Adeptos com idades superiores a 3 anos

madjer87

Tribuna Presidencial
18 Julho 2006
11,817
0
51
Porto
Eu sou do tempo em que se entrava nos estádios e pavilhões sem pagar pelo menos até aos 10 anos.Muitas das vezes ,dependendo da altura até com 14 se conseguia entrar .

Sou do tempo em que pedia a um senhor para me levar com ele, e passava como se de um familiar se tratasse.No Bessa , no Vidal Pinheiro era assim que eu entrava.Eu e muitos.Nas Antas não precisava porque era sócio e ia com o meu Pai.


Como é que os nossos dirigentes , o FC Porto quer angariar adeptos e que meninos vejam desporto ?

Como é possivel uma criança com 3 anos ter que pagar bilhete para entrar no Dragão caixa ou no Estadio do Dragão , sabendo que o estadio ou o pavilhão não está cheio?

As pessoas sabem como está a vida. Se uma familia tiver 2 filhos com mais de 3 anos , fica por um balurdio.
Como querem que exista filiação ou como querem segurar novos adeptos?

Parem e pensem.

Querem estadios e pavilhãos cheios e com adeptos ou vazios ?

Este topico , serve para dar as voças opiniões e as vossas histórias.
 

nuno queiros

Tribuna Presidencial
25 Abril 2007
5,379
516
42
Porto
Penso que tudo se deve às questões de segurança. Mas que era facilmente resolvido com um bilhete gratuito como diz o valadares.
 

Kardu

Tribuna Presidencial
18 Abril 2009
5,003
0
Porto, 1984
eu nas antas ia muitas vezes com o meu pai e os meus tios e nunca pagava... também acho que não tem jeito nenhum pagar bilhete, podiam ter bilhetes gratuitos, tipo limitados a 2000 bilhetes por exemplo.. qual é o problema disso?


alias, para mim pior foi no dia da mulher, a entrada foi gratis e aquilo a meu ver, na central tava uma palhaçada, era só grupos de amiguinhas a não ligar nada ao jogo, quando começou a haver problemas com o colectivo tavam todas histericas a tirar fotos..
 

Nuno Martins

Tribuna Presidencial
5 Novembro 2006
13,189
2
42
Trofa
Na verdade nao tem lógica as crianças pagarem. Se fosse de graça isso nao só levaria mais crianças como mais adultos aos jogos. Eu por exemplo iria mais vezes de certeza com a minha filha.
 

patitu

Bancada central
1 Junho 2007
1,378
32
Viana do Castelo
Mas existe essa possibilidade do bilhete gratis para crianças? ou estao voces a propor?

É eu percebo existir bilhete por questoes de segurança, mas agora terem que pagar miudos de 3 a 12 anos... parece-me aberração, porque é assim que se fazem portistas.
 

killuminati_

Tribuna Presidencial
18 Julho 2006
8,706
35
era uma medida interessante, mas só até determinada idade (6/7 anos), com o bilhete grátis (obtido nos dias anteriores ao jogo).
 
A

Antilamp

Guest
Mas há um problema. Quem tem lugar anual depois não pode levar os filhos porque não podem ficar juntos.
 
D

Dark_Sorcerer

Guest
> Frederico Comentou:

> Com os novos estádios com cadeiras marcadas o futebol moderno trouxe este género de problemas, eu chamo pipoquices.

Muitos falam do tempo das Antas mas esquecem-se que na altura em que eu entrava ao colo do meu Pai ou saltava os torniquetes ainda nem sequer havia cadeiras, pelo menos na superior, ou seja, futebol era visto de pé sem lugares marcados e íamos cedo para ter um lugar porreiro no estádio.

Mesmo já depois de colocarem cadeiras em 97 no topo sul, eu já tinha lugar anual, e não me lembro uma única vez de me lá ter sentado para mim futebol era de pé e sempre a cantar.

No estádio novo lá vieram as modernices com lugares marcados e tudo sentadinho como manda o cinema e como é claro a entrada de crianças sem lugar deixou de existir, sob pena de ocuparem lugares antecipadamente pagos, é um política que não é só seguida por nós, é seguida por todos os clubes por razões de segurança.

Uma medida interessante era fazerem preços bem atractivos para uma família inteira, como por exemplo cá em casa eu pago 3 lugares anuais e daqui a uns anos a filhota vai querer um de certeza , podiam perfeitamente fazer um pacote de preços ajustado para conseguirmos ter um lugar por um preço baixo e assim que deixa de ser um problema em termos financeiros, porque os preços actuais são ridículos e desajustados.

Ou então o meu sonho tirar de vez a porcaria das cadeiras da curva e entra tudo à moda antiga, acabar de vez com o \"quim\" que anda a chatear meio mundo porque alguém se sentou no lugar dele ou porque não se senta.

------------------

Gostei da proposta dos preços atractivos para a família inteira, faz todo o sentido. Mas isso poderia trazer uma \"desertificação\" do estádio, porque nem sempre os putos podem ir, ou dá jeito levá-los.

Eu até entendo a última frase, mas não concordo. É previsto que o estádio tenha espaço para os dois tipos de adeptos - os que preferem ver o futebol sentados, e os que preferem estar de pé. Os de pé estão um bocado confinados às claques e espaços ali perto, e já se sabe que assim é e os próprios já optam por comprar o lugar naquela secção específica.

Eu confesso que, se comprei aquele lugar e quero ver o futebol sentado e levantar-me apenas para festejar golo, insultar o simulão e os benfas e os lagartos e os vitorianos, mandar impropérios ao árbitro e abraçar-me a outras pessoas quando há um momento mágico de festejo do campeonato, tenho tanto direito como os outros que estão aos saltos e a apoiar o jogo todo.

Tem de haver respeito a ambas as formas de estar e ver futebol. Só isso.
 
D

Dark_Sorcerer

Guest
> Frederico Comentou:

> Dark em relação à primeira proposta cabe ao sócio a melhor forma de rentabilizar o lugar , dou um exemplo este ano e com uma filha pequena a minha esposa nem sempre conseguir acompanhar os jogos e o lugar dela esteve sempre ocupado em todos os jogos, mesmo naqueles em que estiveram muito poucas pessoas.

O meu lugar 99% dos jogos está ocupado por mim, mesmo em alturas em que não estou presente empresto sempre o meu cartão para quem quiser ir ver o FC Porto, eu penso desta maneira, já está pago é para utilizar, isto para chegar à parte que se os miúdos não vão há sempre alguém que queira ir.

Mas atenção que em minha casa há algo que já vem de trás do tempo do meu Avô e Pai, os miúdos só vão ao futebol quando atingirem \"maioridade\" ou seja aí perto dos 7 ou 8 anos, antes acho que nem tem lógica leva-los provavelmente eles nem sequer ligam ao jogo.

Em relação à segunda proposta acabas por concordar em parte comigo, eu não falo em tirar cadeiras no estádio todo, falo em tirar por exemplo na minha bancada o topo sul, é ridículo ter pessoas sentadas e pessoas em pé, só traz problemas.

E aí há lugar para todos e o estádio é grande, ou seja, quem quiser um lugar sentado paga e vai para as centrais e arquibancadas, quem quiser ver futebol de pé aproveita e vai para a Curva e até apoia a equipa que bem precisa.

Acaba por ser ridículas algumas situações que se passam na minha bancada por haver 2 sistemas, os de ficam de pé e os que querem ver o jogo sentados, até acabo por poupar algum dinheiro ao nosso clube, já que é menos uma cadeira partida, menos um rolo de papel para limpar o raio das cadeiras e a limpeza torna-se mais fácil e rápida de se fazer.

Há coisas que sinto falta, que me habituei a ver e a fazer sinto falta do Sr. Adriano a vender caramelos e chupas pela bancada fora e o meu amigo a vir do Bar a resmungar com as sandes de panado da semana passada com o pão que arranha o céu da boca.

Confinar um adepto como eu a um espaço de 19x19 é um erro, é por isso que adora ir ver o FC Porto fora.

------------------

Frederico,

Entendo. O meu lugar está sempre ocupado também, e arranja-se sempre mais um para ir ao Dragão apoiar o FCP. Aí concordo contigo - mas torna-se complicado gerir isso. Ou seja, imagina que compras um bilhete familiar para 2 adultos e duas crianças - como vais sugerir que entrem 3 adultos (sendo um deles \"substituto de uma das crianças\") e uma criança em vez da combinação para a qual compraste? Entendes onde quero chegar? Não é assim tão fácil de impedir algum tipo de \"burla\" (e tenho a noção que burla é um termo muito forte) nessa solução. Até acho que faz sentido, mas acho que é difícil de implementar.

O problema é que, hoje em dia, já não há espaço para termos o estádio sem cadeiras. O problema está mesmo em conseguir conciliar os dois tipos de adeptos - coisa que me parece complicada. Eu até gostava de ver o estádio como era o das Antas, não digo que não! Mas hoje em dia, o paradigma e as preocupações mudaram. E não sei como seria tentar conciliar tudo. E acredito que nas mentes de quem gere esta questão dos lugares e da lotação também não haja uma solução imediata.
 
D

Dark_Sorcerer

Guest
> Velasquez Comentou:

> Já varias vezes aqui deixei soluções: acabar com lugares marcad nas superiores pelo menos.

Eu ate defendo que à excepção de uma percentagem reduzida para sócios muito antigos, devia-se acabar com os lugares anuais fixos.

Mataram e muito o ambiente do estádio.

---------------

Porquê acabar com os lugares anuais fixos? Não é muito mais cómodo saberes onde te vais sentar, principalmente para jogos das competições europeias - em que muita gente chega tarde ao estádio (o que, obviamente, te permite uma gestão melhor do teu tempo) ? Para além de que deve diminuir, e muito, a confusão na abertura das portas e coisas do género. Digo eu, que não estou dentro do processo.
 
D

Dark_Sorcerer

Guest
> Velasquez Comentou:

> O teu post diz tudo. Ele auto-explica-se, no meu ver.

A comodidade hoje é estrutural, são os apoios wcs bares etc, são as cadeiras, etc.

As pessoas que queiram um lugar fixo deviam ir para zonas predeterminadas, num máximo de 10% da lotação do estádio.

O resto devia ser totalmente livre. Quem chegou sentou.

A mim da-Me igual, onde vejo certos jogos, importa mais com quem os vejo. E sempre vi futebol com pessoas diferentes, gosto da liberdade que tive de ter visto jogos em todos os lugares do estádio antigo. Ainda que a minha base passasse a ser A Curva, O Tribunal.

Repito, a intenção é boa, tudo muito certo, mas quando se perguntarem pq é que as Antas hoje são um estádio manso... A resposta está aí.

Comodidade, abrguesamento, facilidades, cinema city, o estádio uniformizado a forca para o comportamento tipo dos sócios cativos.

A ditadura dos cativos, o regime comodista dos pipoqueiros snobes assobiadores sem critério.

--------------

Pá, isso é tudo muito giro, mas se não fossem os pipoqueiros, não tínhamos uma boa parte das receitas do estádio. E isso também é importante.

Até porque, para te ser honesto (eu tenho lugar na Norte), não gosto do termo pipoqueiro. Dá ideia que estamos a ver o todo pela parte. Quando estou no estádio, à minha volta vejo muito boa gente a cantar o hino, a levantar o cachecol, a reclamar com o árbitro, a apoiar os jogadores - que é o que eu faço - e parece-me que estou a ser apelidado de pipoqueiro só porque gosto de ver o jogo sentado.

Obviamente, à minha volta também há os que estão sempre a dizer mal de tudo e todos e assobiam, e os que simplesmente festejam os golos e vão buscar o cachorro-quente e as pipocas ao intervalo. E já dei por mim a dizer bem alto \"assobiem agora, que ele marcou!\". Que se há-de fazer? Sempre houve adeptos assim.

Discordo na percentagem que apontas. A mim até me dá jeito que assim seja, com lugares marcados.

Mas respeito a opinião. E entendo-a, até certo ponto. Mas não é mais possível.
 
T

Tripeirofcp

Guest
> Frederico Comentou:

> Com os novos estádios com cadeiras marcadas o futebol moderno trouxe este género de problemas, eu chamo pipoquices.

Muitos falam do tempo das Antas mas esquecem-se que na altura em que eu entrava ao colo do meu Pai ou saltava os torniquetes ainda nem sequer havia cadeiras, pelo menos na superior, ou seja, futebol era visto de pé sem lugares marcados e íamos cedo para ter um lugar porreiro no estádio.

Mesmo já depois de colocarem cadeiras em 97 no topo sul, eu já tinha lugar anual, e não me lembro uma única vez de me lá ter sentado para mim futebol era de pé e sempre a cantar.

No estádio novo lá vieram as modernices com lugares marcados e tudo sentadinho como manda o cinema e como é claro a entrada de crianças sem lugar deixou de existir, sob pena de ocuparem lugares antecipadamente pagos, é um política que não é só seguida por nós, é seguida por todos os clubes por razões de segurança.

Uma medida interessante era fazerem preços bem atractivos para uma família inteira, como por exemplo cá em casa eu pago 3 lugares anuais e daqui a uns anos a filhota vai querer um de certeza , podiam perfeitamente fazer um pacote de preços ajustado para conseguirmos ter um lugar por um preço baixo e assim que deixa de ser um problema em termos financeiros, porque os preços actuais são ridículos e desajustados.

Ou então o meu sonho tirar de vez a porcaria das cadeiras da curva e entra tudo à moda antiga, acabar de vez com o \"quim\" que anda a chatear meio mundo porque alguém se sentou no lugar dele ou porque não se senta.

-----------------------------------------

GRANDE FRED!
 

nuno queiros

Tribuna Presidencial
25 Abril 2007
5,379
516
42
Porto
Concordo plenamente com o último parágrafo do frederico... faz falta uma bancada assim no dragão.

Em certo ponto tb concordo quando o velazquez diz que devia existir só uma bancada para lugares anuais, mas hoje em dia isso é impossivel ( são os €€€€ a falar mais alto), percebo perfeitamente esse ponto de vista pois tb fui criado nas antas... e lá, só havia uma bancada de \"cocós\" que era os cativos, as outras eram a bancada do povo, uns mais novos e assiduos ( CURVA SUL), outros mais velhos mas assiduos (bancada e arqui) e ainda uma para os menos assiduos (norte).

Grandes saudades, mas eram outros tempos. Mais convivio, mais alegria, mais stress... muita mais PAIXÃO!!!
 

madjer87

Tribuna Presidencial
18 Julho 2006
11,817
0
51
Porto
Este fenomeno recente das entradas só com bilhetes , não se destina só ao Dragão ou Dragão caixa mas em todos os recintos desportivos.

Penso que é um absurdo e patético esta medida.

É nos jovens que se iniciam os adeptos e sócios do futuro.Na forma como está , 80% das crianças depois dos 3 anos ficam sem ver desporto ou só o conseguem dependendo das possibilidades económicas dos pais.

Sou da opinião que as crianças até aos 10 anos deveriam entrar livremente , sem ter que adquirir bilhete ou convite.
Nos jogos grandes ou que o estádio estivesse cheio e com os bilhetes todos vendidos, qualquer pai ou familiar saberia antecipadamente que nesse jogo não poderia levar a criança ou filho.

EX:O meu filho tem 13 anos e só uma vez o levei a ver um jogo fora, e foi pertinho de casa.Foi ao estadio do Bessa á 2 anos , em que empatamos 0-0 .

Muito raramente o estadio está cheio ou o Dragaozinho.Não estou a falar de 2 mil crianças,mas ai umas 500 que poderiam ir sem ter que pagar o bilhete.


Também nesta area o FC Porto , deveria pensar e reflectir para angariar futuros adeptos.

Eu começei a ir ás Antas aos 5 anos e aos 8 ia sozinho até ao Bessa entrar com o dito \"senhor\"...
 

madjer87

Tribuna Presidencial
18 Julho 2006
11,817
0
51
Porto
Ontem fui ao Basquetebol com o meu filho.Se não existisse o problema dos bilhetes e ter que se pagar :DEZ EUROS,eu tinha levado mais 2 amigos do meu filho.

Foi uma Final Porto-benfica......Estavam 1.500 pessoas.Mais poderiam estar se não fosse esta medida burguesa.


PS:Eu estou a falar nisto e graças a deus não tenho dificuldades económicas , mas nem todos os sócios e adeptos podem dizer o mesmo.

Não podia ter levado mais 2 meninos ontem?Um portista e um sportinguista que quem sabe não virava Portista?......Podia mas não era a mesma coisa...
 
F

fcporto87

Guest
Bom tópico madjer87. Já tinha pensado em questões semelhantes a essa. É mesmo uma vergonha, ainda para mais o estádio e o pavilhão estando a meia casa quase sempre.

Não sei como é que o clube quer ganhar adeptos com atitudes destas, mas pronto.

Porque não distribuir bilhetes nas escolas para aqueles jogos que se prevê terem uma lotação mais reduzida, era uma boa ideia, os miúdos que conseguissem adquirir esses bilhetes levavam os pais (esses sim, pagantes) consigo, ganhava-mos adeptos de duas maneiras diferente, os miúdos porque ficavam Portistas a partir desse momento e os pais dos miúdos porque a partir desse momento teriam que os acompanhar ao estádio :)

Não me levem a mal, mas questões como esta já não se resolvem com a actual direcção, tem de ser quando tivermos uma cabeça diferente (mais virada para a promoção do clube) à frente do clube.

Até lá, vai ser muito difícil perceber o PORQUÊ?