em "agenda neoliberal" para justificar as mentiras que andas aqui a espalhar, dizes que és formado na área mas nem hesitaste em dizer que só as empresas com mais de 35 milhões é que pagam derrama.


2º - chamar neoliberal a um liberalista é como chamar a um social-democrata "comunista radical"


3º - Continuas a atirar para a discussão as empresas do psi-20 quando nem fazem 2% do tecido empresarial português, ou sejas, falas só nas que têm quase sempre o monopólio/oligopólio do seu sector e ignoras as milhares de outras empresas


4º - coloca os links das tuas imagens, desconfio sempre das tuas fontes, já com o SNS também afirmavas coisas que não existiam no relatório da OCDE


5º - ainda aguardo o relatório que diz que as empresas portuguesas pagam tanto em IRC como as suecas, nao postas porque não encontras, é simples.




mas se quiseres continuar o teu jogo de distorções e falar nas sonaes e amorins que são exactamente as empresas com lobbys no Estado, e não as PME's, para manter o monopólio fico-me por aqui

O argumento vai variando, ora são as grandes empresas que criam emprego e dão salários estáveis, ora o que interessa são as pequenas empresas e as grandes empresas são as que têm lobbys no Estado. Sou capaz de jurar que ainda ontem se elogiava aqui a Sonae e a Jerónimo Martins. Hoje a mesma pessoa que elogiava, critica. Amanhã não sabemos.

As PMEs são justamente as que são taxadas a 21% de IRC, sem sobretaxas, 21% que é equivalente ao IRC da Suécia (por acaso até é mais baixo, mas dou-te isso de barato). A não ser que consideres como PME uma empresa que tenha um lucro superior a 35 milhões, que é o tal valor a partir da qual (sem isenções) a taxa de IRC escala para os valores dos 30% e é aí que o valor da derrama interessa, não é quando uma empresa tem que pagar 9 mil euros de derrama municipal correspondente a um lucro de 600 000 mil euros.

Tenho uma sugestão: descemos o IRC e descemos as isenções fiscais na mesma proporção. As receitas do Estado ficam iguais mas passamos a viver num país liberal. E todos ficamos contentes. 

Offline JMPedroto

  • Tribuna Presidencial
  • *****
  • Mensagens: 5.326
  • Desde: Nov 2017
Re: Actualidade internacional
15/Fev/20, 15:09 • #30075
O argumento vai variando, ora são as grandes empresas que criam emprego e dão salários estáveis, ora o que interessa são as pequenas empresas e as grandes empresas são as que têm lobbys no Estado. Sou capaz de jurar que ainda ontem se elogiava aqui a Sonae e a Jerónimo Martins. Hoje a mesma pessoa que elogiava, critica. Amanhã não sabemos.


O argumento é:

Sonae e Amorim são empresas que dão trabalho a muita gente, e remuneram consoante as compênticas. Não deixam de ser empresas que exercem lobby sobre o Estado.

O liberalismo pretende criar condições para que todas as outras empresas possam desenvolver-se e não criar monopólios às grandes empresas


Hoje aprendeste mais uma coisa, além de que todas as empresas pagam derramas mediante as leis municipais em vigor, não são só as grandes empresas ;)


Fica a distorcer mais argumentos, e tentar contradizer os dados da OCDE, quando era sobre o SNS a OCDE já era uma fonte credível, quando a OCDE diz que Portugal tem das taxas mais altas de IRC já diz "ai mas não é bem assim."


« Última modificação: 15/Fev/20, 15:09 por JMPedroto »

Offline Manageiro de futból

  • Tribuna
  • ****
  • Mensagens: 3.203
  • Desde: Jul 2007
Re: Actualidade internacional
15/Fev/20, 15:09 • #13031


https://stats.oecd.org/Index.aspx?DataSetCode=TABLE_II1


A OCDE deve estar enganada de certeza, o nosso especialista manageiro diz que as empresas portuguesas pagam tanto em impostos como as nórdicas

Aqui vou ter que me repetir. A taxa efectivamenta paga pelas empresas em Portugal é 21,4%, que é por uma daquelas coincidências cósmicas, a taxa de IRC da Suécia. Isso estava num dos links que partilhaste.