Super Mário Jardel

  • Iniciador de Tópicos Diogo Loureiro
  • Data de início
D

Diogo Loureiro

Guest
Acho que era um tópico que estava em falta

Mário Jardel Almeida Ribeiro, conhecido como Jardel (Fortaleza, 18 de Setembro de 1973), é um futebolista brasileiro que atua como atacante.

É ponta-de-lança e já jogou pela Seleção Brasileira de Futebol.

Filho de César Ribeiro e Maria de Fátima Almeida. Recebeu seu nome de sua mãe em homenagem ao ator de novelas Jardel Filho.

Jardel ficou famoso pela sua alta impulsão (já havia tentado ser jogador de vôlei) que o levava a fazer vários gols de cabeça.

Teve uma passagem marcante pelo futebol português. Jogou no Porto, tendo também alinhado pelo Sporting.

Jardel foi dos melhores atacantes a atuar em Portugal, embora haja alguma imprensa desportiva que não lhe tenha dado o devido valor, e por isso sobrevive a ideia (no Brasil) de que Jardel era um jogador pouco acima da média. O número de golos que marcou, e a qualidade técnica de muitos desses golos falam por si.

Jogador formado nas escolinhas do Ferroviário. Actuou pelo time principal do Ferroviário em 1990. No ano seguinte, ainda atuando pelo Ferroviário, o centroavante brilhou nos juvenis e despertou o interesse do Vasco. Teve seu passe comprado por 27.500 dólares em 1993. O bicampeonato brasileiro de juniores e a conquista do Mundial Sub-21, na Austrália, pela seleção brasileira lhe renderam o primeiro contrato profissional. Seu irmão mais novo George chegou a jogar nas categorias de base do Vasco mas não foi aproveitado no time principal. Seu outro irmão, Júnior, iniciou a carreira futebolística também no mesmo clube que Jardel, o Ferroviário, chegando a atuar por várias vezes no time profissional.

Em 1993 foi artilheiro da Taça Belo Horizonte de Juniores com onze gols e da Copa São Paulo de Júnior com nove golos pelo Vasco, além de ser campeão carioca.

Foi artilheiro da Taça Guanabara de 1994 com dezessete gols, marcando dois na final contra o Fluminense. Porém amargou o banco e a perseguição da torcida no campeonato brasileiro e foi emprestado ao Grêmio, em 1995. No Grêmio, Jardel ao lado de Paulo Nunes formou a \"dupla infernal\".

Jardel caiu nas graças do técnico Felipão que montou um esquema tático especial para ele. Com o Grêmio conquistou o título mais importante de sua carreira, a Libertadores de 1995 e Jardel terminou como artilheiro da competição com doze gols. No ano seguinte sagrou-se campeão gaúcho e da Recopa sul-americana ao vencer o Independiente por 4-1 marcando anotando o terceiro gol.

Para ficar com o jogador em definitivo, o Grêmio teria de pagar ao Vasco 1,2 milhão de dólares, valor considerado alto para a época. A diretoria do clube tricolor conseguiu arrecadar somente 10% do valor total e o artilheiro acabou sendo vendido ao Porto, não participando do titulo brasileiro do em 1996.

Foi pelo Porto que Jardel conheceu os maiores êxitos desportivos da sua carreira. Foi vencedor da Supertaça Cândido de Oliveira na temporada 1996/97. Tricampeão português em 1996/97, 1997/98, 1998/99 e vencedor da Taça de Portugal em 1997/98 e 1999/2000. Os adeptos do Porto imortalizaram-no com a alcunha de \"Super Mário\". Foi quatro vezes artilheiro do Campeonato Nacional fazendo trinta gols em 31 partidas na temporada 1996/97, 26 em 30 partidas em 1997/98, 36 em 32 partidas na temporada 1998/99 e 38 também em 32 partidas na temporada 1999/00. Em torneios internacionais marcou quinze gols em 24 partidas nos quatro anos.

Foi campeão da bota de prata em 1997, da bota de ouro em 1999, além do prêmio de maior goleador da Europa dado pela revista inglesa World Soccer. Ganhou a bota de bronze em 2000.

Transferiu-se para a Turquia na temporada 2000/2001, marcando cinco gols logo na estréia e se tornou artilheiro pelo Galatasaray marcando 24 gols em 22 partidas e sendo vice-campeão Nacional. Foi campeão da Supertaça Européia. Porém por lesões e problemas pessoais e de adaptação não ficou muito tempo no clube.

Foi convocado onze vezes para a seleção brasileira jogando sete e marcando um gol contra a Tailândia.

Jogou no Sporting de 2001 a 2003, onde foi Campeão Português, vencedor da Taça de Portugal e da Supertaça em 2001. Marcou 42 gols em 30 jogos na temporada 2001/02 sendo novamente bota de ouro. A sua passagem pelo Sporting, foi determinante para o clube vencer a tríplice coroa em Portugal (Campeonato, Taça e Supertaça).

Depois de uma época cheia de sucesso no Sporting , especulou-se muito acerca da sua transferência para um grande clube europeu. No entanto, essa tranferência não se veio a realizar. Entretanto, o jogador passou a ser desleixado, ganhando peso e perdendo a forma, acabando por, ao fim de oito temporadas, passar o título de melhor marcador para Fary, jogador do Beira-mar.

Em 2003 transferiu-se para o Bolton, onde jogou sete partidas.

Ainda em 2003 foi emprestado ao Ancona, onde jogou apenas quatro partidas e não convenceu a comissão técnica devido ao seu preparo físico.

Em 2004 tentou se transferir para o Corinthians chegando a aceitar a redução do salário. Mas acabou não sendo contratado novamente por causa da sua forma física do momento.

Acabou sendo emprestado ao Palmeiras no dia 30 de Abril de 2004. Porém não jogou nenhum jogo. Foi desligado do clube no final de Junho pois, após ser dispensado dos treinamentos para poder acompanhar o velório de sua avó, em Fortaleza, não entrou em contato com o clube paulista.

Em Julho de 2004, liberado do Bolton transferiu-se para o Newell\'s Old Boys onde jogou três partidas e foi campeão do Torneio Argentino de Abertura.

Em 2005 foi para o Deportivo Alavés, lider da série B da Espanha, mas não chegou a jogar pois ainda possuía contrato com o Newell até 30 de Junho, abandonando o clube espanhol no final de fevereiro do mesmo ano.

O atacante, então, treinou algumas semanas no CT do São Paulo para manter a forma.

Dia 20 de Agosto de 2005 o Nancy, lanterna do Campeonato Francês com quatro derrotas em quatro jogos, anunciou o interesse na contratação do atacante. Jardel chegou a treinar três dias com o pequeno clube francês mas em 30 de Agosto de 2005 foi anunciada a contratação do centroavante pelo Ankaraspor. Porém Jardel atrasou-se para viajar a Turquia e a equipe turca não conseguiu inscrever o atacante a tempo.

Dia 14 de Setembro de 2005 Jardel foi contratado pelo Goiás por três meses, contrato esse que poderia ser prolongado por mais um ano.

No dia 15 de Novembro o Goiás bateu o São Paulo por 3 a 0. Na segunda etapa, aos 32, Dodô recebeu livre na intermediária e tocou para Jardel que rematou e fez gol.

Em 18 de Julho de 2006 Jardel foi apresentado novamente como reforço do Beira-Mar para a época de 2006-2007 da Primeira Liga Portuguesa. O seu regresso ao futebol Português esteve em risco devido aos repetidos atrasos de Jardel que teve em apresentar-se no clube.

No dia 26 de agosto, jogou a titular a primeira jornada da Liga Portuguesa. Aos 40 minutos, canto na esquerda de Rui Lima, Diakité e Jardel sobem com a bola a \"ir ter\" com a cabeça do brasileiro que marcou para o canto superior esquerdo sem hipóteses para Rui Faria, a fazer lembrar os velhos tempos de matador.

A partida acabou empatada a dois gols, com Jardel a rubricar exibição aceitável e a marcar um grande gol, daqueles que só estão ao alcance dos predestinados. Com seguidas contusões, acabou sendo dispensado pelo Beira-Mar.

Transferiu-se em Janeiro de 2007 para o clube Famagusta. O clube cipriota que contratou Jardel terminou a temporada de 2006/2007 no terceiro lugar do campeonato. No Famagusta Jardel marcou três gols, o último dos quais na vitória por 1 a 0 frente ao AEL Limassol, na última rodada do campeonato cipriota. Pelo fato de no passado dia 12 de Maio de 2007 o clube Famagusta se ter sagrado vencedor da Taça de Chipre em futebol, Jardel juntou mais um título à sua carreira.

Em Agosto de 2007, Jardel assinou pelos United Jets, porém Jardel abandonou o clube em janeiro de 2008.

Em entrevista ao programa Esporte Espetacular em abril de 2008, Jardel revelou que estava usando cocaína. Talvez seja esse o motivo do jogador ter perdido o seu condicionamento físico. Nessa mesma entrevista, afirmou estar pronto para voltar a jogar e diz ter vontade de vestir a camiseta do Grêmio novamente. Nessa altura, a torcida pedia muito a sua volta.

Jardel, no dia 1 de julho de 2008, acertou um contrato de cinco meses com o Criciúma, clube que revelou seu ex treinador Felipão e competiu esta temporada na segunda divisão do campeonato brasileiro.

Estreou com a camisa do Tigre no dia 5 de agosto de 2008 em pleno Estádio Heriberto Hülse em Criciúma e, aos 23 minutos do segundo tempo, marcou o segundo gol do time na vitória de 3x2.[2]

No dia 1 de Fevereiro de 2009 Jardel é anunciado como novo reforço do Ferroviário

No dia 11 de Março de 2009 Jardel estreou no campeonato cearense, marcando um golaço na sua estreia. O Ferroviário Atletico Clube acabou por vencer o jogo pelo placar de 2 a 0.

No dia 30 de agosto de 2009 Jardel estréia com a camisa do América Footbal Club da Terceira Divisão do Ceará.

Em janeiro de 2010, Jardel foi anunciado como nova contratação do Flamengo (PI) com um contrato de duração de seis meses.

Títulos

Vasco

* Copa Rio: 1993
* Campeonato Carioca: 1992, 1993, 1994

Grêmio

* Campeonato Gaúcho: 1995,1996
* Recopa Sul-Americana: 1996
* Copa Libertadores da América: 1995

Porto

* Supertaça de Portugal: 1996-1997, 1997-1998, 1998-1999
* Taça de Portugal: 1997-1998, 1999-2000
* Campeonato português: 1996-1997, 1997-1998, 1998-1999

Galatasaray

* Supercopa Européia: 2000
* Copa da UEFA: 199-2000

Sporting

* Taça de Portugal: 2001-2002
* Campeonato Português: 2001-2002

Newell\'s Old Boys

* Campeonato Argentino: 2004

Goiás

* Campeonato Goiano: 2006

Anorthosis Famagusta

* Taça do Chipre: 2006-2007

[editar] Prêmios

* Melhor jogador do Campeonato português: 1996/1997, 1998/1999, 2001/2002
* Bola de Ouro do jornal A Bola: 1996/1997, 1997/1998
* Chuteira de Ouro (Europa): 1999, 2002
* Artilheiro da Copa Libertadores: 1995
* Artilheiro do Campeonato português: 1996/1997, 1997/1998, 1998/1999, 1999/2000, 2001/2002
* Artilheiro da Copa da UEFA: 1999/2000
* Artilheiro da Liga dos Campeões da UEFA: 2000/2001

wikipedia
 
D

Diogo Loureiro

Guest
http://www.youtube.com/watch?v=s9kPciTqOjo

http://www.youtube.com/watch?v=Dgl6_Ep5LbA

http://www.youtube.com/watch?v=HtHgxgIC8b0
 

mmmkk

Tribuna Presidencial
23 Fevereiro 2007
10,227
21
Porto
De Jardel apenas tenho a dizer que foi o único jogador que alguma vez vi na vida com este atributo: sempre que uma bola era cruzada para a área, com a bola ainda a sair do pé do jogador que a cruzava, eu já estava a levantar-me da cadeira na expectativa de festejar um golo.

Nunca senti isto com mais nenhum outro jogador no mundo.
 

mmmkk

Tribuna Presidencial
23 Fevereiro 2007
10,227
21
Porto
Lembro-me também de um jogador do benfica, um avançado chamado Tote, uma vez numa conferência de imprensa perguntaram-lhe se conseguiria disputar a lista de melhores marcadores com Jardel e ele apenas disse que Jardel era de outro planeta, como que a dizer que não tinha a mais ínfima das hipóteses.
 
K

kanu

Guest
> mmmkk Comentou:

> De Jardel apenas tenho a dizer que foi o único jogador que alguma vez vi na vida com este atributo: sempre que uma bola era cruzada para a área, com a bola ainda a sair do pé do jogador que a cruzava, eu já estava a levantar-me da cadeira na expectativa de festejar um golo.

Nunca senti isto com mais nenhum outro jogador no mundo.

___

Igualmente
 

ssm

Bancada central
6 Maio 2007
2,088
0
o Jardel foi um furacão que varreu o futebol português. como ele não aparece outro nos próxios 100 anos, passe o exagero
 
K

kilkus

Guest
Vi-o marcar golos de todas as formas incluindo pontapé de bicicleta, de letra ou remates do meio da rua. Foi o melhor ponta de lança da história do FCP.
 

bwdragon

Tribuna
24 Março 2008
3,246
51
Lisboa
Mário Jardel, ou melhor Super-Mário, é uma figura marcante e incontornável do futebol Português e será para sempre um dos maiores nomes da história do nosso FCP!!!

Foi o meu ídolo durante muitos anos... e o que mais lamento é que tenhamos permitido que em Portugal tivesse vestido outra camisola que não a nossa!!!

O seu legado vai ser muitíssimo difícil de superar!!!

MUITO OBRIGADO JARDEL!!!
 

Nuno Martins

Tribuna Presidencial
5 Novembro 2006
13,189
2
42
Trofa
Tivesse ele tanto jeito para utilizar o cérebro como tinha para utilizar a cabeça e teria tido uma carreira fantástica...
 
K

kilkus

Guest
É verdade que não posso falar muito da história antes de 1986, mas do que me lembro não houve melhor, nem o Gomes.
 

Drakonyaz

Tribuna
18 Julho 2006
2,557
1
Câmara de Lobos, 1975
> kilkus Comentou:

> \"...mas do que me lembro não houve melhor, nem o Gomes.\"


----------------------------------------------------------------------------------------

Desculpa Kilkus mas isso que escreveste é blasfémia ;)

Claro que é a minha humilde opinião, mas tive o prazer de ver jogar e acima de tudo de festejar os golos de ambos e acredita que estar a discutir que um é melhor do que o outro é estar a discutir de barriga cheia, pois ambos eram eximios goleadores, mas o Fernando Gomes era melhor.

Esta minha opinião, não invalida que venha aqui um portista mais velho do que eu, com mais anos de FC PORTO, referir que outro jogador ainda mais antigo era melhor.
 

Ferjo

Tribuna
18 Julho 2006
4,839
0
Perth Australia
> Drakonyaz Comentou:

> > kilkus Comentou:

> \"...mas do que me lembro não houve melhor, nem o Gomes.\"


----------------------------------------------------------------------------------------

Desculpa Kilkus mas isso que escreveste é blasfémia ;)

Claro que é a minha humilde opinião, mas tive o prazer de ver jogar e acima de tudo de festejar os golos de ambos e acredita que estar a discutir que um é melhor do que o outro é estar a discutir de barriga cheia, pois ambos eram eximios goleadores, mas o Fernando Gomes era melhor. >

O kilkus disse tudo ao dizer desde 1986, quer se queira quer nao, coincide com a normal queda de producao do F. Gomes. kilkus perdeste o melhor do Gomes por 1 ano. Para mim a sua melhor epoca foi 84/85 (segunda bota d\'ouro). Isso explica-se pela chegada do P. Futre ao FC Porto, que era cada assistencia que era s\'o encostar, assim como Jardel teve Drulovic, Zahovic, e ate\' S. Conceicao, fica mais facil fazer os golos.

Quanto a quem foi melhor, eu vou pelo Gomes porque ele representava mais que um marcador de Golos, representou a epoca de viragem (77/78) esteve presente no projecto Pedroto era um homem da casa, chegou justamente a Capitao e era um idolo, que nunca mais vi ninguem a ser tao \"idolatrado\" nas Antas. Voces nao imaginam ele at\'e podia falhar 2 penalties (era o seu calcanhar de aquiles), mas a malta ao proximo Penalti, l\'a estava toda a gritar novamente em unissono GOMES, GOMES, GOMES.

Jardel podia ser mais talentoso, principalmente a jogar de cabeca, em termos de posicionamento dentro da area eram de igual valor, com os p\'es Jardel era melhor na conducao de bola e em termos tacticos Gomes era muito melhor que Jardel, podia facilmente fazer qualquer posicao de meio campo e a 10 formava uma dupla terrivel com o Rui Barros. Quanto a inteligencia bem o Gomes goleia o Jardel!
 
D

Dyonisius

Guest
Meu primeiro grande ídolo no FC Porto.

Super Mário Jardel, inesquecível!
 

mmmkk

Tribuna Presidencial
23 Fevereiro 2007
10,227
21
Porto
Uma vez, estava eu no antigo Buffalo\'s em Matosinhos a beber um copo, e dou de caras com alguns jogadores do Porto, que estavam lá encostados ao balcão, a beber o seu copo também. Entre eles estava o Jardel, o Capucho, o Chainho, e mais uns 2 ou 3. Passado um pouco, vou ao w.c. e entretanto entra lá também o Jardel e dirige-se ao mictório. Estava lá um gajo que começa a picar o Jardel e diz qualquer coisa como \"viva o benfica\". O Jardel virou-se para o gajo, com a gaita ainda na mão e disse-lhe \"chupa aqui!\"


Mais um golo de \"cabeça\", do Jardel!