Pinho

H

hast

Guest
Conceituado guarda-redes português que ao serviço dos portistas tinha conquistado dois títulos de Campeão Nacional e uma Taça de Portugal. Foi campeão como principal guardião do FC Porto na época de 1955/56, onde actuou em 25 partidas oficiais, numa equipa onde pontificava o grande José Maria Pedroto. O FC Porto sagrava-se finalmente campeão depois de 15 anos de jejum dos azuis e brancos no campeonato nacional.
Voltaria a conquistar o principal título nacional na época de 1958/59 ao serviço do FC Porto, onde ainda foi o guarda-redes mais utilizado pelos azuis e brancos com 16 partidas realizadas.
Manuel Henriques de Pinho, nasceu no dia 21 de Setembro de 1930 em Vila Chã, Oliveira de Azeméis. Começou a praticar futebol no UD Oliveirense, principal formação de Oliveira de Azeméis, clube onde permaneceu até à época de 1952/53, altura em que se transferiu para o FC Porto.
No FC Porto conquistou títulos e foi internacional pela Selecção B de Portugal num desafio contra a Áustria. No final da época de 1958/59 rumou ao Vitoria de Guimarães que contratava, desta forma, o guarda-redes campeão nacional para a temporada de 1959/60.
 
H

hast

Guest
O Pinho, faleceu há três anos, só, e doente, num Lar, na Rua Antero Quental, por ironia, próximo do... Campo da Constituição.
 

jsm

Tribuna
29 Abril 2007
3,318
4
Quase ninguém comentou na altura a morte do Pinho, um guarda-redes a quem coube a responsabilidade de substituir o Barrigana no tempo do Yustrich e que foi um exemplo de dedicação ao clube. Talvez o facto de ser um low profile não tenha feito dele um jogador mediático. Aliás no início da sua carreira no Porto toda a gente torcia o nariz já que ele ia para o lugar que fora do mãos de ferro, mas aos poucos soube impôr a sua categoria e foi um dos nossos bons guarda-redes, tal como o Acúrsio Carrelo que lhe sucedeu na baliza.
 
H

hast

Guest
Foi campeão nacional nas chamadas épocas de «Yustrich de 1955/56» (titular, tendo como suplente o Acúrcio) e de «Bella Gutman de 1958/59» (suplente de Acúrcio, como o era também o Américo).Deixou o FC Porto em 1959/60, passando a representar o Salgueiros (sucedendo... a Barrigana, por ironia do destino).Na época seguinte (1960/61) transferiu-se para o Vitória de Guimarães, onde se manteve duas épocas.Em 1962/63 acabou a carreira no Lusitano de Vildemoinhos (Clube que, penso, já não existe).
Emigrou para a Venezuela onde se manteve mais de trinta anos, regressando ao nosso país, pobre, só e doente... segundo consta.
Faltou-me acrescentar que o Pinho foi internacional B e Militar.