Vasili Kulkov

  • Iniciador de Tópicos Timofte 2-3
  • Data de início
T

Timofte 2-3

Guest
Um jogador de grande classe

Vestiu a nossa camisola na época 94/95. Foi campeão. Deixou saudades
 
T

Timofte 2-3

Guest
Kulkov: «Bad boy? Sempre vivi como quis»

Entre 1991 e 1995, a dupla foi notícia pela qualidade nos relvados e a indisciplina fora deles. Saídas à noite, atrasos aos treinos, um acidente de viação mortal na Avenida da Boavista [Iuran] e outros feitos poucos recomendáveis.

Hoje em dia, Kulkov é um homem diferente, porém. A lucidez com que analisa o seu passado comprova-o. «Sempre vivi como quis», admite ao Maisfutebol. «Não sei se fui um bad boy. Sei que não me portei bem várias vezes. Fiz grandes amigos em Portugal e nem percebo como alguns nos [a ele e a Iuran] nos aturavam.»

«Fui para o F.C. Porto por culpa do Cherbakov»

A paciência é a mais elegíaca das virtudes. Talvez por isso, Sir Bobby Robson tenha sido um homem admirável. «Ele era incrível. Dava-nos total liberdade, menos nos jogos. Faz o que quiseres, não te vou chatear. Mas se não jogas bem estás tramado comigo! A verdade é que nos treinos eu não dava o máximo. Nos jogos, sim. Para mim era uma questão de vida ou de morte ganhar.»

O ex-internacional russo chegou do Spartak para o Benfica em 1991. Esteve três temporadas na Luz e trabalhou com Sven-Goran Eriksson, Tomislav Ivic e Toni. Todos merecem elogios, à excepção do croata. «Era um chato. Dava muitos sermões e aguentou-se pouco.»

«Iuran era um touro, eu tinha mais classe»

A plêiade russa tinha em Kulkov e Iuran a célula principal. Alexander Mostovoi e Sergeij Ovchinnikov partilharam em determinado período o balneário com os colegas, mas sempre como figurantes. Tantos anos depois, as palavras de Kulkov sobre Iuran são curiosas.

«O que acho dele? Agressivo. Nos treinos e nos jogos. Sempre agressivo. Se calhar tinha mesmo de ser assim. Era um grande amigo, fazia tudo por mim. Eu era mais calmo, jogava com classe. Ele era um touro.»

O golo de Iuran na Luz, já com a camisola do F.C. Porto, é um dos que não sai da cabeça de Kulkov. «Que momento! Marcou de pé esquerdo, festejou à doido e foi expulso. Um momento à Iuran», recorda Vasili Kulkov.

«Há mau ambiente no Spartak»

1991 a 1994 no Benfica; 1994/95 no Porto; 1999/00 no Alverca. Experiências sem fim, tropelias intemporais, colegas e mais colegas. Afinal, era verdade que os russos nunca se deram bem com os portugueses?

«Não, é mentira. No Benfica deixei no João Vieira Pinto, no Mozer e no Paulo Madeira grandes amigos. No F.C. Porto posso dizer que todos eram meus amigos. O balneário era mais unido», conta Kulkov, antes de recuperar um episódio curioso.
 
T

Timofte 2-3

Guest
Kulkov: «Fui para o F.C. Porto por culpa do Cherbakov»
Ex-médio russo explica a mudança da Luz para as Antas

A dupla transferência agitou o mercado no Verão de 94. Kulkov e Iuran do Benfica para o F.C. Porto. Só faltaram parangonas escritas em cirílico. «Foi a loucura. Ninguém percebeu o que se tinha passado.» Kulkov ajuda a perceber, em conversa com o Maisfutebol.


«Foi tudo rápido. O Toni saiu do Benfica, chegou o Artur Jorge e disseram-me que não contavam connosco. Começámos à procura de um clube. Poucos dias depois, o Cherbakov [na altura jogador do Sporting] teve um acidente gravíssimo e foi por culpa disso que acabámos no F.C. Porto.»

Confuso, leitor? Calma, Kulkov explica. «Ele era meu grande amigo e passávamos muitas horas por dia no Hospital de São José, em Lisboa. Cruzávamo-nos regularmente com o senhor Bobby Robson e com o José Mourinho, que o tinham treinado em Alvalade. Num certo dia o senhor Robson perguntou-nos como estavam a correr as coisas no Benfica e expliquei-lhe que já não jogávamos lá. Éramos futebolistas livres.»



Já se percebeu o resto da história. Bobby Robson convidou os dois russos para o F.C. Porto e fez bom uso deles. Os azuis e brancos foram campeões; Kulkov fez 24 jogos e dois golos; Iuran participou em 23 e quatro golos.

E como foi trabalhar com o melhor treinador do mundo? José Mourinho, não Robson. «Era muito próximo dos jogadores, era mais um de nós. Participava nos almoços, falava muito connosco, tinha as conversas que o senhor Robson não podia ter. Parecia um psicólogo.»

«Cheguei ao F.C. Porto e disseram-me que depois do treino havia almoço. Pensei que era organizado pelo clube, mas não. Os jogadores almoçavam juntos por que queriam, num restaurante da cidade. Nunca tinha visto nada assim.»
 
T

Timofte 2-3

Guest
Kulkov em Moscovo: «Há mau ambiente no Spartak»
Ex-jogador do F.C. Porto é técnico nas reservas do clube moscovita

O tempo anda sempre apressado. Tanto está no Verão de 1995 e no adeus de Vasili Kulkov ao F.C. Porto, como num ápice saltita até Abril de 2011. 16 anos num abrir e fechar olhos. A realidade absorve os dias, as semanas, os meses, os anos. Mostra-nos como as coisas mudam e espelha-nos transformações soberbas.

Veja-se o caso de Kulkov. O antigo médio, convicto rebelde sem causa, pousou as garrafas de vodka e viciou-se em biberões de leite. Aos 44 anos goza a beleza de uma paternidade tardia e valoriza as amizades que se guardaram nos corredores do século XX. Numa conversa descomplexada com o Maisfutebol, Kulkov fala do reencontro com o F.C. Porto.

Os dragões estão em Moscovo e jogam diante do Spartak na quinta-feira. Vasili é agora o mister Kulkov nas reservas do clube russo. «O Porto vai qualificar-se, claro. Deu 5-1 no primeiro jogo. De qualquer forma, acredito que o Spartak vai ganhar o segundo jogo. É urgente vencer, pois há mau ambiente no clube, devido aos últimos resultados.»

Kulkov vai estar no estádio e quer dar um abraço a Pinto da Costa. «Grande presidente. Fui sempre bem tratado. Tive pena de jogar só um ano no F.C. Porto. Fui campeão e tive de sair. Quer saber porquê?» E sai uma longa gargalhada.

«Adorava ver Porto e Benfica na final da Liga Europa»

Do Spartak actual não há muito mais a descobrir. Kulkov gosta especialmente de Ibson, também ele um ex-dragão. «Sempre que o vejo jogar lembro-me de mim. Acho que temos um estilo parecido. Tem bons pés, boa visão, é dos melhores no Spartak, sem dúvida.»

A conversa encaminhava-se bem. Do presente ao passado. Entrámos novamente no túnel do tempo e viajámos até meados da década de 90. 16 anos para trás. «Adorei jogar no Benfica e no F.C. Porto. São dois grandes clubes, não consigo dizer se um é melhor do que o outro. Fui bem tratado por toda a gente. Se calhar eu é que não tratei bem todos», penitencia-se Kulkov.

«Bonito, bonito era ver os dois na final da Liga Europa. Até eu ia a Dublin. E convidava o Iuran a ir comigo.»
 
D

Don Corleone

Guest
> Timofte 2-3 Comentou:

«Não, é mentira. No Benfica deixei no João Vieira Pinto, no Mozer e no Paulo Madeira grandes amigos. No F.C. Porto posso dizer que todos eram meus amigos. O balneário era mais unido»

________________________

Enche-me de orgulho ler uma coisa destas!
 
M

mac

Guest
Este e o Yuran...que dupla.
Um gajo tanto podia se passar com eles como levá-los em ombros mas nunca era aborrecido.
 
T

Timofte 2-3

Guest
Mas o Vasili a mim deixou mais saudades...então naqueles tempos de maior \"pobreza\"...o seu perfume no meio campo era qualquer coisa...um bom jogador que se tivesse sido melhor profissional poderia ter atingido resultados ainda mais altos.

Uma curiosidade: o Kulkov no Spartak jogava a defesa central!! E com o Spartak jogou uma meia final da taça dos campeões em 1991 com o marselha, sendo eliminado.
 
D

Dragão do Sul

Guest
Para mim é bocado \"puxado\" estes dois jogadores terem tópico na história...
 
T

Timofte 2-3

Guest
se o Yuran tinha, o \"irmão\" também devia ter :)

Apesar de tudo ficaram na História. Ganharam um campeonato. E dizem sempre bem da nossa instituição.
 
M

Mokiev

Guest
> Timofte 2-3 Comentou:

> Um jogador de grande classe

Vestiu a nossa camisola na época 94/95. Foi campeão. Deixou saudades

----------

A mim deixou.

Um dos jogadores mais inteligentes a jogar à bola que já vi. Top.

E atenção que este come por tabela mta da ma fama que tinha o Yuran....este não era um caso tão bicudo e a jogar futebol ui ui, um tratado, acho que na altura não ficou por 200 mil contos ou assim uma coisa....
 
D

Deco_10

Guest
Jogador com muita classe!

Mas sabia-se que os dois russos estariam no clube muito pouco tempo.
 
K

kilkus

Guest
Algumas coisas na explicação do Kulkov de como aconteceu a transferência para o FCP que são incongruentes...

O acidente do Cherbakov deu-se em Dezembro, poucos dias depois do Robson ter sido despedido do Sporting.
Nesta altura, o Kulkov (e Yuran) eram titulares do Benfica. Só no final dessa época é que o Artur Jorge entrou e dispensou os russos.

Ou seja, quando o Kulkov diz que já estavam à procura de clube quando o Cherbakov teve o acidente não é bem assim. Só mesmo início da época seguinte é que eles ficariam livres.
 
D

Don Corleone

Guest
Kilkus, já não me recordo, mas calculo que o Cherbakov tenha estado hospitalizado alguns meses...
 
K

kilkus

Guest
Sim, mas nesta frase as coisas estão numa ordem errada...

«Foi tudo rápido. O Toni saiu do Benfica, chegou o Artur Jorge e disseram-me que não contavam connosco. Começámos à procura de um clube. Poucos dias depois, o Cherbakov [na altura jogador do Sporting] teve um acidente gravíssimo e foi por culpa disso que acabámos no F.C. Porto.»
 
D

Don Corleone

Guest
Tens razão. Já passaram 17 anos, dá lá um desconto ao homem... :p
 

Kilmer

Tribuna Presidencial
2 Abril 2008
9,026
1
38
Barcelos
Lembro-me de um grande golo de livre que chegou a fazer... Penso que foi contra o Setúbal...

Era um grande jogador...
 
M

MrKoko

Guest
Temo que a memória do Kulkov esteja turvada por alguma água da Rússia ingerida ao longo dos anos.

O Kulkov e Yuran são contratados pelo Porto, salvo erro, no dia a seguir ao funeral do Rui Filipe, que foi no final de Agosto. Os dois entram no Porto como forma de equilibrar o plantel, que tinha sofrido duas baixas - o Kostadinov para o Bayern Munique e o triste acidente que vitimou o Rui Filipe. Aliás, o Porto na 1ª jornada vence o Braga nas Antas 2-0, com o 1º golo do Penta a ser marcado pelo Rui Filipe.
 

Kilmer

Tribuna Presidencial
2 Abril 2008
9,026
1
38
Barcelos
> MrKoko Comentou:

> Temo que a memória do Kulkov esteja turvada por alguma água da Rússia ingerida ao longo dos anos.

O Kulkov e Yuran são contratados pelo Porto, salvo erro, no dia a seguir ao funeral do Rui Filipe, que foi no final de Agosto. Os dois entram no Porto como forma de equilibrar o plantel, que tinha sofrido duas baixas - o Kostadinov para o Bayern Munique e o triste acidente que vitimou o Rui Filipe. Aliás, o Porto na 1ª jornada vence o Braga nas Antas 2-0, com o 1º golo do Penta a ser marcado pelo Rui Filipe.
_______________________

Sim a ideia que tenho também é essa...

Que foram contratados após a morte do Rui, que deixou uma enorme vaga no meio campo e porque não era o Baroni que ia jogar ao lado do Mingos...
 
K

kilkus

Guest
Sim, a contratação deles foi tardia. Se não me engano apenas se estreiam à 3ª jornada, senão me engano contra o União da Madeira.