Votação

Quem foi o melhor jogador em campo?

Iker Casillas
32 (19.3%)
Manafá
2 (1.2%)
Felipe
5 (3%)
Militão
38 (22.9%)
Alex Telles
4 (2.4%)
Danilo
9 (5.4%)
Herrera
44 (26.5%)
Otávio
1 (0.6%)
Brahimi
3 (1.8%)
Marega
17 (10.2%)
Soares
1 (0.6%)
Corona
2 (1.2%)
Fernando Andrade
2 (1.2%)
Oliver
6 (3.6%)

Votos totais: 165

Autor Tópico: Liga, 30ªJ; FC Porto - Santa Clara 1-0  (Lida 4276 vezes)

Offline Martinovic

  • Tribuna Presidencial
  • *****
  • Mensagens: 13.769
  • Desde: Mar 2012
Talvez e com essa qualidade a diferença seria abissal.

É logico que foi dentro das possibilidades que haviam, mas cabe na cabeça de alguem que algum treinador prefira um Fernando em vez de um Jackson?  Achas que o VP pediu o Janko porque não queria o Jackson e 6 meses depois lembrou-se que era melhor o Jackson? ....

Certo mas o que tu devias responder, é se preferias o SC a tentar ser VP com este plantel ou se preferias o SC a ser SC e a ganhar com este plantel. O VP diz que jogou de acordo com as caracteristicas do plantel que tinha, o SC está  fazer a mesma coisa, logico que o VP com este plantel ia jogar mais proximo do que fez e o SC com aquele plantel ia jogar mais proximo do que joga com este, resta saber com que resultados.
Isso nunca saberemos.
Nem saberemos se alguma vez o Sérgio terá uma equipa inteiramente feita por si e ao seu gosto.
Muito deste plantel é fruto de aproveitamento do passado.

Independentemente dos jogadores que pediu ou não este sistema tanto explora as qualidades de alguns como expõe as dificuldades de outros.
Não é um plantel homogéneo.

Offline Dagerman

  • Bancada lateral
  • **
  • Mensagens: 790
  • Desde: Abr 2015
Jogamos apenas com dez, enquanto Brahim esteve em campo. Foi um zero "redondinho"!

Como é que é um "zero redondinho" se teve uma intervenção decisiva no único golo que marcámos?
Nem quero imaginar o que chamas ao Fernando! :)
« Última modificação: 21/Abr/19, 03:19 por Dagerman »

Online TiagoV

  • Tribuna
  • ****
  • Mensagens: 4.977
  • Desde: Mar 2016
10 golos em 610 min repartidos por 9 jogos.

Nesses 9 jogos foi decisivo em 5 ou por ter aberto o marcador ou por ter marcado o golo necessario para a vitoria/empate.
Esses números são parciais, certo? Ou seja, a partir duma certa data. Porque ele esta época tem 900 e tal minutos na I Liga e 10 golos.


Offline Marinho87

  • Superior
  • *
  • Mensagens: 86
  • Desde: Mar 2019
Cheguei a ver a coisa mal parada ...

Cada vez mais me convenço de que o Otávio não é jogador para o FCP. Muito nervoso e parece sempre aluado e alheio ao jogo.

Valeu pelos três pontos e vontade da equipa. Vem aí um jogo dificílimo e vamos ter de mostrar que estamos aqui para ganhar o bi campeonato.

Até ao fim !

Offline LR

  • Bancada central
  • ***
  • Mensagens: 1.619
  • Desde: Jul 2017
Valeu pelos 3 pontos...

Nao foi o pior nem o melhor jogo que fizemos mas foi perigoso...se nao fosse san iker...estavamos hoje a criticar ainda mais e talvez afastados do titulo.

Ha jogadores que so servem para o banco e outros nem isso...otavio é bom para ter no banco... fernando continuo a nao perceber porque veio...aquele lance aos 74min mostra com o que contamos...nao se falha aquilo.

Continuo nao perceber quem o escolheu e gostava de saber opiniao do staff e sad sobre nosso ataque....acham que temos goleadores de equipa grande???

Acho que se continuarmos assim ate ao fim...pontos iguais....falhamos ultimo jogo...com receio que temos sempre a jogar com lagartos. Espero que orcs percam pontos entretanto...

Offline Morais

  • Tribuna Presidencial
  • *****
  • Mensagens: 9.149
  • Desde: Mai 2017
Quando pela primeira vez e tratando-se de um jogo em casa elejo o Casillas como omelhor em campo resta quase nada para acrescentar.
Atemuo o facto com o pouco tempo de recuperação que tivemos depois de um jogo jogado a níveis qie não estamos muito habituados internamente ao facto da Santa Clara jogar bem e que ni fundo ganhamos os tres pontos que enesta fase e o que interessa e sejamos realistas.

Online Emanujor

  • Tribuna Presidencial
  • *****
  • Mensagens: 6.912
  • Desde: Mar 2012
Sérgio:
Já começa a ser um bocadinho falta de educação servires sempre aos teus convidados que recebes em casa - o Dragão - esse vinho carrascão que tens lá na adega.
Já não peço champagne todos os dias que vamos aí, mas de vez em quando era de bom tom servires pelo menos um Monte Velho ou um Evel.
Boa Páscoa também para ti e vê lá se és menos forreta!...
« Última modificação: 21/Abr/19, 09:37 por Emanujor »

Offline WarriorFCP

  • Tribuna Presidencial
  • *****
  • Mensagens: 16.600
  • Desde: Dez 2013
  • Membro do Mês Agosto/2017Membro do Mês Fevereiro/2017Membro do Mês Outubro/2016
Sim, vamos fazer de conta que o Sérgio Conceição só começou a ser treinador no ano passado e ninguém sabe como é que ele jogaria se tivesse escolhido os jogadores.

Meus amigos Sérgio Conceição passou pela Olhanense, Académica, Braga e Guimarães, em todos estes clubes o tipo de jogador que o Sérgio Conceição preferiu era o jogador de transições, o jogador veloz, forte fisicamente, em detrimento do jogador mais técnico. Salvador Agra foi titularíssimo em várias destas equipas do Conceição, Wilson Eduardo foi titularíssimo em várias destas equipas do Sérgio Conceição, Pardo foi titularíssimo no Braga. Posso dar também os exemplos do Salim Cissé na Académica.

Isto é Sérgio Conceição, enquanto puder, nunca prescindirá do Marega, porque como ele disse, é para ele o melhor jogador que treinou em transição ofensiva e se é o melhor, será sempre um indiscutível.

Marega teve propostas na época passada para sair do Porto, propostas essas que certamente o FC Porto não voltará a ter por um jogador de 28 anos, Sérgio Conceição deu indicação à SAD a dizer que tinham de fazer tudo para segurar o Maliano e tentar vender outros jogadores.

Os treinadores têm o seu modelo jogo baseado em princípios de jogo que constituem a sua base, nem o Vítor Pereira nem o Sérgio Conceição iriam mudar a base do seu modelo em função dos jogadores, o que iriam fazer seria adaptar sub-princípios do jogo às características dos jogadores e os jogadores iriam interpretar o modelo do treinador. Com este plantel há certo tipo de decisões que Vítor Pereira tomaria que Sérgio não tomaria e vice-versa. Vìtor Pereira jogaria com toda a certeza com um meio-campo a 3, com Óliver Torres. A frente de ataque seria quase de certeza constituída por Corona, Brahimi e Soares/Gonçalo Paciência. Marega nunca jogaria porque não teria capacidade para receber de costas, rodar, passar a bola redondinha, tal como Iturbe nunca foi hipótese porque em espaços curtos era um jogador fraquíssimo. O Gonçalo nunca teria saído, seria o ponta de lança que melhor interpretaria o modelo de Vítor Pereira, por exemplo.

Sérgio Conceição o que fez quando chegou, foi tomar as decisões possíveis em termos de plantel, de modo a que este lhe oferecesse as garantias possíveis para melhor interpretar o seu modelo. Por isso Marega ficou no plantel, mesmo este tendo forçado a saída, tanto na primeira época de Sérgio Conceição, como agora na segunda. Por isso Óliver se tornou num jogador secundário, primeiro até suplente de Sérgio Oliveira foi e agora, depois de Danilo ter recuperado da lesão, continua como jogador secundário. Por isso Gonçalo Paciência na época passada, depois de uma meia época de grandíssima qualidade no Setúbal, teve apenas 250 minutos de utilização no FC Porto, enquanto que Fernando Andrade, esta época, um jogador inquestionavelmente muito mais fraco que Gonçalo, mas muito mais de ir ao choque e de lutar na frente de ataque, teve 560 minutos de utilização até ao momento. Por isso Otávio joga muito mais do que Oliver, mesmo acumulando muitos mais perdas de bola e passes falhados que o espanhol, mas Otávio luta por cada bola na queima, mesmo causando muitos mais desequilibrios na equipa que o espanhol. Isto é um exemplo claro do tipo de jogador que o treinador prefere.
Claro que existira limitações de plantel, de orçamento para contratar jogadores, mas também não deixa de ser ridículo termos gastado 6,5M€ num jogador como Waris, já perto dos 30 anos, quando por esse preço se arranjariam muitos e melhores jogadores.
« Última modificação: 21/Abr/19, 09:36 por WarriorFCP »

Offline JAEP

  • Tribuna Presidencial
  • *****
  • Mensagens: 6.222
  • Desde: Nov 2016
Sim, vamos fazer de conta que o Sérgio Conceição só começou a ser treinador no ano passado e ninguém sabe como é que ele jogaria se tivesse escolhido os jogadores.

Meus amigos Sérgio Conceição passou pela Olhanense, Académica, Braga e Guimarães, em todos estes clubes o tipo de jogador que o Sérgio Conceição preferiu era o jogador de transições, o jogador veloz, forte fisicamente, em detrimento do jogador mais técnico. Salvador Agra foi titularíssimo em várias destas equipas do Conceição, Wilson Eduardo foi titularíssimo em várias destas equipas do Sérgio Conceição, Pardo foi titularíssimo no Braga. Posso dar também os exemplos do Salim Cissé na Académica.

Isto é Sérgio Conceição, enquanto puder, nunca prescindirá do Marega, porque como ele disse, é para ele o melhor jogador que treinou em transição ofensiva e se é o melhor, será sempre um indiscutível.

Marega teve propostas na época passada para sair do Porto, propostas essas que certamente o FC Porto não voltará a ter por um jogador de 28 anos, Sérgio Conceição deu indicação à SAD a dizer que tinham de fazer tudo para segurar o Maliano e tentar vender outros jogadores.

Os treinadores têm o seu modelo jogo baseado em princípios de jogo que constituem a sua base, nem o Vítor Pereira nem o Sérgio Conceição iriam mudar a base do seu modelo em função dos jogadores, o que iriam fazer seria adaptar sub-princípios do jogo às características dos jogadores e os jogadores iriam interpretar o modelo do treinador. Com este plantel há certo tipo de decisões que Vítor Pereira tomaria que Sérgio não tomaria e vice-versa. Vìtor Pereira jogaria com toda a certeza com um meio-campo a 3, com Óliver Torres. A frente de ataque seria quase de certeza constituída por Corona, Brahimi e Soares/Gonçalo Paciência. Marega nunca jogaria porque não teria capacidade para receber de costas, rodar, passar a bola redondinha, tal como Iturbe nunca foi hipótese porque em espaços curtos era um jogador fraquíssimo. O Gonçalo nunca teria saído, seria o ponta de lança que melhor interpretaria o modelo de Vítor Pereira, por exemplo.

Sérgio Conceição o que fez quando chegou, foi tomar as decisões possíveis em termos de plantel, de modo a que este lhe oferecesse as garantias possíveis para melhor interpretar o seu modelo. Por isso Marega ficou no plantel, mesmo este tendo forçado a saída, tanto na primeira época de Sérgio Conceição, como agora na segunda. Por isso Óliver se tornou num jogador secundário, primeiro até suplente de Sérgio Oliveira foi e agora, depois de Danilo ter recuperado da lesão, continua como jogador secundário. Por isso Gonçalo Paciência na época passada, depois de uma meia época de grandíssima qualidade no Setúbal, teve apenas 250 minutos de utilização no FC Porto, enquanto que Fernando Andrade, esta época, um jogador inquestionavelmente muito mais fraco que Gonçalo, mas muito mais de ir ao choque e de lutar na frente de ataque, teve 560 minutos de utilização até ao momento. Por isso Otávio joga muito mais do que Oliver, mesmo acumulando muitos mais perdas de bola e passes falhados que o espanhol, mas Otávio luta por cada bola na queima, mesmo causando muitos mais desequilibrios na equipa que o espanhol. Isto é um exemplo claro do tipo de jogador que o treinador prefere.
Claro que existira limitações de plantel, de orçamento para contratar jogadores, mas também não deixa de ser ridículo termos gastado 6,5M€ num jogador como Waris, já perto dos 30 anos, quando por esse preço se arranjariam muitos e melhores jogadores.

Tu e a tua lógica.

Offline Fernando Resende

  • Tribuna Presidencial
  • *****
  • Mensagens: 9.278
  • Desde: Abr 2012
Sim, vamos fazer de conta que o Sérgio Conceição só começou a ser treinador no ano passado e ninguém sabe como é que ele jogaria se tivesse escolhido os jogadores.

Meus amigos Sérgio Conceição passou pela Olhanense, Académica, Braga e Guimarães, em todos estes clubes o tipo de jogador que o Sérgio Conceição preferiu era o jogador de transições, o jogador veloz, forte fisicamente, em detrimento do jogador mais técnico. Salvador Agra foi titularíssimo em várias destas equipas do Conceição, Wilson Eduardo foi titularíssimo em várias destas equipas do Sérgio Conceição, Pardo foi titularíssimo no Braga. Posso dar também os exemplos do Salim Cissé na Académica.

Isto é Sérgio Conceição, enquanto puder, nunca prescindirá do Marega, porque como ele disse, é para ele o melhor jogador que treinou em transição ofensiva e se é o melhor, será sempre um indiscutível.

Marega teve propostas na época passada para sair do Porto, propostas essas que certamente o FC Porto não voltará a ter por um jogador de 28 anos, Sérgio Conceição deu indicação à SAD a dizer que tinham de fazer tudo para segurar o Maliano e tentar vender outros jogadores.

Os treinadores têm o seu modelo jogo baseado em princípios de jogo que constituem a sua base, nem o Vítor Pereira nem o Sérgio Conceição iriam mudar a base do seu modelo em função dos jogadores, o que iriam fazer seria adaptar sub-princípios do jogo às características dos jogadores e os jogadores iriam interpretar o modelo do treinador. Com este plantel há certo tipo de decisões que Vítor Pereira tomaria que Sérgio não tomaria e vice-versa. Vìtor Pereira jogaria com toda a certeza com um meio-campo a 3, com Óliver Torres. A frente de ataque seria quase de certeza constituída por Corona, Brahimi e Soares/Gonçalo Paciência. Marega nunca jogaria porque não teria capacidade para receber de costas, rodar, passar a bola redondinha, tal como Iturbe nunca foi hipótese porque em espaços curtos era um jogador fraquíssimo. O Gonçalo nunca teria saído, seria o ponta de lança que melhor interpretaria o modelo de Vítor Pereira, por exemplo.

Sérgio Conceição o que fez quando chegou, foi tomar as decisões possíveis em termos de plantel, de modo a que este lhe oferecesse as garantias possíveis para melhor interpretar o seu modelo. Por isso Marega ficou no plantel, mesmo este tendo forçado a saída, tanto na primeira época de Sérgio Conceição, como agora na segunda. Por isso Óliver se tornou num jogador secundário, primeiro até suplente de Sérgio Oliveira foi e agora, depois de Danilo ter recuperado da lesão, continua como jogador secundário. Por isso Gonçalo Paciência na época passada, depois de uma meia época de grandíssima qualidade no Setúbal, teve apenas 250 minutos de utilização no FC Porto, enquanto que Fernando Andrade, esta época, um jogador inquestionavelmente muito mais fraco que Gonçalo, mas muito mais de ir ao choque e de lutar na frente de ataque, teve 560 minutos de utilização até ao momento. Por isso Otávio joga muito mais do que Oliver, mesmo acumulando muitos mais perdas de bola e passes falhados que o espanhol, mas Otávio luta por cada bola na queima, mesmo causando muitos mais desequilibrios na equipa que o espanhol. Isto é um exemplo claro do tipo de jogador que o treinador prefere.
Claro que existira limitações de plantel, de orçamento para contratar jogadores, mas também não deixa de ser ridículo termos gastado 6,5M€ num jogador como Waris, já perto dos 30 anos, quando por esse preço se arranjariam muitos e melhores jogadores.

Totalmente de acordo!


Offline Tunes

  • Lugar Anual
  • Tribuna Presidencial
  • *****
  • Mensagens: 5.796
  • Desde: Ago 2016
Gostava de fazer uma sondagem?

Quantos de nós ontem tinham reforçado o miolo com um terceiro homem na segunda parte?

O Sc precisou de 3 substituições e de o fazer aos 77 min!! Não era tão evidente? Creio que a seguir a entrada do oliver (podia ter sido de outro jogador qlq para o meio campo) acalmamos um bocado o jogo...

Online Emanujor

  • Tribuna Presidencial
  • *****
  • Mensagens: 6.912
  • Desde: Mar 2012
Não vejo a equipa a jogar com alegria.
Temo que já não acreditem no título. Ontem foi estranho mas bem visível ver que o Marega praticamente não festejou o golo com os companheiros. Fiquei de boca aberta mas triste.
Ou o Braga ganha ao toupeiral ou já fomos. Sim, tem de ganhar porque a jogarmos assim não acredito que na última jornada, mesmo em casa, ganhemos aos viscondes.
Portanto o que peço para sermos campeões é uma vitória do Braga, para que nós, a custo, podermos empatar em casa com o Sporting.

Offline jardel

  • Tribuna Presidencial
  • *****
  • Mensagens: 11.906
  • Desde: Out 2012
  • Membro do Mês Outubro/2018
Sim, vamos fazer de conta que o Sérgio Conceição só começou a ser treinador no ano passado e ninguém sabe como é que ele jogaria se tivesse escolhido os jogadores.

Meus amigos Sérgio Conceição passou pela Olhanense, Académica, Braga e Guimarães, em todos estes clubes o tipo de jogador que o Sérgio Conceição preferiu era o jogador de transições, o jogador veloz, forte fisicamente, em detrimento do jogador mais técnico. Salvador Agra foi titularíssimo em várias destas equipas do Conceição, Wilson Eduardo foi titularíssimo em várias destas equipas do Sérgio Conceição, Pardo foi titularíssimo no Braga. Posso dar também os exemplos do Salim Cissé na Académica.

Isto é Sérgio Conceição, enquanto puder, nunca prescindirá do Marega, porque como ele disse, é para ele o melhor jogador que treinou em transição ofensiva e se é o melhor, será sempre um indiscutível.

Marega teve propostas na época passada para sair do Porto, propostas essas que certamente o FC Porto não voltará a ter por um jogador de 28 anos, Sérgio Conceição deu indicação à SAD a dizer que tinham de fazer tudo para segurar o Maliano e tentar vender outros jogadores.

Os treinadores têm o seu modelo jogo baseado em princípios de jogo que constituem a sua base, nem o Vítor Pereira nem o Sérgio Conceição iriam mudar a base do seu modelo em função dos jogadores, o que iriam fazer seria adaptar sub-princípios do jogo às características dos jogadores e os jogadores iriam interpretar o modelo do treinador. Com este plantel há certo tipo de decisões que Vítor Pereira tomaria que Sérgio não tomaria e vice-versa. Vìtor Pereira jogaria com toda a certeza com um meio-campo a 3, com Óliver Torres. A frente de ataque seria quase de certeza constituída por Corona, Brahimi e Soares/Gonçalo Paciência. Marega nunca jogaria porque não teria capacidade para receber de costas, rodar, passar a bola redondinha, tal como Iturbe nunca foi hipótese porque em espaços curtos era um jogador fraquíssimo. O Gonçalo nunca teria saído, seria o ponta de lança que melhor interpretaria o modelo de Vítor Pereira, por exemplo.

Sérgio Conceição o que fez quando chegou, foi tomar as decisões possíveis em termos de plantel, de modo a que este lhe oferecesse as garantias possíveis para melhor interpretar o seu modelo. Por isso Marega ficou no plantel, mesmo este tendo forçado a saída, tanto na primeira época de Sérgio Conceição, como agora na segunda. Por isso Óliver se tornou num jogador secundário, primeiro até suplente de Sérgio Oliveira foi e agora, depois de Danilo ter recuperado da lesão, continua como jogador secundário. Por isso Gonçalo Paciência na época passada, depois de uma meia época de grandíssima qualidade no Setúbal, teve apenas 250 minutos de utilização no FC Porto, enquanto que Fernando Andrade, esta época, um jogador inquestionavelmente muito mais fraco que Gonçalo, mas muito mais de ir ao choque e de lutar na frente de ataque, teve 560 minutos de utilização até ao momento. Por isso Otávio joga muito mais do que Oliver, mesmo acumulando muitos mais perdas de bola e passes falhados que o espanhol, mas Otávio luta por cada bola na queima, mesmo causando muitos mais desequilibrios na equipa que o espanhol. Isto é um exemplo claro do tipo de jogador que o treinador prefere.
Claro que existira limitações de plantel, de orçamento para contratar jogadores, mas também não deixa de ser ridículo termos gastado 6,5M€ num jogador como Waris, já perto dos 30 anos, quando por esse preço se arranjariam muitos e melhores jogadores.

Análise sustentada e racional.

A politica de contratações do SC tem sido muito fraca e é condicionada pela sua filosofia.

Offline pensador

  • Tribuna
  • ****
  • Mensagens: 3.922
  • Desde: Mai 2015
Sim, vamos fazer de conta que o Sérgio Conceição só começou a ser treinador no ano passado e ninguém sabe como é que ele jogaria se tivesse escolhido os jogadores.

Meus amigos Sérgio Conceição passou pela Olhanense, Académica, Braga e Guimarães, em todos estes clubes o tipo de jogador que o Sérgio Conceição preferiu era o jogador de transições, o jogador veloz, forte fisicamente, em detrimento do jogador mais técnico. Salvador Agra foi titularíssimo em várias destas equipas do Conceição, Wilson Eduardo foi titularíssimo em várias destas equipas do Sérgio Conceição, Pardo foi titularíssimo no Braga. Posso dar também os exemplos do Salim Cissé na Académica.

Isto é Sérgio Conceição, enquanto puder, nunca prescindirá do Marega, porque como ele disse, é para ele o melhor jogador que treinou em transição ofensiva e se é o melhor, será sempre um indiscutível.

Marega teve propostas na época passada para sair do Porto, propostas essas que certamente o FC Porto não voltará a ter por um jogador de 28 anos, Sérgio Conceição deu indicação à SAD a dizer que tinham de fazer tudo para segurar o Maliano e tentar vender outros jogadores.

Os treinadores têm o seu modelo jogo baseado em princípios de jogo que constituem a sua base, nem o Vítor Pereira nem o Sérgio Conceição iriam mudar a base do seu modelo em função dos jogadores, o que iriam fazer seria adaptar sub-princípios do jogo às características dos jogadores e os jogadores iriam interpretar o modelo do treinador. Com este plantel há certo tipo de decisões que Vítor Pereira tomaria que Sérgio não tomaria e vice-versa. Vìtor Pereira jogaria com toda a certeza com um meio-campo a 3, com Óliver Torres. A frente de ataque seria quase de certeza constituída por Corona, Brahimi e Soares/Gonçalo Paciência. Marega nunca jogaria porque não teria capacidade para receber de costas, rodar, passar a bola redondinha, tal como Iturbe nunca foi hipótese porque em espaços curtos era um jogador fraquíssimo. O Gonçalo nunca teria saído, seria o ponta de lança que melhor interpretaria o modelo de Vítor Pereira, por exemplo.

Sérgio Conceição o que fez quando chegou, foi tomar as decisões possíveis em termos de plantel, de modo a que este lhe oferecesse as garantias possíveis para melhor interpretar o seu modelo. Por isso Marega ficou no plantel, mesmo este tendo forçado a saída, tanto na primeira época de Sérgio Conceição, como agora na segunda. Por isso Óliver se tornou num jogador secundário, primeiro até suplente de Sérgio Oliveira foi e agora, depois de Danilo ter recuperado da lesão, continua como jogador secundário. Por isso Gonçalo Paciência na época passada, depois de uma meia época de grandíssima qualidade no Setúbal, teve apenas 250 minutos de utilização no FC Porto, enquanto que Fernando Andrade, esta época, um jogador inquestionavelmente muito mais fraco que Gonçalo, mas muito mais de ir ao choque e de lutar na frente de ataque, teve 560 minutos de utilização até ao momento. Por isso Otávio joga muito mais do que Oliver, mesmo acumulando muitos mais perdas de bola e passes falhados que o espanhol, mas Otávio luta por cada bola na queima, mesmo causando muitos mais desequilibrios na equipa que o espanhol. Isto é um exemplo claro do tipo de jogador que o treinador prefere.
Claro que existira limitações de plantel, de orçamento para contratar jogadores, mas também não deixa de ser ridículo termos gastado 6,5M€ num jogador como Waris, já perto dos 30 anos, quando por esse preço se arranjariam muitos e melhores jogadores.
Analise racional e de fácil interpretação. Mesmo assim não vai convencer os adeptos do SC f. Clube.
Eu também sou bastante critico desta ideia de jogo do SC, tal não significa que ele não tenha qualidades só que acho que esta ideia de jogo não tem sucesso até porque é demasiado básica e já fica fácil aos adversarios contraria-la. Uma ideia de jogo baseada na criatividade e imprevisibilidade é sempre mais dificil de contrariar que um modelo de jogo baseado num futebol físico e mais básico. 

Offline Sky

  • Bancada central
  • ***
  • Mensagens: 2.028
  • Desde: Jul 2013
Sim, vamos fazer de conta que o Sérgio Conceição só começou a ser treinador no ano passado e ninguém sabe como é que ele jogaria se tivesse escolhido os jogadores.

Meus amigos Sérgio Conceição passou pela Olhanense, Académica, Braga e Guimarães, em todos estes clubes o tipo de jogador que o Sérgio Conceição preferiu era o jogador de transições, o jogador veloz, forte fisicamente, em detrimento do jogador mais técnico. Salvador Agra foi titularíssimo em várias destas equipas do Conceição, Wilson Eduardo foi titularíssimo em várias destas equipas do Sérgio Conceição, Pardo foi titularíssimo no Braga. Posso dar também os exemplos do Salim Cissé na Académica.

Isto é Sérgio Conceição, enquanto puder, nunca prescindirá do Marega, porque como ele disse, é para ele o melhor jogador que treinou em transição ofensiva e se é o melhor, será sempre um indiscutível.

Marega teve propostas na época passada para sair do Porto, propostas essas que certamente o FC Porto não voltará a ter por um jogador de 28 anos, Sérgio Conceição deu indicação à SAD a dizer que tinham de fazer tudo para segurar o Maliano e tentar vender outros jogadores.

Os treinadores têm o seu modelo jogo baseado em princípios de jogo que constituem a sua base, nem o Vítor Pereira nem o Sérgio Conceição iriam mudar a base do seu modelo em função dos jogadores, o que iriam fazer seria adaptar sub-princípios do jogo às características dos jogadores e os jogadores iriam interpretar o modelo do treinador. Com este plantel há certo tipo de decisões que Vítor Pereira tomaria que Sérgio não tomaria e vice-versa. Vìtor Pereira jogaria com toda a certeza com um meio-campo a 3, com Óliver Torres. A frente de ataque seria quase de certeza constituída por Corona, Brahimi e Soares/Gonçalo Paciência. Marega nunca jogaria porque não teria capacidade para receber de costas, rodar, passar a bola redondinha, tal como Iturbe nunca foi hipótese porque em espaços curtos era um jogador fraquíssimo. O Gonçalo nunca teria saído, seria o ponta de lança que melhor interpretaria o modelo de Vítor Pereira, por exemplo.

Sérgio Conceição o que fez quando chegou, foi tomar as decisões possíveis em termos de plantel, de modo a que este lhe oferecesse as garantias possíveis para melhor interpretar o seu modelo. Por isso Marega ficou no plantel, mesmo este tendo forçado a saída, tanto na primeira época de Sérgio Conceição, como agora na segunda. Por isso Óliver se tornou num jogador secundário, primeiro até suplente de Sérgio Oliveira foi e agora, depois de Danilo ter recuperado da lesão, continua como jogador secundário. Por isso Gonçalo Paciência na época passada, depois de uma meia época de grandíssima qualidade no Setúbal, teve apenas 250 minutos de utilização no FC Porto, enquanto que Fernando Andrade, esta época, um jogador inquestionavelmente muito mais fraco que Gonçalo, mas muito mais de ir ao choque e de lutar na frente de ataque, teve 560 minutos de utilização até ao momento. Por isso Otávio joga muito mais do que Oliver, mesmo acumulando muitos mais perdas de bola e passes falhados que o espanhol, mas Otávio luta por cada bola na queima, mesmo causando muitos mais desequilibrios na equipa que o espanhol. Isto é um exemplo claro do tipo de jogador que o treinador prefere.
Claro que existira limitações de plantel, de orçamento para contratar jogadores, mas também não deixa de ser ridículo termos gastado 6,5M€ num jogador como Waris, já perto dos 30 anos, quando por esse preço se arranjariam muitos e melhores jogadores.
Waris é um jogador à imagem de Conceição? Não me parece. Outra: fortes e velozes são João Pedro e Janko. Porque não foram opção? Otávio também joga em espaços diferentes daqueles em que joga Óliver. Logicamente, concordo com muito do que escreveste, mas coloco estas ressalvas.

Na minha opinião, apenas no ultimo mercado Sérgio Conceição foi tido e achado.