Surf

bluevertigo

Tribuna Presidencial
26 Maio 2014
6,266
2
Conquistas
1
Lisboa
  • Fevereiro/20
Praia do Norte.
Arrepio-me sempre de ouvir, estalo sempre quando a vejo.

Desta vez não consegui lá ir.

Mas seria sempre um misto de atracção fatal com perda "irreparável".
Como está agora... Invadida e "violada". Todos lá vão. Ver e provar. 

Sinal dos tempos, bom para o turismo, mas prefiro-a "selvaticamente" deserta.
Que nostalgia cortante do que vivi ali, quando ninguém a conhecia. Era minha. Tanto naquela adolescência. Pena não ter já os vídeos antigos. Era tudo à braçada.

Será sempre paixão eterna.
Mas o melhor ficou lá atrás.
 

bluevertigo

Tribuna Presidencial
26 Maio 2014
6,266
2
Conquistas
1
Lisboa
  • Fevereiro/20
Sportv3 a repetirem.

Fdx, a sério...animalesco! Mesmo mais "pequenas".
Que abuso. Na prancha, maior domínio, mas levam sempre tareia.

Paisagem e condições únicas em todo o mundo.
Mas este circo comercial....
 

Daikan

Tribuna Presidencial
21 Agosto 2012
7,756
0
Impressão minha ou com o Joan Duru na R4, Kikas já caiu da CT?
Enfim... De 2 possiveis CT passamos a 0...

Aproveito para achar mal o sistema no geral... O Surf está a ficar massificado (até já é modalidade olimpica!) e as capelinhas já lá vão... A Austrália e o Hawai dominarem o circuito para mim está a deixar de fazer sentido... Ao contrário de um CT e QS fixos, A WSL deveria ter um sistema tipo Ténis, com um ranking total/geral dinâmico a apurar para o próximo evento... 10/12 eventos CT tipo grand slams  e QS tipo ATP1000/500/250.... Seria mutio mais justo, em especial nos tempos que correm...

Por fim, uma palavra especial para o Kelly Slater, de regresso aos 46 anos e faz a pontuação mais alta da R3.. hahaha
Deus! Pelo menos enquanto a brigada brasileira não dominar o Surf por completo, o que acho que vai aconteer em breve....
 

joaoalvercafcp

Tribuna Presidencial
13 Março 2012
21,523
0
https://surftotal.com/

Hossegor recebeu 6.ª edição do Rip Curl La Nord Challenge
Jovem Paul-César Distinguin é o novo vencedor…

Terminou ontem, quinta-feira, a 6.ª edição do Rip Curl La Nord Challenge. Jovem francês de 24 anos, Paul-César Distinguin, venceu a prova com distinção, que aconteceu em plena praia de Hossegor (França) e iniciou a 1 de novembro de 2018 o período de espera (com fim a 27 de janeiro 2019).

Na final, Paul-César Distinguin superou Rémi Arauzo, Nelson Cloarec, Laurent Dulong, Lucas Levezac, Leo Havion, Cédric Giscos, Cornélius Accoh, Paul Duvignauet e Vincent Duvignac.

O evento junta os melhores surfistas do sudoeste francês e o seu formato competitivo é bem simples, traduzindo-se em quatro baterias de uma hora composta por 12 surfistas onde são avaliadas as maiores ondas, as mais fortes e as mais críticas.



O ano passado foi Pierre Rollet quem venceu este campeonato.
 

joaoalvercafcp

Tribuna Presidencial
13 Março 2012
21,523
0
https://www.surftotal.com/

NA AUSTRÁLIA COM A LONGBOARDER CHLOE CALMON
A Surftotal esteve em Nosa com a vencedora do Noosa Longboard Open 2019 na Austrália.

Arrancou este mês de Março o World Surf League (WSL) Longboard Tour (LT) que viu a sua primeira etapa decorrer na Austrália em Noosa - Queensland.



Olá Chloe, desde já os nossos parabéns pela vitória na primeira etapa em Noosa. Tradicionalmente sempre foi difícil para os Brasileiros ganhar em terras Australianas, mas ultimamente isso tem acontecido mais frequentemente.

Teve um sabor especial esta vitoria?

Teve um sabor muito especial ganhar na Austrália, um lugar que já me presenteou com ótimos momentos em competições. Sempre me sinto bem aqui. E este evento foi importante pois 2019 está a ser um marco para o longboard mundial, já que teremos pela primeira vez um circuito com 4 etapas até dezembro. Neste evento também pode ser visto a união dos dois estilos clássico e progressivo, que sempre dividiram o longboard e os surfistas pelo mundo. Acho que atualmente o longboard vive um ótimo momento



- O titulo mundial é para ti um objectivo muito claro. Já sentes a pressão de ser líder do ranking? Qual a tua estratégia para o resto do ano?

Neste evento eu não senti pressão em nenhum momento, até porque o ano passado não terminei com um bom resultado. Como por muitos anos tínhamos somente uma etapa para decidir o título, era então difícil lidar com toda a pressão e expectativas. As próximas etapas serão em Pantin em Espanha e Long Island em Nova York, por isso antes de pensar no campeonato em si estou animada para conhecer dois lugares novos!!



- Quem achas que vão ser as tuas adversarias directas este ano?

O novo formato do circuito mundial da WSL para este ano ofereceu chance a vários novos nomes aparecerem, já que as etapas tem as inscrições  abertas. Em Noosa foram mais 50 mulheres inscritas, um marco da WSL. E a nova geração com 16,17,18 anos está surpreendente. Atualmente as minhas adversárias diretas são as finalistas - Honolua Bloomfield, Tory Gilkerson e Rachael Tilly (terminaram em 2o e 3o respectivamente). Mas no evento seguinte tudo reinicia, não há favoritas.

"2019 será um ano incrível para o longboard feminino.

É a primeira vez que recebemos a mesma premiação que os homens na WSL."



- Sentes que o Longboard feminino tem crescido ultimamente? Este circuito da WSL tem ajudado nessa projeção?

2019 será um ano incrível para o longboard feminino. É a primeira vez que recebemos a mesma premiação que os homens na WSL. E a quantidade de atletas presentes e o nível apresentado tem sido incrível, acho que agora temos uma plataforma muito boa para a nova geração chegar. Além da WSL, há os circuitos Surf Relik e o circuito de single fin com etapas no México, Bali, Califórnia, China... e em todos estes as mulheres marcam presença! lembro-me de quando comecei a competir no mundial aos 15 anos era muito mais difícil pra mim pela falta de eventos



- Continuas a viajar com a tua família para o circuito mundial? Tens tido algum apoio especial por parte dos teus patrocinadores?

Na Austrália estava sem a família fisicamente, mas eles estão sempre em pensamento e energia comigo. Todo o apoio deles e de todos os brasileiros é muito forte e "empurra-me" a cada onda!



- Conta-nos um pouco do teu dia a dia em casa quando não estás a competir?

Quando estou em casa entre competições aproveito para treinar bastante a parte física, vou ao  ginásio todos os dias; visito a fábrica da New Advance onde são feitas as minhas pranchas; e aproveito para acompanhar a faculdade de administração.