Tendencias do futebol actual

MISTICAPORTISTA

Tribuna
15 Agosto 2016
2,567
0
Este topico servirá para discutir as actuais tendencias e "modas"  do futebol actual.

Aproveito e abrindo as hostilidades vejo com alguma preocupação a evolução(no meu entender regressão) do futebol nos ultimos 2 anos esssencialmente.

Mais que sistemas tacticos a ideia de jogo que parece dessiminada é assente em velocidade e intensidade, sempre com elevada vertigem na procura da baliza deixando de parte a componente cerebral que eu considerava ter sido a maior evolução nos ultimos 10 anos.

Os 3 grandes abraçaram claramente esta tendencia(alguns com melhores resultados que outros) e neste momento parece se até forçar determinados jogadores com determinadas caracteristicas a desempenharem tarefas para as quais não estão talhados.

Gostava de saber a opinião dos foristas sobre esta matéria
 

Zeus

Tribuna Presidencial
1 Agosto 2015
7,950
558
Olimpo
MISTICAPORTISTA disse:
Mais que sistemas tacticos a ideia de jogo que parece dessiminada é assente em velocidade e intensidade, sempre com elevada vertigem na procura da baliza deixando de parte a componente cerebral que eu considerava ter sido a maior evolução nos ultimos 10 anos.
Na minha opinião nunca o futebol esteve tão evoluído taticamente com está hoje em dia, tanto ofensivamente mas principalmente defensivamente! Pouco há a inventar no futebol. A velocidade e a intensidade são componentes do jogo que foram, são e serão sempre importantes para vencer qualquer jogo mas hoje em dia será ainda mais decisivo quem "correr e lutar mais" porque lá está como tudo já está inventado muita das vezes os jogos serão muito "encaixados" tacticamente, logo as componentes da velocidade, intensidade, finalização hoje em dia mais do que nunca têm uma grande importância no jogo.
 

Hangyodon

Tribuna Presidencial
15 Maio 2009
6,744
0
Maia, 1980
o que penso que será uma evolução natural nos próximos tempos, e já se tem visto um pouco disso, é o aumento gradual de jogadores no meio-campo.
isto tanto poderá ser com o diminuir de jogadores no ataque (desaparecimento dos extremos puros) ou na defesa (colocação de mais um central, libertando os laterais para funções não tão focadas na lateral defensiva).
o ponto comum será uma menor especialização e uma maior versatilidade dos jogadores.
centrais que jogam a laterais, laterais que jogam a alas, alas que jogam a #10, #6 que jogam a central ou a #8, etc, etc, etc.
com o aprimorar da formação em termos técnicos, tácticos e físicos dos jogadores, é natural que as equipas se sintam mais à vontade para poder alterar a sua base da defesa (normalmente é na defesa que se tem mais jogadores, ou pelo menos nunca se tem menos do que nas outras áreas do campo) para o meio-campo pois as capacidades de manter a posse de bola e o equilíbrio táctico aumentam.
os dois eixos mais importantes de cada equipa sempre foram o vertical (GR, DC, MC, PLC) e o horizontal (MDrt, MC, MEsq), e assim irá conseguir-se fortalecer os mesmos de forma quantitativa, fazendo a equipa girar em torno de ambos, sem a mesma ficar comprometida em termos defensivos.
 

MISTICAPORTISTA

Tribuna
15 Agosto 2016
2,567
0
Hangyodon disse:
o que penso que será uma evolução natural nos próximos tempos, e já se tem visto um pouco disso, é o aumento gradual de jogadores no meio-campo.
isto tanto poderá ser com o diminuir de jogadores no ataque (desaparecimento dos extremos puros) ou na defesa (colocação de mais um central, libertando os laterais para funções não tão focadas na lateral defensiva).
o ponto comum será uma menor especialização e uma maior versatilidade dos jogadores.
centrais que jogam a laterais, laterais que jogam a alas, alas que jogam a #10, #6 que jogam a central ou a #8, etc, etc, etc.
com o aprimorar da formação em termos técnicos, tácticos e físicos dos jogadores, é natural que as equipas se sintam mais à vontade para poder alterar a sua base da defesa (normalmente é na defesa que se tem mais jogadores, ou pelo menos nunca se tem menos do que nas outras áreas do campo) para o meio-campo pois as capacidades de manter a posse de bola e o equilíbrio táctico aumentam.
os dois eixos mais importantes de cada equipa sempre foram o vertical (GR, DC, MC, PLC) e o horizontal (MDrt, MC, MEsq), e assim irá conseguir-se fortalecer os mesmos de forma quantitativa, fazendo a equipa girar em torno de ambos, sem a mesma ficar comprometida em termos defensivos.
O lugar mais "castigado" com estas evoluções(ou regressões) é sem duvida o medio ofensivo central(ou "10" na giria)
Já tinha desaparecido com o 4-3-3 que foi o sistema utilizado durante muitos anos espcialmente na primeira decada do seculo e fim dos anos 90, depois com o aparecimento da regeneração alemã com o 4-2-3-1 parecia querer voltar mas agora com a dessiminação do 4-4-2 mais classico novamente (parece que veio para ficar) desapareceu definitivamente.

Sobre os extremos puros eles começaram a desaparecer no inicio do sec XXI.Mesmo numa altura em que o 4-3-3 ainda era força maior os jogadores que jogavam nas alas do ataque já tinham umas funções e umas valencias muito mais abrangentes do que vencer o adversario em 1x1 e cruzar.

O 4-4-2 dessimina se com a necessidade de tirar os jogadores mais talentosos de tarefas defensivas aproveitando o facto de os melhores da actualidade não terem posição definida(Neymar, Messi, Ronaldo) e terem um elevado indice de finalização mesmo não sendo tradicionais pontas de lança.

O que leva a algo que tu disseste sobre a versatilidade.Os jogadores actualmente são muito mais completos tecnica fisica e tacticamente.A especialização está se a transformar em abrangencia.
E sinceramente nada de mal vem ao mundo com isso.

O grande problema é que a utilização do 4-4-2 promove é que colectivamente promove um jogo mais direto, fisico(intensidade e velocidade) tirando grande parte da componente cerebral que eu considero a grande evolução do futebol nos ultimos 10 anos.
Para alem de ser esteticamente muito menos apelativo
 

Komodo

Tribuna Presidencial
12 Dezembro 2012
7,567
364
33
Vila do Conde
Uma "moda" que sempre houve mas que está a ganhar proporções ridículas é o anti-jogo.

Apesar de difícil de contrariar, algo tem de ser feito, o espectáculo sai bastante prejudicado.

Na minha opinião uma medida a tomar era: sempre que um guarda-redes é assistido o relógio pára.
 

jusTiNO AZUL

Bancada lateral
22 Agosto 2012
736
7
Komodo disse:
Uma "moda" que sempre houve mas que está a ganhar proporções ridículas é o anti-jogo.

Apesar de difícil de contrariar, algo tem de ser feito, o espectáculo sai bastante prejudicado.

Na minha opinião uma medida a tomar era: sempre que um guarda-redes é assistido o relógio pára.
Sempre que a bola não está em jogo, cronómetro parado. Bem sei que as transmissões teriam que ser ajustadas, mas faz-se há muito noutros desportos. 60 minutos de jogo.
 

slowboy

Tribuna Presidencial
18 Julho 2006
12,881
504
jusTiNO AZUL disse:
Sempre que a bola não está em jogo, cronómetro parado. Bem sei que as transmissões teriam que ser ajustadas, mas faz-se há muito noutros desportos. 60 minutos de jogo.
Para mim era esta a melhor opção. Jogos mais curtos onde o relógio pára.

Acabava logo a palhaçada.
 

Barrigana

Tribuna Presidencial
3 Novembro 2014
14,795
94
Conquistas
3
  • Setembro/17
  • Dezembro/17
  • Fevereiro/18
eu parava com a cena de expulsar jogadores por o árbitro tropeçar neles. é uma tendência que me chateia.
 

Vlk

Tribuna Presidencial
3 Junho 2014
11,853
376
41
Lisboa
Komodo disse:
Uma "moda" que sempre houve mas que está a ganhar proporções ridículas é o anti-jogo.

Apesar de difícil de contrariar, algo tem de ser feito, o espectáculo sai bastante prejudicado.

Na minha opinião uma medida a tomar era: sempre que um guarda-redes é assistido o relógio pára.
A do GR tinha ideia que já existe. Para mim era se for um jogador de campo a precisar de assistência, tem que sair do campo (de maca se for necessário) e fica obrigatoriamente 2 minutos fora do jogo.
 

Daikan

Tribuna Presidencial
21 Agosto 2012
7,756
0
Para mim a paragem do cronometro é tão obvio que não percebo como já não está... Quero dizer, acho que percebo porquê mas não devia...

Para além disto, o futebol é hoje um desporto de uma tal dimensão e que mexe tanto dinheiro que o nível da arbitragem é simplesmente ridículo.
Há 2 problemas essenciais - penalties e foras de jogo.

Acho que esta conversa toda do vídeo-árbitro vai ser um tremendo bluff. O futebol não é um desporto que pare de jogada a jogada como a NFL, simplesmente é pouco exequível. Para além de que o árbitro continuará a ter todo o poder de decisão - ora, isto não resolve o prob dos penalties e quanto aos foras-de-jogo, aí sim, há possibilidade de ver mas como e quando vai o arbitro interromper o jogo?

Quanto aos penalties, quanto a mim resolvia-se de uma forma bem simples: afastar a marca de penalty 2 ou 3 metros para trás... Simples demais não é? mas pensem nisso...
 

WarriorFCP

Tribuna Presidencial
9 Dezembro 2013
17,356
0
29
Porto
Alargamento do Mundial aprovado.

Já estragaram o Europeu, agora estragaram por completo o Mundial que já tinha por si só jogos sem interesse nenhum.

O rumo que está a levar o futebol é um escândalo. Só se vê dinheiro à frente.
 

místicadoPedroto

Bancada central
6 Janeiro 2017
1,057
0
Estragaram o europeu e agora o mundial vai ter 48 equipas com 16 grupos de 3 equipas.

Nem é preciso dizer mais nada.
Já se vê o circo.

Estão a matar o futebol.
Quando a bolha rebentar, vão-se dedicar ao criquete.
 

Fil

Tribuna
30 Maio 2016
4,588
173
https://twitter.com/Barzaboy/status/818781910239506432

https://twitter.com/MarBianchi3/status/818768462684291072
 

Philipp

Tribuna Presidencial
25 Janeiro 2015
26,280
507
Definitivamente este é o tempo dos Vitorias, dos NES, dos Zidanes e dos Contes.
 

RXavier10

Tribuna Presidencial
25 Maio 2013
10,197
639
Van Basten aponta ao fim do fora-de-jogo

O antigo avançado holandês Marco Van Basten, atual diretor técnico da FIFA, apontou uma série de medidas que gostava de ver implementadas no futebol e que estão a ser estudadas neste momento pelo órgão que rege o futebol mundial. Entre algumas das possíveis mudanças estão o fim da regra do fora-de-jogo e ainda a substituição dos cartões amarelos por suspensões temporárias.

«Tenho muita curiosidade sobre como seria o futebol sem fora-de-jogo. Creio que muita gente vai estar contra. Eu estaria a favor porque o futebol atual parece-se cada vez mais com o andebol, com equipas a colocarem muros à frente da baliza», disse o antigo internacional holandês à  revista alemã Sport Bild.
Conheça aqui as medidas defendidas por Van Basten:

1 - Abolir o fora-de-jogo.

2 - Suspensões temporárias em vez do cartão amarelo.

3 - Um shoot-out em vez de penáltis para desempatar jogos. "Cada equipa teria cinco tentativas. O árbitro apita e o jogador corre 25 metros até à baliza e tem oito segundos para finalizar. Seria espetacular para os adeptos e interessante para os jogadores. Nos penáltis tudo acaba num segundo. Num shoot-out há muitas possibilidades, pode-se driblar, rematar, esperar pela reação do guarda-redes. Assemelha-se mais a uma situação de jogo."

4 - Paragem do relógio nos últimos dez minutos.

5 - Só o capitão fala com o árbitro.

6 - Limitação do número de faltas.

7 - Oito contra oito na formação.

8 - Menos jogos.

9 - Mais substituições. "No prolongamento dos jogos devia haver possibilidade de mais uma ou duas substituições, além das três no tempo regulamentar."

10 - Substituições sem parar o jogo.


http://www.zerozero.pt/news.php?id=188543
 

RXavier10

Tribuna Presidencial
25 Maio 2013
10,197
639
Que é que o Van Basten tem na cabeça? Há ali medidas que não fazem sentido nenhum, principalmente a do fora-de-jogo.