Jogadores do FC Porto - Década de 1900

Fil

Tribuna Presidencial
30 Maio 2016
5,175
1,105
Conquistas
4
  • José Maria Pedroto
  • Alfredo Quintana
  • Fernando "Bibota" Gomes
  • Madjer
Jogadores do FC Porto - Década de 1900


Abel Aquino


Abel Aquino foi um futebolista que passou pelo Futebol Clube do Porto no início do século XX.
Oriundo de uma família que possuía um negócio de películas na rua de Santa Catarina, Abel Aquino vestiu a camisola azul e branca dos Dragões nas 4ª e 2ª categorias onde chegou ainda a desempenhar o cargo de massagista (igual função teve na Federação Portuguesa de Futebol, onde se estreou no dia 19 de Março de 1934).
Abel Aquino passou depois a desempenhar, talvez a sua mais importante tarefa ao serviço do F.C. Porto, quando ainda na década de dez do século passado criou as escolas de formação. Os resultados não demoraram a aparecer e os jovens portistas venceram o Campeonato de Infantis da Associação de Futebol do Porto na temporada de 1923/24, o que foi o primeiro título oficial do clube em provas de formação e que valeu a Abel Aquino a honra de se tornar Sócio Honorário do F.C. Porto.
Jogadores como, Waldemar Mota, Acácio Mesquita, Lopes Carneiro e muitos outros, passaram pelos ensinamentos de Abel Aquino que lhes incutia disciplina, responsabilidade para além de terem de cumprir um código de condução de vida onde não podiam faltar as boas notas escolares, regras de higiene e educação.
Abel Aquino descobriu e formou jogadores até a década de 1940.


Albert d´Almeida


Albert d´Almeida foi um futebolista que vestiu a camisola do Futebol Clube do Porto nos primeiros anos da história do clube tripeiro.
Apesar de pertencer ao Oporto Cricket and Lawn-Tennis Club alinhou, por empréstimo, nos Dragões em diversas partidas, principalmente contra clubes estrangeiros e foi mesmo um dos titulares na equipa portista que defrontou pela primeira vez na sua história uma equipa de além-fronteiras, como aconteceu no dia 15 de Dezembro de 1907 quando os espanhóis do Fortuna Football Club de Vigo visitaram a cidade do Porto.
Albert d´Almeida fez equipa com muitos futebolistas que ficaram na história do F.C. Porto e integrou a famosa equipa dos “ingleses”, designação que ficou conhecida por integrarem vários futebolistas britanicos, como Alex Caw, Stamby Charles, Harrison, Watson ou Kendal.


António Campos


António Campos foi um dos primeiros futebolistas do Futebol Clube do Porto.
Amigo de José Monteiro da Costa, acompanhou-o juntamente com outros seus colegas do Grupo do Destino quando o Engenheiro re-fundou o clube em 1906.
António Campos disputou algumas partidas que eram organizadas na altura, principalmente contra os ingleses do Boavista Footballers Club e também contra o Oporto Cricket and Lawn-Tennis Club.
Apesar de não ter efectuado um grande número de jogos, António Campos deixou o seu nome na história do F.C. Porto por ter sido um dos pioneiros no futebol do clube e também de Portugal.


António Martins


António Martins foi um futebolista que representou o Futebol Clube do Porto na altura da re-fundação do clube em 1906 por José Monteiro da Costa.
Jogador que fazia já parte do Grupo do Destino, António Martins fez a transição para o Football Club do Porto, tal como a grande maioria dos seus companheiros do então extinto Grupo do Destino e tornou-se ainda um dos primeiros associados dos Dragões.
Os primeiros jogos em que participou foram quase sempre contra o Oporto Cricket and Lawn-Tennis Club e também os ingleses do Boavista Footballers Club.
António Martins não jogou durante muito tempo preferindo inteirar-se dos interesses do clube e integrou a primeira Direcção portista, eleita no dia 20 de Fevereiro de 1907, ao ser 1º Secretário e teve um papel importante ao elaborar os estatutos do clube e a redigir os regulamentos internos.


António Pinheiro


António Carlos Vouga Pinheiro foi o primeiro guarda-redes do Futebol Clube do Porto depois da re-fundação do clube em 1906.
Depois de ter concluído os estudos em Inglaterra, onde chegou a jogar a extremo-direito no colégio, Carlos Pinheiro estava de regresso a Portugal e depressa se juntou ao grupo de futebolistas que José Monteiro da Costa estava a reunir para reavivar o clube fundado pelo seu amigo António Nicolau d´ Almeida, o Foot Ball Club do Porto.
Carlos Pinheiro foi o dono da baliza numa equipa onde também jogaram outros futebolistas importantes, como: Romualdo Torres, Eduardo Dummont Villares, António Antunes Lemos, Ernesto Sá e o alemão Hermann Burgmann.
O guardião das redes dos Dragões acabou por não realizar muitos jogos, mas os poucos que realizou bastaram para o seu nome figurar no livro de ouro da história do F.C. Porto.


Araújo


Araújo foi um dos primeiros futebolistas a integrar o plantel do Futebol Clube do Porto.
Quando em 1906 José Monteiro da Costa refundou o clube, deixando cair o Grupo do Destino para abraçar o novo projeto iniciado anos antes pelo seu amigo António Nicolau de Almeida, Araújo e todos os seus companheiros passaram representar o F.C. Porto.
Os primeiros jogos eram quase sempre contra os ingleses que integravam o Oporto Cricket and Lawn-Tennis Club e também o Boavista Footballers.
Araújo, que jogava como avançado, jogou com outros jogadores que entraram para a história dos Dragões como: José Bacelar, Ivo Lemos, Joaquim Freitas e António Martins.
Araújo também escreveu o seu nome nas primeiras páginas da história do F.C. Porto e do futebol português.


Boadda


Boadda foi um dos primeiros futebolistas da história do Futebol Clube do Porto.
Logo após a refundação do clube em 1906 por José Monteiro da Costa, Boadda fez parte da equipa onde também jogava: Mendes Correia, Hardy, José Bastos, António Martins, António Pinheiro, Catullo Gadda e Elisabeth de Mesquita.
Os jogos em que participou foram na maioria quase sempre contra os mesmos adversários, o Oporto Cricket and Lawn-Tennis Club, o Boavista Footballers ou os ingleses da fábrica Graham.
Apesar de não existirem grande numero de registos, tanto dos jogos como dos jogadores, dessa época, Boadda esta presente na história do F.C. Porto como um dos pioneiros do futebol azul e branco.


Camilo Moniz


Camilo Moniz foi um dos primeiros futebolistas a vestir a camisola do Futebol Clube do Porto.
Representou os Dragões entre os anos de 1908 e 1923 e dessa forma, ajudou a conquistar a primeira taça do F.C. Porto na temporada de 1912/13, a Taça Clube União do Norte, que para além dos portistas era também disputada por Leixões S.C., Boavista F.C. e S.C. Salgueiros.
Venceu ainda por duas vezes a Taça Associação de Futebol do Porto, conquistou por oito ocasiões o Campeonato do Porto e foi Campeão de Portugal em 1921/22.
Foi também um prestigiado jogador de Ténis, sempre ao serviço do F.C. Porto.
Ocupou vários cargos administrativos. Foi secretário-geral, vice-presidente e em Setembro de 1936 presidiu os destinos do clube. Mais tarde, passou pelo conselho técnico do clube e foi vice-presidente da Federação Portuguesa de Futebol.
Depois de falecer, em jeito de o homenagear, a Associação de Futebol do Porto, organizou uma competição com o seu nome

Palmarés
1 Campeonato de Portugal
8 Campeonatos do Porto
2 Taças Associação de Futebol do Porto.


Carlos Megre


Carlos Megre foi mais um dos primeiros futebolistas a vestir a camisola do Futebol Clube do Porto nos primeiros anos de existência do clube.
Foi provavelmente o primeiro avançado de relevo a passar pelos Dragões.
Durante o tempo em que fez parte do plantel portista, Carlos Megre ajudou a conquistar a Taça Clube União do Norte, também a Taça José Monteiro da Costa, assim como o Campeonato do Porto nas temporadas de 1914/15 e 1915/16 e ainda a Taça Associação de Futebol do Porto em 1915/16.
Depois de muitas partidas disputadas e também de muitos golos apontados, com o passar dos anos começou a praticar ténis, sempre ao serviço do F.C. Porto e sempre com a mesma dedicação com que praticava futebol, já que venceu vários campeonatos.
Na altura da inauguração do Estádio das Antas, Carlos Megre era o sócio numero 3 do F.C. Porto.

Palmarés
2 Campeonatos do Porto
1 Taça Associação de Futebol do Porto


Catullo Gadda


Catullo Gadda nasceu no dia 23 de Março de 1881 em Itália.
Praticou futebol no seu pais ao serviço do A.C. Milan, onde venceu o campeonato italiano.
Engenheiro químico de profissão, Catullo Gadda estava em Portugal em visita de trabalho, quando se deparou com um grupo de rapazes que davam uns pontapés numa bola. Pediu permissão para se juntar a eles e desde logo começou a fazer parte do grupo. Grupo esse onde se encontrava José Monteiro da Costa, que refundou o Futebol Clube do Porto no ano de 1906 e teve em Catullo Gadda a ajuda que precisava para o clube dar os primeiros passos.
Catullo Gadda foi dessa forma, o mais completo futebolista e o que possuía mais conhecimentos da modalidade nos inícios da história do F.C. Porto.
Foi um dos jogadores portistas que disputou o primeiro jogo internacional realizado em Portugal quando o F.C. Porto recebeu o Fortuna Fotball Club de Vigo no dia 15 de Dezembro de 1907.
É considerado como o primeiro treinador portista, já que era ele que orientava os companheiros de equipa.


Douglas Grant


Douglas Grant foi um futebolista britânico que representou o Futebol Clube do Porto nos primeiros anos da existência do clube.
Tal como muitos outros jogadores britânicos, alguns com passagem pelo Oporto Cricket Club, Douglas Grant vestiu a camisola dos Dragões logo após a refundação do clube levado a cabo por José Monteiro da Costa.
Foi um dos jogadores titulares na partida que opôs os portistas e os espanhóis do Real Fortuna de Vigo no dia 15 de Dezembro de 1907 e que ficou na história tanto do F.C. Porto como do futebol português já que foi o primeiro jogo entre um clube nacional e outro estrangeiro.
Douglas Grant também esteve presente no dia 17 de Março de 1912 quando o F.C. Porto alcançou a sua segunda vitória internacional, precisamente contra o Real Fortuna Vigo por 4-1. Ainda em 1912, esteve na equipa que defrontou pela primeira vez o S.L. Benfica no campo da Rainha no dia 28 de Abril e em Outubro do mesmo ano foi um dos jogadores portistas que alcançaram a primeira vitória em Lisboa ao derrotarem o Club Internacional de Foot-Ball por 3-2.
No início de 1913 marcou presença no Torneio de Inauguração do Campo da Constituição. Pouco tempo depois deixou o F.C. Porto.


Eduardo Dumont Villares


Eduardo Dumont Villares, sobrinho do aeronauta Santos Dumont (que foi o primeiro Homem a projectar, construir e voar em balões dirigíveis com motor a gasolina), foi um dos primeiros futebolistas do Futebol Clube do Porto.
Dumont Villares foi um dos titulares da equipa que recebeu pela primeira vez um clube estrangeiro em Portugal, quando no dia 15 de Dezembro de 1907 o F.C. Porto teve a visita dos espanhóis do Real Fortuna de Vigo.
O atletismo também era modalidade que praticava, principalmente os 110 metros barreiras e o salto em altura, conseguindo a marca de 1,55 metros nesse mesmo ano de 1907.
Outra modalidade onde se destacou foi na natação. É do ano de 1908 o primeiro registo de uma vitória portista na natação, quando Eduardo Dumont Villares venceu a Taça Leixões.
Mais tarde passou a ser um dos dirigentes do F.C. Porto e foi o primeiro Presidente da Assembleia Geral.
Em 1930 foi eleito Presidente do F.C. Porto, o 16º até então.
Ocupou o cargo até 1931. Foi eleito novamente em 1934, tendo presidido os destinos do clube até ao ano de 1936. Foi nesse seu segundo mandato que os portistas venceram a primeira edição do Campeonato Nacional na temporada de 1934/35.


Elisabeth de Mesquita


António Elisabeth de Mesquita foi um dos primeiros jogadores a vestir a camisola do Futebol Clube do Porto.
Integrou a primeira equipa dos Dragões quando José Monteiro da Costa refundou o clube em Agosto de 1906, sendo acompanhado pelos seus parceiros do antigo Grupo do Destino.
Com o futebol a dar os primeiros passos em Portugal, Elisabeth de Mesquita participou em algumas partidas amigáveis que os portistas iam organizando, principalmente contra o Oporto Cricket and Lawn-Tennis Club e também o Boavista Footballers.
Jogador e sócio do F.C. Porto, Elisabeth de Mesquita faz parte da história do clube como um dos pioneiros do futebol do clube e de Portugal.


Elísio Bessa


Elísio Bessa foi um dos primeiros futebolistas da história do Futebol Clube do Porto.
Pouco tempo depois de José Monteiro da Costa ter refundado o clube, em 1906, foram muitos os jovens que se alistaram no clube azul e branco e Elísio Bessa foi um deles.
Apesar de na época ainda não haver partidas oficiais em Portugal, os portistas já travavam lutas com clubes nacionais e também internacionais. Assim foi criada a Taça José Monteiro da Costa, uma competição que era disputada pelos clubes da cidade do Porto, mas que teve a participação da Associação Académica de Coimbra em algumas edições.
Na primeira edição da prova, em 1911, Elísio Bessa foi um dos jogadores dos Dragões que ajudou a conquistar a vitória na prova. Com o F.C. Porto, Boavista F.C. e Leixões S.C. a serem os participantes, os Dragões impuseram-se aos seus rivais, com uma vitória por 3-1 sobre os boavisteiros e 1-0 sobre os homens de Matosinhos.
Elísio Bessa acabou por deixar o F.C. Porto ainda nesse ano de 1911, mas ficou o seu nome na história do clube azul e branco.


Ernesto Sá


Ernesto Sá foi um futebolista que jogou nas primeiras equipas do Futebol Clube do Porto.
Os Dragões viviam os primeiros anos de vida e no ano de 1907, em Dezembro, disputaram o primeiro jogo contra um clube estrangeiro, o que foi a primeira partida desse género realizada em Portugal.
Os Espanhois do Real Fortuna de Vigo foram os convidados desse jogo histórico e Ernesto Sá foi um dos jogadores portistas a alinhar na partida. Uma partida que se desconhece o resultado final oficial.
Ernesto Sá que para além do futebol também praticou outros desportos, o que na altura era bastante usual, mas acabou por se dedicar ao desporto que começava a despontar em Portugal, o futebol.


Farrapa


Joaquim Reis (Farrapa), foi um dos primeiros futebolistas da história do Futebol Clube do Porto.
Conhecido por “Farrapa”, Joaquim Reis foi a par de Ivo Lemos, Camilo Moniz, José Bacelar, entre outros, um dos melhores jogadores que nos primeiros anos da história vestiram a camisola dos Dragões.
Esteve durante muitos anos ao serviço do F.C. Porto ajudando a conquistar vá rios Campeonatos do Porto assim como algumas edições da Taça Associação de Futebol do Porto, sem esquecer a Taça José Monteiro da Costa.
Para além de todas essas conquistas, Farrapa viveu grandes momentos enquanto jogador do F.C. Porto, tal como em Outubro de 1912, os Dragões vencem pela primeira vez em Lisboa ao derrotar por 3-2 o Club Internacional de Foot-Ball. Já no início de 1913 foi o Torneio de Inauguração do Campo da Constituição.
Farrapa vestiu a camisola azul e branca até 1917.
Ingressou depois no S.C. Salgueiros onde também foi um elemento de destaque e foi no clube de Paranhos que terminou a sua aventura de futebolista.

Palmarés
4 Campeonatos do Porto
2 Taças Associação de Futebol do Porto


Frank Robinson


Frank Robinson foi um futebolista de origem britânica que representou o Futebol Clube do Porto nos primeiros anos de existência do clube.
À imagem de outros jogadores, seus compatriotas que actuavam em Portugal, Robinson jogava no Oporto Cricket and Lwn-Tennis Club, no entanto quando os Dragões defrontavam equipas de elevado grau de dificuldade os britânicos, assim conhecidos na época pelos adeptos portistas, vestiam a camisola do F.C. Porto.
Foi o que aconteceu por exemplo no dia 3 de Abril de 1910 quando os portistas receberam os espanhóis do Real Fortuna de Vigo, com os campeões da Galiza a serem derrotados por 2-1. Um jogo em que Frank Robinson participou e que marcou a primeira vitória do F.C. Porto sobre um clube estrangeiro.
Frank Robinson ainda vestiu por várias vezes a camisola do F.C. Porto, deixando o seu nome na história do clube azul e branco.


Hardy


Hardy foi um futebolista que representou o Futebol Clube do Porto nos primeiros anos de existência do emblema azul e branco.
De origem britânica, Hardy fez parte da primeira equipa formada logo após a refundação dos portistas em 1906 por José Monteiro da Costa.
Hardy que fazia parte do extinto “Grupo do Destino” aceitou integrar a continuidade do projeto idealizado por António Nicolau de Almeida, em 1893 e que José Monteiro da Costa deu continuidade em 1906, tal como alguns dos seus companheiros: António Martins, Catullo Gadda, Elisabeth de Mesquita, Joaquim Freitas, António Pinheiro e Araújo.
Na época os jogos eram na grande maioria disputados contra os ingleses que integravam a equipa do Boavista Footballers e do Oporto Cricket and Lawn-Tennis Club, Hardy participou em algumas dessas partidas.
Apesar de não haver registos do numero de partidas que disputou ou dos golos que marcou, ficou na história do F.C. Porto e do futebol português por ser um dos primeiros futebolistas a jogar em Portugal.


Harrison


W. Harrison foi um dos muitos futebolistas britânicos que no início da história do Futebol Clube do Porto passaram pela sua equipa de futebol.
Chegou aos Dragões em 1909 e manteve-se até 1917. Durante essas épocas, Harrison ajudou os portistas a conquistar vitórias em jogos importantes, quer de carácter oficial, quer de carácter particular.
Venceu por três vezes o Campeonato do Porto e por duas vezes a Taça Associação de Futebol do Porto.
Harrison foi um dos jogadores que ajudou o F.C. Porto a vencer o primeiro troféu da sua história, a Taça Clube União do Norte na temporada de 1912/13.
Esteve presente no dia 6 de Outubro de 1912 em Lisboa quando os Dragões venceram pela primeira vez na capital, a equipa derrotada foi o Club Internacional de Foot-Ball por 3-2. Marcou também presença no início de 1913 no Torneio de Inauguração do Campo da Constituição.
Em 1917 viu-se na obrigação de voltar à Escócia para seguir em direcção aos campos da Primeira Grande Guerra.
Regressou a Portugal depois para ingressar no Vilanovense F.C.

Palmarés
3 Campeonatos do Porto
2 Taças Associação de Futebol do Porto


Henrique de Almeida


Henrique de Almeida foi um dos primeiros futebolistas do Futebol Clube do Porto.
No ano de 1906, José Monteiro da Costa pegou no projeto iniciado pelo seu amigo António Nicolau de Almeida e refundou o F.C. Porto, depois rapidamente conseguiu reunir um grupo de atletas que fizeram parte desse seu sonho. Foi assim que Henrique de Almeida se tornou um dos primeiros praticantes de futebol da história dos Dragões.
A permanência de Henrique de Almeida no F.C. Porto foi breve mas o bastante para deixar o seu nome no livro de honra do principal clube da cidade do Porto.


Hermann Burgmann


Hermann Burgmann foi um futebolista alemão que vestiu a camisola do Futebol Clube do Porto nos primeiros anos da história do clube.
Burgmann foi um dos vários jogadores estrangeiros que logo após a refundação do F.C. Porto por José Monteiro da Costa em 1906, passaram pelo clube portista.
Esteve presente em muitos jogos importantes, tal como na primeira partida disputada em Portugal contra um clube estrangeiro realizada no dia 15 de Dezembro de 1907 quando os espanhóis do Real Fortuna de Vigo visitaram o Porto para defrontar os Dragões.
Pouco tempo depois abandonou o Futebol Clube do Porto mas deixou o seu nome nos registos históricos do clube.


Ivo Lemos


Ivo Lemos foi uma figura importante na refundação do Futebol Clube do Porto.
Homem de confiança de José Monteiro da Costa, Ivo Lemos foi também um grande jogador das primeiras equipas dos Dragões.
Foi com ele na formação titular que o F.C. Porto venceu 2-1, pela primeira vez, um clube internacional, no caso o Real Fortuna de Vigo no dia 3 de Abril e 1910.
Esteve presente na equipa que conquistou o primeiro troféu do F.C. Porto, a Taça Clube União do Norte, em 1913.
Ivo Lemos foi também um dos elementos da Comissão Organizadora da Taça José Monteiro da Costa, juntamente com José Fernandes da Silva, Adelino Costa, Marques e Silva, Vitorino Costa, José Bacelar e Fróis Cruz. Taça que conquistou em 1916.
Antes disso, ainda em 1912, os portistas voltaram a receber os espanhóis do Real Fortuna de Vigo e voltaram a vencer, desta vez por 4-1. Em Abril do mesmo ano o F.C. Porto recebeu pela primeira vez na sua história o S.L. Benfica. E em Outubro, os Dragões venceram pela primeira vez na capital de Portugal os lisboetas do Club Internacional de Foot-Ball por 3-2.
Entre Janeiro e Fevereiro de 1913, Ivo Lemos participou no primeiro torneio internacional que alguma vez foi organizado em Portugal. O torneio serviu de inauguração oficial do Campo da Constituição e para além da presença do F.C. Porto, contou com as formações do S.L. Benfica, Vigo F.C. e Oporto Crichet.
Depois de deixar os relvados, Ivo Lemos continuou ligado ao F.C. Porto.
Em 1918, foi de sua iniciativa que os sócios aprovaram uma moção para a criação de um quadro de honra para todos os atletas e sócios do F.C. Porto que viessem a morrer em campo de batalha.
Dedicou-se depois à carreira de árbitro e foi o primeiro internacional português nessa função.


Joaquim Freitas


Joaquim Pinto Rodrigues de Freitas foi um dos primeiros futebolistas da história do Futebol Clube do Porto.
Começou por jogar futebol no Grupo do Destino, mas quando José Monteiro da Costa refundou o F.C. Porto, em 1906, Joaquim Freitas e os seus companheiros formaram a primeira equipa dos portistas.
Os primeiros jogos eram sempre com os ingleses do Oporto Cricket and Lawn-Tennis Club e também o Boavista Footballers Club.
Com o natural crescimento do F.C. Porto, José Freitas acabou por não jogar muito mais tempo, mas entrou para a história como um dos pioneiros futebolistas do clube e também de Portugal.


John Jones


John Jones foi um dos primeiros futebolistas estrangeiros a vestir a camisola do Futebol Clube do Porto.
Vindo do Boavista F.C., na altura ainda designado: The Boavista Footballers, John Jones ingressou nos Dragões nos primeiros anos de existência do clube azul e branco, tal como muitos outros jogadores ingleses, alguns vindos do Oporto Cricket Club.
John Jones fez parte da equipa que conseguiu obter a primeira vitória em Portugal contra um clube estrangeiro, no caso o Real Fortuna de Vigo, no dia 3 de Abril de 1910 no Campo da Rainha. Também esteve na primeira vitória conseguida pelos portistas em Lisboa no dia 6 de Outubro de 1912 contra o Club Internacional de Foot-Ball por 3-2. Esteve ainda presente no Torneio de Inauguração do Campo da Constituição que foi disputado entre 26 de Janeiro e 2 de Fevereiro de 1913.
Participou ainda no primeiro Campeonato do Porto que foi vencido pelo seu anterior clube.


José Bacelar


José Bacelar deixou o nome ligado ao Futebol Clube do Porto.
Jogou nas primeiras equipas do clube e foi um dos impulsionadores da Taça José Monteiro da Costa, competição que ajudou a conquistar em 1911.
Venceu por várias vezes o Campeonato do Porto assim como a Taça Associação de Futebol do Porto.
Depois de deixar o futebol, o que aconteceu por volta de 1920, passou a praticar Ténis, tendo sido um dos melhores jogadores portistas dessa competição.
Mais tarde continuou ligado ao clube como dirigente onde foi presidente da Assembleia-geral.
Na época da construção do Estádio das Antas, José Bacelar, então sócio numero 1 do F.C. Porto, pagou do próprio bolso o primeiro dia de salário a todos os operários do novo estádio, um gesto que lhe custou 675$00.
Esteve ainda ligado à Associação de Futebol do Porto e em homenagem ao seu contributo ao desporto e ao futebol em particular, foi implantada a Taça José Bacelar, uma prova disputada pelas camadas jovens de vários clubes.

Palmarés
5 Campeonatos do Porto
2 Taças Associação de Futebol do Porto


José Bastos


José Bastos foi um dos primeiros jogadores de futebol português.
Foi no Futebol Clube do Porto que jogou, no início do século XX, logo após a refundação do clube em 1906 por José Monteiro da Costa.
Os primeiros jogos em que José Bastos participou ao serviço do F.C. Porto foram na grande maioria contra o Boavista Footballers e contra o Oporto Cricket and Lawn-Tennis Club, dois clubes que eram constituídos quase na totalidade por ingleses.
Foram poucas as partidas em que José Bastos participou, já que na época os jogos eram escassos, mas isso não impediu que ficasse na história do F.C. Porto e também do futebol nacional por ter sido um dos primeiros futebolistas portugueses.


Luís Retumba


Luís Retumba foi um dos primeiros futebolistas do Futebol Clube do Porto.
Atleta de alta qualidade e ao mesmo tempo muito versátil, pois foi praticante de natação, hipismo, automobilismo e ainda natação, modalidade em que ganhou vários Campeonatos Nacionais.
Luís Retumba foi também guarda-redes na equipa principal dos Dragões. Defendeu a baliza do F.C. Porto durante algum tempo e alternou entre a equipa principal e de reservas.
Depois de deixar o futebol continuou ligado ao clube azul e branco como dirigente.


Mendes Correia


Joaquim António Mendes Correia foi um dos primeiros futebolistas do Futebol Clube do Porto.
Depois de fazer parte do Grupo do Destino, Mendes Correia passou a integrar o F.C. Porto logo após a refundação do clube por José Monteiro da costa em 1906.
Jogador e também sócio dos Dragões, Mendes Correia, tal como os seus companheiros do extinto Grupo do Destino, participou nos primeiros jogos dos portistascontra os ingleses do Oporto Cricket and Lawn-Tennis Club e também do Boavista Footballers Club.
Mendes Correia não jogou futebol durante muitos mais anos, mas deixou o seu nome ligado à história do F.C. Porto.


Percy Sewel


Percy Sewel foi um dos primeiros futebolistas do Futebol Clube do Porto.
Jogador de origem inglesa, Percy Sewel pertencia aos quadros do Oporto Cricket and Lawn-Tennis Club mas vestia a camisola do F.C. Porto sempre que os portistas tinham jogos de grande importância e elevada dificuldade, tal como acontecia com outros futebolistas, também britânicos, que igualmente alinhavam no Oporto Cricket and Lawn-Tennis Club.
Percy Sewel foi um dos titulares na equipa portista que venceu o Real Fortuna de Vigo por 2-1 no dia 3 de Abril de 1910, um jogo realizado no Campo da Raínha e que ficou na história do futebol nacional por ter sido a primeira vitória de um clube português contra uma equipa estrangeira.
Percy Sewel não disputou muitos jogos pelo F.C. Porto, mas deixou o seu nome no história do clube.


Soares


Soares foi um dos primeiros guarda-redes da história do Futebol Clube do Porto.
Soares sucedeu a António Pinheiro, que era o guardião quando o clube foi refundado em 1906 por José Monteiro da Costa.
Foi Soares o dono da baliza portista no dia 15 de Dezembro 1907, quando o F.C. Porto recebeu os espanhóis do Real Fortuna de Vigo. Uma partida história, tanto para os Dragões como para o futebol português já que foi o primeiro jogo contra um clube estrangeiro disputado em solo nacional. A partida teve lugar no Campo da Rainha, o primeiro estádio pertencente ao F.C. Porto.


Stamby Charles


Stamby Charles foi um futebolista britânico que alinhou no Futebol Clube do Porto no início do Século XX.
Tal como vários outros atletas, principalmente de origem inglesa, Stamby Charles pertencia ao Oporto Cricker and Lawn-Tennis Club. No entanto sempre que os Dragões defrontavam equipas de elevado grau de dificuldade, os futebolistas britânicos, e outros de várias nacionalidades, vestiam a camisola azul e branca.
Foi assim que em 1911 a equipa portista ficou conhecida e era apelidada por “equipa dos ingleses”.
Stamby Charles não disputou um grande número de partidas ao serviço do F.C. Porto mas as que jogou bastaram para deixar o seu nome na história dos Dragões. Com destaque para os jogos disputados contra os espanhóis do Real Fortuna de Vigo e os franceses do Vie Au Grand Air du Médoc, de Bordéus.


Watson


Watson foi um futebolista britânico que jogou no Futebol Clube do Porto no início do século XX.
Jogador do Oporto Cricket and Law-Tennis Club, Watson vestiu por várias vezes a camisola dos Dragões sempre que os portistas enfrentavam equipas mais consagradas, como aconteceu no ano de 1911 com a visita dos espanhóis do Real Fortuna de Vigo e depois dos campeões gauleses do Vie au Grand Air du Medoc, com a curiosidade de terem sido os franceses a apadrinharem o primeiro jogo transpeninsular do F.C. Porto.
Watson, à imagem de outros jogadores britânicos que representaram os portistas nos primeiros anos da sua história, deixou o seu nome como um dos mais valiosos futebolistas que passou pelos Dragões.
 
Última edição:

paul93

Tribuna
11 Outubro 2017
2,641
4,195
Conquistas
21
  • Alfredo Quintana
  • Sérgio Conceição
  • José Maria Pedroto
  • André Villas-Boas
Por favor, alguém que me diga que o Araújo da foto é bisavô do Miguel Araújo.
 
  • Like
Reações: Moreira