Celso - Pé canhão

H

hast

Guest
Celso Dias dos Santos, ou Celso Gavião, como foi apelidado por um jornalista brasileiro devido à sua forma de correr, nasceu a 28 de Fevereiro de 1956 em Santos (Brasil).
Este antigo defesa central do FC Porto ficou ligado, juntamente com Branco e Geraldão, ao rol de excelentes marcadores de livres directos que representaram o FC Porto durante a década de 80 e início dos anos 90.
Celso chegou ao FC Porto na época 1985/86, vindo do Bahia, e ganhou a titularidade no centro da defesa do FC Porto depois da grave lesão de Eurico, que fracturou a perna na 1ª jornada do campeonato nacional dessa época num lance com o benfiquista Nunes. Ainda hoje permanecem na memória de muitos portistas as parcerias de Celso, no eixo da defesa do FC Porto, com Eurico e Lima Pereira, e mais tarde com Geraldão. Defesa central sóbrio e discreto, Celso será sempre recordado pela potência que colocava na marcação de livres directos. Apesar de ter marcado vários golos durante a sua estadia nas Antas, houve pelo menos dois que marcaram a sua passagem pelo FC Porto: frente ao Sporting e frente ao Dínamo de Kiev. Celso marcou ao Sporting num clássico disputado em 1985/86. O FC Porto venceu em Alvalade por 1-0 na sequência de uma «bomba» do central brasileiro a mais de 30 metros da baliza de Vital.
O outro momento alto da sua passagem pelo FC Porto ocorreu na 2ª mão da célebre eliminatória frente ao Dínamo de Kiev em 1986/87. Logo aos 4 minutos, Celso bateu o livre do qual resultou o primeiro golo do FC Porto nessa partida. No passado, já tinha ficado ligado a outro momento importante da sua carreira quando marcou o golo que garantiu o título do Ferroviário, num jogo frente ao Ceará, no campeonato brasileiro de 1979. Celso iniciou a carreira profissional em 1975, defendendo as cores do Botafogo. Em 1978 chegou ao Fortaleza mas foi ao serviço de outro clube do Ceará, o Ferroviário, que se sagrou campeão cearense. Em 1980 chegou a um histórico do futebol brasileiro, o Vasco da Gama (na foto), onde permaneceu até 1983. Antes de chegar ao FC Porto ainda representou mais 3 clubes brasileiros: o Atlético Paranaense, o Santa Cruz e o Bahia. No FC Porto foi bicampeão nacional, campeão da Europa e vencedor da Taça Intercontinental. Depois de deixar as Antas regressou ao Brasil para representar o Goiás, tendo depois retornado ao Ferroviário, onde terminou a carreira. Actualmente, Celso é técnico principal, tendo já orientado vários clubes brasileiros de menor dimensão.
 

fire

Tribuna
14 Maio 2007
4,274
13
44
Espinho,1975
Grande Celso, juntamente com Geraldão e Branco eram o terror dos guarda redes, ganhou a titularidade na polémica lesão(digna dos ficheiros secretos do futebol) do Eurico.
As palavras que melhor o descrevem,além de pé canhão, era realmente sóbrio e discreto,mais tarde viemos a ter outro grande central, o Aloísio, em alguns aspectos semelhante ao Celso;sem dúvida 1 nome que ficará para sempre na história do Grande PORTO.
 
T

Timofte 2-3

Guest
> adriano cabral Comentou:

E qd não jogava é que se via a falta que ele fazia (F.C.Porto- Barça - 1985; F.C.Porto-irReal Madrid 1987).

Caro Adriano ia precisamente focar esse 2º jogo (FCP-RM de 87/88, em que defendíamos o título) para enumerar mais um golo deste defesa fantástico...se bem me lembro, estivemos a ganhar 1-0 com um golo soberbo de...Celso...quasen do meio-campo...ou será que a minha memória me está a atraiçoar?

nessa eliminatória, estivemos tão perto de eliminá-los e...acabámos derrotados em ambos os jogos ingloriamente (1-2 em casa e 1-2 fora, no campo do valência)
 
H

hast

Guest
Foi o Sousa que marcou nas Antas, Timofte

Em Valencia
Real Madrid-FC Porto 2 - 1
59. min. 0 - 1 Rabah Majder
81. min. 1 - 1 Hugo Sanchez
90. min. 2 - 1 Sanchis

Nas Antas
FC Porto-Real Madrid 1 - 2
23. min. 1 - 0 Antonio Sousa
54. min. 1 - 1 Michel
70. min. 1 - 2 Michel
 
D

Deco_10

Guest
O Paco Llorente fez as duas jogadas para os dois golos de Michel... Llorente partiu o nosso João Pinto todo nesse jogo.
 
T

Timofte 2-3

Guest
> hast Comentou:

> Foi o Sousa que marcou nas Antas, Timofte


Obrigado Hast. Que golaço! Nesse jogo devem ter estado quase 100 mil adeptos no estádio, foi uma das maiores enchentes de que tenho memória nas Antas
 

fcporto56

Tribuna Presidencial
26 Julho 2006
7,173
0
Sacramento
> Ferjo Comentou:

> Hast nas Antas o nosso carrasco foi o Llorente ou sera que ele se chamava Michel Llorente? :-?

....................
Yep, nunca mais me esqueco do sobrinho do Gento.Nunca tinha feito nada de jeito pelo Real,mas nesse dia partiu ao meio o nosso Joao Pinto.Ja agora foi o Sousa de livre que marcou o nosso golo.Tinhamos uma grande equipa na altura,o Real Madrid tambem estava em grande forma,estivemos a ganhar os dois jogos por 1-0, e no primeiro jogo em Valencia o Juary que andava chateado com o Ivic falhou de maneira incrivel o 2-0.No fim acabamos por ser eliminados e mais tarde foi o Benfica,que era ate reconhecidamente pelos benfiquistas ser mais fraco que nos e que foi a final.Mas a profecia do Guttman manteve-se.
 
H

hast

Guest
> adriano cabral Comentou:

> (...)
Adolf Prokop, o arbitro, tb foi porreiro, quem esteve mal foi o Ivic. Muito mal mesmo. E que mal jogamos.

********

Este Adolf foi o árbitro [de má memória] da final da Taça das Taças de 1984, FC Porto-Juventus. Uma boa peça.
 

jsm

Tribuna
29 Abril 2007
3,318
4
recordo perfeitamente essa meia final em kiev com aquele golo do celso aos 4 minutos. foi uma gesta gloriosa meu caro hast. um jogão do nosso porto. e que equipa nós tinhamos na altura...que equipa...
 
H

hast

Guest
> Ferjo Comentou:

> Hast nas Antas o nosso carrasco foi o Llorente ou sera que ele se chamava Michel Llorente? :-?

**********

Ferjo, o Llorente pintou a manta e partiu o J. Pinto todo, o outro, o Michel, rematou a faena. ;-)
 
H

hast

Guest
> jsm Comentou:

> recordo perfeitamente essa meia final em kiev com aquele golo do celso aos 4 minutos. foi uma gesta gloriosa meu caro hast. um jogão do nosso porto. e que equipa nós tinhamos na altura...que equipa...

********

Pena foi que tivéssemos sido campeões europeus e não campeões nacionais, mas enfim, não se pode ter tudo.
A imagem mais marcante que guardo do Celso, vem do ano 1985, quando vencemos em Alvalade com um autêntico míssil do brasileiro. Aquilo era fogo.
 

jsm

Tribuna
29 Abril 2007
3,318
4
também me lembro desse pontapé hast,que jogo...tivemos na altura centrais fantásticos. o geraldão, o eurico, o celso, o lima pereira, o eduardo luis sempre polivalente...bons tempos...