Maniche

joaoalvercafcp

Tribuna Presidencial
13 Março 2012
21,523
0
SABE QUAL É O GOLO DA VIDA DE MANICHE?

O pontapé em questão faz 13 anos e rivaliza com o que o médio marcou ao Sporting de Braga na inauguração do Estádio AXA

?Texto: Tiago Soares

Médio de remate fácil, poderoso e colocado, Maniche chegou ao FC Porto como uma “bicada” ao grande rival, mas não demorou muito tempo a tornar-se um dos jogadores em destaque da equipa de sonho orientada por José Mourinho. Uma das figuras incontornáveis da formação que venceu, entre 2002/03 e 2004/05, uma Taça UEFA, uma Liga dos Campeões e uma Taça Intercontinental, teve uma carreira no clube tão polvilhada por grandes momentos que a escolha do golo da sua vida foi complicada…

“Felizmente, ao serviço do FC Porto, marquei muitos golos e vários deles bonitos. É difícil escolher um em particular”, disse o antigo médio portista. Após alguma insistência da DRAGÕES, conseguiu selecionar dois: um deles, o mais bonito – “o golo que marquei em Braga, na inauguração do Estádio Axa, em que nós ganhámos (3-0) e eu fiz o primeiro golo” (a 17/01/2004, para a Liga portuguesa) e o outro, o mais emotivo, que fica, para todos os efeitos, como o golo da sua vida: “O que teve mais emoção foi, sem dúvida, o 1-1 contra a Lazio”, recordou.

Situemo-nos: a 10 de Abril de 2003, no mítico Estádio das Antas, disputava-se a primeira mão das meias-finais da Taça UEFA e o jogo era o FC Porto-Lazio. Num encontro chuvoso, Claudio López inaugurou o marcador aos seis minutos e arrefeceu os ânimos do Dragão. Mas, aos dez minutos da partida, a maré do jogo começou a favorecer os azuis e brancos com um remate fabuloso de Maniche, em arco, ao qual um dos melhores guarda-redes do Mundo de então, Peruzzi, nada pôde fazer.

O golo catapultou o FC Porto para uma exibição de sonho. Maniche recordou a partida: “Fizemos um jogo brilhante. Ganhámos 4-1 e foi um dos melhores jogos que realizámos no ambiente absolutamente fantástico do Estádio das Antas. É inesquecível o que passámos nesse estádio: nem consigo explicar o que era jogar lá - a emoção, o sentimento, os adeptos a empurrar a equipa, antes e durante o jogo”.

O encontro terminou com um resultado de 4-1, com Derlei (por duas vezes) e Hélder Postiga a fazerem companhia a Maniche na lista de marcadores. O empate a zero, em Roma, confirmou a presença na final de Sevilha, com o Celtic, que os Dragões venceram por 3-2, num prenúncio da temporada que viria em 2003/04. “Sinto-me um privilegiado por fazer parte da história desta instituição. Sou mais um de muitos, porque o FC Porto teve, ao longo da sua história, grandes jogadores”.

Texto publicado na rubrica “Golo da Minha Vida”, da edição de Julho de 2014 da revista Dragões, publicação oficial do FC Porto.
 

MiguelDeco

Tribuna Presidencial
2 Setembro 2013
23,296
3,391
Conquistas
8
  • Jardel
  • Madjer
  • Deco
  • João Pinto
um craque.. que saudades de ver um jogador com garra e qualidade no nosso meio campo..
 

joaoalvercafcp

Tribuna Presidencial
13 Março 2012
21,523
0
http://www.fcporto.pt/pt/Pages/fc-porto.aspx

QUE BALÁZIO!

A propósito do 39.º aniversário de Maniche, recordamos o seu melhor golo, o segundo da vitória por 4-1 sobre a Lázio

Por Tiago Soares

Médio de remate fácil, poderoso e colocado, Maniche chegou ao FC Porto como uma “bicada” ao grande rival, mas não demorou muito tempo a tornar-se um dos jogadores em destaque da equipa de sonho orientada por José Mourinho. Uma das figuras incontornáveis da formação que venceu, entre 2002/03 e 2004/05, uma Taça UEFA, uma Liga dos Campeões e uma Taça Intercontinental, teve uma carreira no clube tão polvilhada por grandes momentos que a escolha do golo da sua vida foi complicada…

“Felizmente, ao serviço do FC Porto, marquei muitos golos e vários deles bonitos. É difícil escolher um em particular”, disse o antigo médio portista. Após alguma insistência da “Dragões”, porém, conseguiu seleccionar dois: um deles, o mais bonito – “o golo que marquei em Braga, na inauguração do Estádio Axa, em que nós ganhámos (3-0) e eu fiz o primeiro golo” (a 17/01/2004, para a Liga portuguesa) e o outro, o mais emotivo, que fica, para todos os efeitos, como o golo da sua vida: “O que teve mais emoção foi, sem dúvida, o 1-1 contra a Lazio”, recordou.

Situemo-nos: a 10 de Abril de 2003, no mítico Estádio das Antas, disputava-se a primeira mão das meias-finais da Taça UEFA e o jogo era o FC Porto-Lazio. Num encontro chuvoso, Claudio López inaugurou o marcador aos seis minutos e arrefeceu os ânimos do Dragão. Mas, aos dez minutos da partida, a maré do jogo começou a favorecer os Dragões com um remate fabuloso de Maniche, em arco, ao qual um dos melhores guarda-redes do Mundo da altura, Peruzzi, nada pôde fazer.

O golo catapultou o FC Porto para uma exibição de sonho e um saudoso Maniche recordou a partida: “Fizemos um jogo brilhante. Ganhámos 4-1 e foi um dos melhores jogos que realizámos no ambiente absolutamente fantástico do Estádio das Antas. É inesquecível o que passámos nesse estádio: nem consigo explicar o que era jogar lá - a emoção, o sentimento, os adeptos a empurrar a equipa, antes e durante o jogo”.

O encontro terminou com um resultado de 4-1, com Derlei (por duas vezes) e Hélder Postiga a fazerem companhia a Maniche na lista de marcadores. O empate a zero, em Roma, confirmou a presença na final de Sevilha, com o Celtic, que os Dragões venceram por 3-2, num prenúncio da temporada que viria em 2003/04. “Sinto-me um privilegiado por fazer parte da história desta instituição. Sou mais um de muitos, porque o FC Porto teve, ao longo da sua história, grandes jogadores. Tenho de levar os meus filhos ao Museu do FC Porto, mais tarde, para eles poderem ver o que o pai fez ao serviço deste grande clube”.

Texto publicado na rubrica “Golo da Minha Vida” da edição de julho de 2014 da Dragões
 

Miguel Alexandre

Tribuna Presidencial
10 Março 2016
9,824
3,562
Conquistas
2
  • Campeão Nacional 19/20
  • José Maria Pedroto
O Maniche foi uma descoberta de ouro. No seu auge foi um dos melhores médios da Europa e para mim o que o define melhor é o facto de ser um dos médios centrais COM MAIS GOLO que tivemos (mais tarde Lucho, Meireles e Guarin também tinham mas nunca como Maniche).
Uma máquina, um motor constante, box to box 90 minutos, passe, drible, remate, desarme, bolas paradas e uma leitura tactica e posicionamento impressionante, tudo isto suportado por uma entrega e concentração ao alcance de poucos, Mourinho fê-lo explodir.
Um dos melhores médios Portugueses que vi jogar no meu clube, omnipresente.

Nota: Nem refiro Deco, esse é um caso à parte, Deco, Hulk, Futre e Madjer para mim foram os melhores que vi jogar, ainda que os dois últimos Eu era mesmo muito mas muuuuuito novo.
 

MiguelDeco

Tribuna Presidencial
2 Setembro 2013
23,296
3,391
Conquistas
8
  • Jardel
  • Madjer
  • Deco
  • João Pinto
parem com estas entrevistas que eu sou uma pessoa saudosista por natureza.. :)
 

Lucho75

Tribuna Presidencial
31 Outubro 2015
9,112
3,006
Conquistas
1
Paredes
  • Campeão Nacional 19/20
Gostei bastante da entrevista do Maniche.
Embora formado no regime e sócio dos lagartos,nota-se que a passagem por aqui o marcou.

" sou sócio do Sporting mas portista de coração".

Gostei da parte em que o bicho o obrigou a beber vinho para se fazer homem.
Lolololol
 

Komodo

Tribuna Presidencial
12 Dezembro 2012
7,698
712
33
Vila do Conde
Vou destacar isto: "Bastava ter a bola 5 minutos, olhavas para os jogadores do benfica e... Esquece."; "Também estive daquele lado, sabia que jogar contra o Porto... A agressividade que impunham o respeito, no tunel nem sequer olhavam...".

Acho que isto falta hoje em dia. Temerem o Porto...
Não só os grandes mas também os pequenos.
 

Pixel

Tribuna Presidencial
9 Março 2012
5,391
601
Esta entrevista devia estar em destaque na página inicial do Portal.

E mais, o actual plantel devia ver e ouvir a entrevista pelo menos uma vez esta semana. De preferência na viagem a caminho da "capital" no fim de semana.

Saudades do melhor (ou um dos melhores) box-to-box que vi actuar com a nossa camisola. A "muleta" perfeita para o Deco.

Felizmente está imortalizado em algumas das mais belas páginas da nossa História.
 

Blashyrkh

Tribuna Presidencial
11 Julho 2016
7,384
0
Conquistas
1
  • Novembro/17
Komodo disse:
Vou destacar isto: "Bastava ter a bola 5 minutos, olhavas para os jogadores do benfica e... Esquece."; "Também estive daquele lado, sabia que jogar contra o Porto... A agressividade que impunham o respeito, no tunel nem sequer olhavam...".

Acho que isto falta hoje em dia. Temerem o Porto...
Não só os grandes mas também os pequenos.
essa também foi a parte da entrevista que mais me chamou à atenção. isso e o facto de ele referenciar várias vezes o quanto importantes foram as referências do balneário..
 

Nievez

Bancada lateral
10 Março 2012
610
1
Provavelmente das entrevistas que mais gostei. Uma coisa é nascermos e crescermos portistas outra bem diferente é nascer num lugar onde só se ouve Benfica e Sporting. A forma como ele falou do Porto não deixa ninguém indiferente.

Precisamos de mais jogadores assim.

Enviado do meu Aquaris M5 através de Tapatalk

 

SD_1995

Bancada central
1 Outubro 2016
1,645
83
Sempre gostei muito do Maniche tanto pela a qualidade como pela a personalidade.
Vejam aos 24:08

"As pessoas vinham ter comigo com desconfiança a darem-me reponsabilidade, isso foi bom para mim".
Hoje em dia não, tem que se bater palminhas e apoiar senão as amélias não jogam á bola.
Nada se exige, é tempos dos facebooks e das palavras bonitas, essência á Porto é que nada.
 

Pixel

Tribuna Presidencial
9 Março 2012
5,391
601
"Ninguém esperava que, antes do clássico, as duas equipas perdessem pontos. Ambas terão, ainda, saídas complicadas, com o FC Porto a ter de jogar com Braga, Marítimo ou Chaves, e o Benfica com o Sporting ou o Rio Ave", partilhou Maniche, que não quis revelar um favorito, deixando um lacónico: "Espero que ganhe o melhor."

"espero que ganhe o melhor."? oh maniche depois daquela excelente entrevista, agora borraste a pintura...
 

MiguelDeco

Tribuna Presidencial
2 Setembro 2013
23,296
3,391
Conquistas
8
  • Jardel
  • Madjer
  • Deco
  • João Pinto
Di Charis disse:
Adorava ver o Maniche a atirar a boca ao João Pinto que a equipa de 87 só dava porrada e acima de tudo, ver/ouvir a resposta x)
frente a frente levava logo um daqueles calduços à hôme.. até via estrelas..