Autor Tópico: Relações  (Lida 10283 vezes)

Offline Lucho75

  • Tribuna Presidencial
  • *****
  • Mensagens: 6.818
  • Desde: Out 2015
Re: Relações
15/Nov/18, 23:30 • #95010
Ahahahah!!!!...

Este tópico é o melhor de todos.

Consegue bater o da Silly Season.

Por favor nao deixem morrer.

Offline BestDragon

  • Tribuna Presidencial
  • *****
  • Mensagens: 5.577
  • Desde: Mai 2011
Re: Relações
16/Nov/18, 00:45 • #34058
Ahahahah!!!!...

Este tópico é o melhor de todos.

Consegue bater o da Silly Season.

Por favor nao deixem morrer.
Silly season das f@das! kkkkkkkkkkkkkkkk

Offline Malhanga

  • Bancada central
  • ***
  • Mensagens: 1.595
  • Desde: Nov 2016
Re: Relações
16/Nov/18, 01:03 • #81087
O teu comentário é completamente idiota, não fazes ideia de quem é o psicólogo nem conheces o paciente mas consegues ao mesmo tempo fazer o diagnostico do paciente e dizer que o psicólogo é um charlatão...

E já agora os psicólogos não receitam medicação como tal ele nunca poderia dar dinheiro a ganhar a farmacêuticas..

Mas os psicólogos vivem de quê, afinal??

Tem que haver uma malta assim....

É como os cangalheiros, os chapeiros....

Todo o mundo precisa de clientes....
« Última modificação: 16/Nov/18, 01:09 por Malhanga »


Offline Malhanga

  • Bancada central
  • ***
  • Mensagens: 1.595
  • Desde: Nov 2016
Re: Relações
16/Nov/18, 01:04 • #36019
diagnosticado ansiedade social????????????????????????????????????????????????????????????????????



uma palavra apenas..

RaisTaFodaNelinhadoCaralho

eu com 16 anos trabalhava numa serração a levantar tóros pa cima dum charrió...levavamos com serrim, resina e com serras semprre a partir e travalhvase das 8h ass 18h e depois fazia se horas...fumavase umas ganzas bebiase como o cralho..ao sabado..iase pó laru com o pouco dinheiro k havia...nao haavia ninguem com essa doença gravisssima que tu tens...

ansiedade social...
o mundo ta perdido..
já nao se coça os tomates porque é feio, nao se cospe po chão porque é feio, não se arrota acima dos 70 decibeis porque feio...depois dá nisto..

só se veem lariloncelos..na TV nao se pdoe dizer graças a deus

Quintero, com tanta força, também não....

Offline Dragon_92

  • Tribuna Presidencial
  • *****
  • Mensagens: 6.709
  • Desde: Jul 2018
Re: Relações
16/Nov/18, 01:26 • #68043
diagnosticado ansiedade social????????????????????????????????????????????????????????????????????



uma palavra apenas..

RaisTaFodaNelinhadoCaralho

eu com 16 anos trabalhava numa serração a levantar tóros pa cima dum charrió...levavamos com serrim, resina e com serras semprre a partir e travalhvase das 8h ass 18h e depois fazia se horas...fumavase umas ganzas bebiase como o cralho..ao sabado..iase pó laru com o pouco dinheiro k havia...nao haavia ninguem com essa doença gravisssima que tu tens...

ansiedade social...
o mundo ta perdido..
já nao se coça os tomates porque é feio, nao se cospe po chão porque é feio, não se arrota acima dos 70 decibeis porque feio...depois dá nisto..

só se veem lariloncelos..na TV nao se pdoe dizer graças a deus

É muito fácil falar, mas só quem passa pelas situações é que sabe como é difícil...

Cada um é como é, uns mais soltos, outros mais tímidos. Eu por exemplo, sempre tive e ainda tenho IMENSA dificuldade nas relações sociais, quer a nível de amizades, quer de namoros... Todos estes anos na escola fui o gajo mais tímido das turmas por onde passei. Escondia-me nas filas de trás para não darem por mim, tinha dificuldade em falar com pessoas do sexo oposto, nas aulas de educação física sentia-me desconfortável... Etc. Felizmente sempre tive turmas muito porreiras, que me incluiram e me aceitaram mesmo sendo eu tímido como sou, e consegui fazer amizades boas.

Estou a tentar melhorar a minha timidez excessiva e falta de confiança, e não está a ser nada fácil. Tudo isto para dizer que nem todos são iguais, e não é por uma pessoa ser muito tímida que "o mundo está perdido".  É uma fragilidade, como muitas outras, que pode ser trabalhada... Como tu certamente também terás as tuas.
« Última modificação: 16/Nov/18, 01:28 por MysteriousOne »

Offline ruipsousa8

  • Tribuna
  • ****
  • Mensagens: 3.544
  • Desde: Jul 2013
Re: Relações
16/Nov/18, 01:40 • #98053
E claro que acontece. Se será fruto da educação, forma que crescemos e o que nos rodeia? Acredito que sim, mas o facto de termos tido outras experiências de vida que nos proporcionem uma menor timidez quando estamos rodeados de pessoas, não impede que outros tenham tido um crescimento mais solitário e que hoje sintam dificuldade em integrar-se em grupo.
E dando o meu caso, que sempre fui uma pessoa com facilidade em integrar-me e destacar-me em grupos sociais, noto que ultimamente, por vezes, sinto uma ansiedade dificil de explicar quando me encontro rodeado de muita gente, ainda que felizmente a consiga controlar.

Offline salman

  • Bancada central
  • ***
  • Mensagens: 1.934
  • Desde: Out 2012
Re: Relações
16/Nov/18, 03:58 • #64031
E claro que acontece. Se será fruto da educação, forma que crescemos e o que nos rodeia? Acredito que sim, mas o facto de termos tido outras experiências de vida que nos proporcionem uma menor timidez quando estamos rodeados de pessoas, não impede que outros tenham tido um crescimento mais solitário e que hoje sintam dificuldade em integrar-se em grupo.

É a vida dos super protegidos pelos paizinhos e rodeados de amigos da treta que se encontram dentro de dispositivos electrónicos. Felizmente, e digo isto sem problemas, cresci sem esta “merda electrónica” ao lado e com amigos de carne e osso, a jogar à bola na rua até às tantas como o Quintero falou :) E estou ligado às tecnologias, que é o modo de vida de muita gente.
Aconselho a ver uma pequena entrevista. Talvez possa dar uma ajuda a alguém. Escolhi com legendas em PT/BR para tentar dar uma ajuda a quem tem mais dificuldade com o inglês.



Offline jozé

  • Arquibancada
  • *
  • Mensagens: 451
  • Desde: Jul 2015
Re: Relações
16/Nov/18, 08:07 • #70014
É a vida dos super protegidos pelos paizinhos e rodeados de amigos da treta que se encontram dentro de dispositivos electrónicos. Felizmente, e digo isto sem problemas, cresci sem esta “merda electrónica” ao lado e com amigos de carne e osso, a jogar à bola na rua até às tantas como o Quintero falou :) E estou ligado às tecnologias, que é o modo de vida de muita gente.
Aconselho a ver uma pequena entrevista. Talvez possa dar uma ajuda a alguém. Escolhi com legendas em PT/BR para tentar dar uma ajuda a quem tem mais dificuldade com o inglês.



É lamentável que adoptes uma explicação freudiana para explicar uma disfunção que tem bases biológicas (mas provavelmente também psicológicas e sociais). És capaz de enunciar um mecanismo que relacione a "merda electrónica" e uma disfunção como a ansiedade do colega? Se enunciares explicações que envolvam a disrupção circadiana, talvez possas ter razão.

Btw, adoptares esse enfoque não ajuda o colega. Aliás, estás a responsabilizá-lo por uma disfunção cujas causas continuam por enunciar com clareza.
« Última modificação: 16/Nov/18, 08:08 por jozé »

Offline emm84

  • Bancada lateral
  • **
  • Mensagens: 672
  • Desde: Out 2014
Re: Relações
16/Nov/18, 08:17 • #50069
Este tópico é interessante.
Ainda assim acho que se devem evitar sugestões ao estilo "no meu tempo" ou "se tivesses uma vida dura" ou ainda o clássico "bebé uns copos que isso passa"

As perturbações do humor, como depressão, sejam elas reativas ou endogenas, isto é mais ligsdas à personalidade de cada um, não são uma brincadeira que se trata com uns mergulhos e assentar tijolos. O exercício físico ajuda? Claro, mas não faz milagres..
É preciso mudar a forma da Pessoa pensar, de sentir, de experienciar. Muitas vezes não é possível fazer isso sem controlar os sintomas de ansiedade que deixam a pessoa semanas sem dormir. É preciso algum suporte de medicação. Deve evitar se? claro. Como se deve evitar andar ao relento para não ficar doente. Mas quando alguém tem uma infeção não vai assentar tijolos para passar pois não?

Por favor não criem estigmas.

Offline salman

  • Bancada central
  • ***
  • Mensagens: 1.934
  • Desde: Out 2012
Re: Relações
16/Nov/18, 10:55 • #53050
É lamentável que adoptes uma explicação freudiana para explicar uma disfunção que tem bases biológicas (mas provavelmente também psicológicas e sociais). És capaz de enunciar um mecanismo que relacione a "merda electrónica" e uma disfunção como a ansiedade do colega? Se enunciares explicações que envolvam a disrupção circadiana, talvez possas ter razão.

Btw, adoptares esse enfoque não ajuda o colega. Aliás, estás a responsabilizá-lo por uma disfunção cujas causas continuam por enunciar com clareza.

Nem sequer disse nada em relação ao TheBoss, foi apenas uma resposta ao Rui. No sentido de concordar com ele que a culpa de muitas fobias da juventude é derivada da educação dos pais, que os superprotegem e não deixam os meninos fazer nada, e da forma como crescemos.
Quanto a explicações "psicológicas" não é a minha área por isso não posso discutir. Mas tenho muitos anos de experiência no "terreno" e já acompanhei o crescimento de muita gente e comparei o tipo de educação dado pelos pais. Percebo que o próprio indivíduo tem problemas genéticos ou de outra ordem, mas a educação é muito mais importante do que muita gente pensa. Só um aparte, outro dia estava numa fila para tirar uma senha para café, parei só 5 segundos para cumprimentar um amigo que estava ao lado. No entretanto, o tipo que estava à minha frente saiu e uma miúda que estava atrás de mim passou à minha frente sem sequer dizer "com licença". Meu amigo, isso diz muito dos problemas que a juventude enfrenta/apresenta hoje e a maioria da culpa está nos pais que (quase de certeza) não foram educados assim. Se os pais "regularem" convenientemente os miúdos, lhes derem atenção, brincarem com eles, incentivá-los ao desporto (individual e em grupo), lhes ensinarem regras de utilização das "tecnologias", o respeito pelo outro, etc, podes crer que teríamos cidadãos mais preparados, mais socializaveis e menos deprimidos. E todas as fobias associadas teriam um nivel de gravidade inferior. Agora, quem sente que tem problemas que não consegue ultrapassar tem de recorrer a ajuda, não há muito a dizer sobre isto.

Offline lpmacedo

  • Tribuna
  • ****
  • Mensagens: 4.926
  • Desde: Jul 2013
Re: Relações
16/Nov/18, 11:15 • #36075
na rua punhamos 4 paralelos a fazer de balizas e jogavamos a bola ate as 23 h da noite...
Na minha adolescência também era assim, eventualmente quando um carro passava paravamos de jogar. Ainda me lembro de um condutor a por as mãos ao vidro quando uma bola ia direta ao mesmo. E os pais não se preocupavam com raptos, atropelamentos, se nos aleijassemos problema nosso que tínhamos que levar com o mercúrio.
Agora passo nessa mesma rua e já ninguém joga futebol, nem podiam porque estão carros estacionados dos dois lados. Vivo num prédio, e apesar de existir em crianças, quando vou com a minha filha para o pátio é a única a lá estar.