Um divida para com os Terceirenses (Lusitânia)

Marmita

Tribuna Presidencial
18 Julho 2006
23,940
966
Conquistas
2
42
Angra Heroismo
  • Deco
  • Campeão Nacional 19/20
Vamos a Angra, FC Porto?

Pois, Pois, e se tivesse havido uma ajudinha ao Salgueiros e Boavista, também era capaz de...
A receita de um jogo com o FC Porto seria um milagre 
Como açoriano, fico muito contente por ver o FC Porto regressar a Ponta Delgada para defrontar o Santa Clara, embora desta vez apenas a pretexto do Troféu Pauleta. Mas, já que falamos em regressos ao arquipélago, gostava ainda mais de ver os dragões pagarem uma dívida antiga para com o Lusitânia. Em 1963-64, o emparelhamento das meias-finais da Taça de Portugal ditou que o FC Porto se deslocasse a Angra do Heroísmo, para jogar com o histórico das ilhas. O avião que transportava a equipa portista esbarrou no mau tempo e ficou retido em Santa Maria. Resultado: o Lusitânia concedeu a ida à final, a troco apenas da promessa de que os portistas voltariam para um particular. Até hoje. Pois, há meses apenas, o clube açoriano esteve para fechar portas, depois de anos de má gestão. Apenas manteve a atividade graças ao trabalho épico de uma comissão administrativa - e, por entre esforços e esgares, ainda conseguiu subir à II Divisão de futebol e chegar às meias-finais da liga de basquetebol. Infelizmente, a espada de Dâmocles continua a impender sobre a sua cabeça. A receita de um jogo com o FC Porto seria um milagre. E se, passados 50 anos, saldássemos essas contas?

por Joel Neto
 

Marmita

Tribuna Presidencial
18 Julho 2006
23,940
966
Conquistas
2
42
Angra Heroismo
  • Deco
  • Campeão Nacional 19/20
Infelizmente esta divida ficou por pagar, o meu pai jogava nesta equipa do Lusitânia que chegou ás meias finais da Taça de Portugal, faleceu á 14 anos e nunca viu cumprida esta promessa que já dezenas de anos.

Como portista senti-me triste por isso.
 

otilious

Moderator
21 Março 2007
58,120
1,761
Horta
Haverá sempre alguém a relembrar, mas isto agora não é só pedidos e já está.

Uma ida do FC Porto à ilha da Terceira implica apoios e eles estão cada vez mais escassos. Espero que um dia venha a concretizar-se esse jogo, onde garantidamente ia abarrotar o Estádio João Paulo II.

Ou então, existe sempre a possibilidade da Taça de Portugal das duas equipas se encontrarem.
 

Marmita

Tribuna Presidencial
18 Julho 2006
23,940
966
Conquistas
2
42
Angra Heroismo
  • Deco
  • Campeão Nacional 19/20
Sorteio da Taça motiva farpa ao Benfica

O FC Porto aproveitou o resultado do sorteio da 4.ª eliminatória da Taça de Portugal, que ditou a deslocação dos azuis e brancos ao reduto do Angrense, para lançar uma farpa ao Benfica.
Sob o título `Um manto velhinho de 48 anos´, a newsletter oficial do clube recuou a 1967 para recordar o jogo entre os encarnados e a equipa açoriana que não chegou a realizar-se, lê-se na Dragões Diário, «porque o Benfica convenceu o adversário a desistir da Taça a troco de um jogo particular realizado no final da época, devido aos compromissos internacionais dos lisboetas».
«Atualmente o calendário das equipas é muito mais preenchido, como todos sabemos, o FC Porto também tem compromissos internacionais, mas os açorianos podem estar seguros de que a nossa equipa vai mesmo jogar aos Açores para a Taça», acrescenta a publicação.
Alegam os dragões que o episódio «diz muito do que era o futebol português no tempo da outra senhora e que explica porque continua a haver quem ache que deve ganhar por direito divino».


Infelizmente o FC Porto hoje criticou o Benfica de uma coisa que também já fez igual, com a diferença que o meu Porto nunca pagou essa promessa.
 

BestDragon

The last One...
22 Maio 2011
6,456
1,086
Famalicão1968
Marmita disse:
Sorteio da Taça motiva farpa ao Benfica

O FC Porto aproveitou o resultado do sorteio da 4.ª eliminatória da Taça de Portugal, que ditou a deslocação dos azuis e brancos ao reduto do Angrense, para lançar uma farpa ao Benfica.
Sob o título `Um manto velhinho de 48 anos´, a newsletter oficial do clube recuou a 1967 para recordar o jogo entre os encarnados e a equipa açoriana que não chegou a realizar-se, lê-se na Dragões Diário, «porque o Benfica convenceu o adversário a desistir da Taça a troco de um jogo particular realizado no final da época, devido aos compromissos internacionais dos lisboetas».
«Atualmente o calendário das equipas é muito mais preenchido, como todos sabemos, o FC Porto também tem compromissos internacionais, mas os açorianos podem estar seguros de que a nossa equipa vai mesmo jogar aos Açores para a Taça», acrescenta a publicação.
Alegam os dragões que o episódio «diz muito do que era o futebol português no tempo da outra senhora e que explica porque continua a haver quem ache que deve ganhar por direito divino».


Infelizmente o FC Porto hoje criticou o Benfica de uma coisa que também já fez igual, com a diferença que o meu Porto nunca pagou essa promessa.
Posso estar errado, mas penso que não, "um" convenceu, o outro concedeu, muito diferente...
 

Marmita

Tribuna Presidencial
18 Julho 2006
23,940
966
Conquistas
2
42
Angra Heroismo
  • Deco
  • Campeão Nacional 19/20
"ÉPOCA 1963/64 - MEIAS-FINAIS DA TAÇA DE PORTUGAL
(ACORDO CELEBRADO ENTRE FUTEBOL CLUBE DO PORTO, SPORT CLUB LUSITÂNIA E FEDERAÇÃO PORTUGUESA DE FUTEBOL)
Após a impossibilidade do Futebol Clube do Porto comparecer ao jogo das meias-finais da Taça de Portugal 1963/64, com o Sport Club Lusitânia, resultante das dificuldades que se verificaram no transporte aérea da equipa do Futebol Clube do Porto até à ilha Terceira, foi celebrado posteriormente, a 29 de Junho de 1964, um Acordo entre estes dois clubes e a Federação Portuguesa de Futebol.
O referido Acordo foi posto a papel e consistia no compromisso do Futebol Clube do Porto em vir realizar um jogo amigável com o Sport Club Lusitânia, a suas expensas, em Angra do Heroísmo, revertendo as receitas do mesmo para este último, reconhecendo-se deste modo o gesto do Sport Club Lusitânia em prescindir de jogar essa meia-final, possibilitando desse modo à equipa do Futebol Clube do Porto a passagem à final da Taça de Portugal, onde viria a encontrar o Sport Lisboa e Benfica.
À referida data de 29 de Junho de 1964, nas instalações da Federação Portuguesa de Futebol, compareceram o dirigente do Futebol Clube do Porto, o senhor Raúl Castro; o senhor Duarte Rocha Alves, dirigente do Sport Club Lusitânia; os senhores Ildefonso Manuel Pereira da Silva e Armando Correia de Lima, representantes da Associação de Futebol de Angra do Heroísmo, enquanto a Federação Portuguesa de Futebol fez-se representar pelos senhores Justino Pinheiro Machado, Manuel Guerra Pimenta, Manuel Paulino Gomes Júnior, Aníbal Catarino Nunes e Afonso Vaz Lacerda."
 

BestDragon

The last One...
22 Maio 2011
6,456
1,086
Famalicão1968
Marmita disse:
"ÉPOCA 1963/64 - MEIAS-FINAIS DA TAÇA DE PORTUGAL
(ACORDO CELEBRADO ENTRE FUTEBOL CLUBE DO PORTO, SPORT CLUB LUSITÂNIA E FEDERAÇÃO PORTUGUESA DE FUTEBOL)
Após a impossibilidade do Futebol Clube do Porto comparecer ao jogo das meias-finais da Taça de Portugal 1963/64, com o Sport Club Lusitânia, resultante das dificuldades que se verificaram no transporte aérea da equipa do Futebol Clube do Porto até à ilha Terceira, foi celebrado posteriormente, a 29 de Junho de 1964, um Acordo entre estes dois clubes e a Federação Portuguesa de Futebol.
O referido Acordo foi posto a papel e consistia no compromisso do Futebol Clube do Porto em vir realizar um jogo amigável com o Sport Club Lusitânia, a suas expensas, em Angra do Heroísmo, revertendo as receitas do mesmo para este último, reconhecendo-se deste modo o gesto do Sport Club Lusitânia em prescindir de jogar essa meia-final, possibilitando desse modo à equipa do Futebol Clube do Porto a passagem à final da Taça de Portugal, onde viria a encontrar o Sport Lisboa e Benfica.
À referida data de 29 de Junho de 1964, nas instalações da Federação Portuguesa de Futebol, compareceram o dirigente do Futebol Clube do Porto, o senhor Raúl Castro; o senhor Duarte Rocha Alves, dirigente do Sport Club Lusitânia; os senhores Ildefonso Manuel Pereira da Silva e Armando Correia de Lima, representantes da Associação de Futebol de Angra do Heroísmo, enquanto a Federação Portuguesa de Futebol fez-se representar pelos senhores Justino Pinheiro Machado, Manuel Guerra Pimenta, Manuel Paulino Gomes Júnior, Aníbal Catarino Nunes e Afonso Vaz Lacerda."
Não é defender ninguém, falta a saber quem deu a ideia e quem a pós em pratica se o Angra se o FCP, no caso do 5lb parece que foram eles, mas como disse parece, o que torna muito diferente um caos e outro...