Autor Tópico: UEFA Europa League 2019/20  (Lida 46800 vezes)

Offline John Wick

  • Bancada lateral
  • **
  • Mensagens: 921
  • Desde: Out 2019
  • Membro do Mês Novembro/2019
Re: UEFA Europa League 2019/20
17/Dez/19, 10:49 • #74059
O problema não está nos episódios esporádicos com os Cities e os PSG's. O problema está na disparidade das receitas televisivas. Como é que a UEFA se vai intrometer nestes países com receitas absolutamente absurdas, como Inglaterra ou Espanha? Não há nada que eles possam fazer para limitarem as receitas de 100M dos Bournemouths. O que eles podem (e devem) fazer é criarem competições onde os clubes históricos como o FC Porto ou o Ajax também possam entrar e competir, compensando a falta de receitas que acontecem a nível local.

Não acho nada que esse seja o problema, se não houvesse a centralização dos direitos televisivos em Inglaterra, terias os grandes a receber muito mais dinheiro do que aquilo que recebem, assim o dinheiro é distribuído de uma forma muito mais justa por todas as equipas, praticamente todos os campeonatos já adoptaram a centralização dos direitos, menos Portugal e é por isso que o fosso entre os grandes e os pequenos é cada vez maior, tornando a Liga Portuguesa um produto muito pouco atractivo para os mercados internacionais.

Se não existisse a centralização dos direitos de TV, os grandes clube europeus cavariam um fosso muito maior do que aquele que existe.

O doping financeiro de City e PSG, permitiu que fosse injectado dinheiro nos clubes de forma ilegal, contornaram as regras do fair-play financeiro e colocaram os mercados em polvorosa, aumentaram significativamente o custo médio das transferências, houve uma inflação dos mercados e isso afectou clubes como o FC Porto. O que também contribuiu para este fosso, foi o fim dos fundos e dos passes partilhados por terceiros, a maioria dos negócios do FC Porto eram feitos desta forma, isto permitia a clubes com menor poder de compra contratar jogadores de maior qualidade sem terem que gastar rios de dinheiro. O fim dos fundos foi péssimo, nunca deviam ter acabado, mas sim passarem a ser regulados.

« Última modificação: 17/Dez/19, 10:55 por John Wick »

Offline ixnay

  • Tribuna
  • ****
  • Mensagens: 2.927
  • Desde: Jul 2006
UEFA Europa League 2019/20
17/Dez/19, 11:05 • #72063
Não acho nada que esse seja o problema, se não houvesse a centralização dos direitos televisivos em Inglaterra, terias os grandes a receber muito mais dinheiro do que aquilo que recebem, assim o dinheiro é distribuído de uma forma muito mais justa por todas as equipas, praticamente todos os campeonatos já adoptaram a centralização dos direitos, menos Portugal e é por isso que o fosso entre os grandes e os pequenos é cada vez maior, tornando a Liga Portuguesa um produto muito pouco atractivo para os mercados internacionais.

Se não existisse a centralização dos direitos de TV, os grandes clube europeus cavariam um fosso muito maior do que aquele que existe.

Percebo argumento mas não podemos comparar. O bolo em Portugal é muitíssimo mais pequeno e as massas adeptas são muitíssimo mais equilibradas na grande maioria dos países europeus. Em Portugal há uma polarização em 3 clubes e com mais 3/4 clubes locais com uma boa massa adepta.

Para mim não faz sentido centralizar totalmente direitos televisivos quando tens clubes como a Codigree SAD que metem 500 pessoas no estádio. Ou clubes com médias ridículas de 2000 de assistência. Porque raio se haveriam de centralizar artificialmente os direitos em clubes sem qualquer expressão? Podia haver uma centralização das receitas na Liga/Federação, mas a distribuição das mesmas devia funcionar por patamares de assistência nos estádios. Isso até serviria de incentivo aos clubes menores para trazerem mais gente aos estádios, reduzindo os preços dos bilhetes e dando incentivos a quem fosse ao estádio.

O que devia acontecer em Portugal era uma redução do campeonato nacional e um apoio forte - também com uma fiscalização forte - por parte da FPF e da Liga aos clubes das ligas inferiores. Uma porção das receitas televisivas poderia ser canalizada para esse efeito também. Premiar quem apostasse na formação e dar valores extra a quem tivesse uma determinada quota de jogadores da formação no plantel principal. Basicamente gamificar os valores das receitas televisivas. Premiar quem fizesse obras de requalificação. Premiar quem contratasse profissionais qualificados. Etc etc etc

O fosso em Portugal vai sempre acontecer enquanto houver uma diferença abismal de adeptos entre os 3 grandes e os outros. Se entregares dinheiro fácil aos pequenos, o mais certo é ele ser mal gasto a tentar evitar a descida a todo o custo. E isso também tem consequências na qualidade do futebol praticado! Além disso, menos adeptos, menos escrutino. O apoio aos clubes pequenos tem que ser gamificado e ser dependente de objectivos não relacionados com a competição, caso contrário será gasto com objectivos de curto prazo, que é sempre a pior forma de gastar o dinheiro.
« Última modificação: 17/Dez/19, 11:06 por ixnay »

Offline John Wick

  • Bancada lateral
  • **
  • Mensagens: 921
  • Desde: Out 2019
  • Membro do Mês Novembro/2019
Re: UEFA Europa League 2019/20
17/Dez/19, 11:15 • #51022
Percebo argumento mas não podemos comparar. O bolo em Portugal é muitíssimo mais pequeno e as massas adeptas são muitíssimo mais equilibradas na grande maioria dos países europeus. Em Portugal há uma polarização em 3 clubes e com mais 3/4 clubes locais com uma boa massa adepta.

Para mim não faz sentido centralizar totalmente direitos televisivos quando tens clubes como a Codigree SAD que metem 500 pessoas no estádio. Ou clubes com médias ridículas de 2000 de assistência. Porque raio se haveriam de centralizar artificialmente os direitos em clubes sem qualquer expressão? Podia haver uma centralização das receitas na Liga/Federação, mas a distribuição das mesmas devia funcionar por patamares de assistência nos estádios. Isso até serviria de incentivo aos clubes menores para trazerem mais gente aos estádios, reduzindo os preços dos bilhetes e dando incentivos a quem fosse ao estádio.

O que devia acontecer em Portugal era uma redução do campeonato nacional e um apoio forte - também com uma fiscalização forte - por parte da FPF e da Liga aos clubes das ligas inferiores. Uma porção das receitas televisivas poderia ser canalizada para esse efeito também. Premiar quem apostasse na formação e dar valores extra a quem tivesse uma determinada quota de jogadores da formação no plantel principal. Basicamente gamificar os valores das receitas televisivas. Premiar quem fizesse obras de requalificação. Premiar quem contratasse profissionais qualificados. Etc etc etc

O fosso em Portugal vai sempre acontecer enquanto houver uma diferença abismal de adeptos entre os 3 grandes e os outros. Se entregares dinheiro fácil aos pequenos, o mais certo é ele ser mal gasto a tentar evitar a descida a todo o custo. E isso também tem consequências na qualidade do futebol praticado! Além disso, menos adeptos, menos escrutino. O apoio aos clubes pequenos tem que ser gamificado e ser dependente de objectivos não relacionados com a competição, caso contrário será gasto com objectivos de curto prazo, que é sempre a pior forma de gastar o dinheiro.

Óbvio que o fosso em Portugal vai sempre existir, existe em Espanha, existe em Inglaterra, em Itália, em todo o lado. Isso não tem nada a ver com os direitos televisivos, tem a ver com a história dos clubes, com a massa adepta, a capacidade de gerar receitas, etc. A centralização dos direitos é uma forma muito mais justa de distribuir o dinheiro, os grandes continuariam a receber mais que os outros, pela simples razão de que terminam o campeonato nos primeiros lugares, mas isso permitiria diminuir o fosso, permitir que os pequenos construíssem melhores planteis, tivessem melhores condições, salários em dia, etc. Também partilho da ideia de reduzir o número de equipas em Portugal, não faz sentido nenhum termos 18 equipas e a redução do número de equipas juntamente com a centralização dos direitos de TV iria permitir ter uma Liga muito mais atractiva para os mercados, mais patrocinadores, maior capacidade de gerar receitas. Assim, temos um fosso gigantesco, um campeonato que é quase único na europa pelos pouquíssimos pontos que Porto e Benfica perdem e fundamentalmente, temos um campeonato que não é minimamente atractivo para os mercados internacionais, ninguém quer ver a Liga Portuguesa, a qualidade dos jogos entre os pequenos é deprimente, os relvados são maus, os estádios estão vazios, os horários dos jogos são péssimos, etc.

No estrangeiro, já todos os países perceberam que se valorizarem a Liga como um todo e não apenas os clubes grandes, isso permite uma maior valorização do produto e maior capacidade de gerar receitas, só em Portugal é que ainda não percebemos isso, os grandes iriam beneficiar e muito se os pequenos tivessem mais dinheiro para construir plantéis e melhorar as suas condições.
« Última modificação: 17/Dez/19, 11:15 por John Wick »


Offline PortoMDL

  • Tribuna Presidencial
  • *****
  • Mensagens: 27.024
  • Desde: Out 2014
Re: UEFA Europa League 2019/20
17/Dez/19, 11:26 • #62047
Óbvio que o fosso em Portugal vai sempre existir, existe em Espanha, existe em Inglaterra, em Itália, em todo o lado. Isso não tem nada a ver com os direitos televisivos, tem a ver com a história dos clubes, com a massa adepta, a capacidade de gerar receitas, etc. A centralização dos direitos é uma forma muito mais justa de distribuir o dinheiro, os grandes continuariam a receber mais que os outros, pela simples razão de que terminam o campeonato nos primeiros lugares, mas isso permitiria diminuir o fosso, permitir que os pequenos construíssem melhores planteis, tivessem melhores condições, salários em dia, etc. Também partilho da ideia de reduzir o número de equipas em Portugal, não faz sentido nenhum termos 18 equipas e a redução do número de equipas juntamente com a centralização dos direitos de TV iria permitir ter uma Liga muito mais atractiva para os mercados, mais patrocinadores, maior capacidade de gerar receitas. Assim, temos um fosso gigantesco, um campeonato que é quase único na europa pelos pouquíssimos pontos que Porto e Benfica perdem e fundamentalmente, temos um campeonato que não é minimamente atractivo para os mercados internacionais, ninguém quer ver a Liga Portuguesa, a qualidade dos jogos entre os pequenos é deprimente, os relvados são maus, os estádios estão vazios, os horários dos jogos são péssimos, etc.

No estrangeiro, já todos os países perceberam que se valorizarem a Liga como um todo e não apenas os clubes grandes, isso permite uma maior valorização do produto e maior capacidade de gerar receitas, só em Portugal é que ainda não percebemos isso, os grandes iriam beneficiar e muito se os pequenos tivessem mais dinheiro para construir plantéis e melhorar as suas condições.

Aqui os grandes querem secar tudo à volta. Pensam lá na Liga e nos pequenos... Quantas mais vitórias melhor. :(

Offline TiagoV

  • Tribuna Presidencial
  • *****
  • Mensagens: 5.705
  • Desde: Mar 2016
Re: UEFA Europa League 2019/20
18/Dez/19, 00:33 • #12032
Não sabia que os que ficam em 1° no grupo da LE podiam calhar com os que ficaram em 3° no grupo da LC.