Autor Tópico: Política, Sociedade, Dinheiro, etc.  (Lida 372515 vezes)

Offline Sky

  • Bancada central
  • ***
  • Mensagens: 2.224
  • Desde: Jul 2013
Hum o Partido Democrata é basicamente o equivalente ao PS em Portugal. O Obama (e o Clinton) são de esquerda.
O PS é de esquerda? Não acho que o seja.

Já agora, parabéns pelo tópico.
« Última modificação: 19/Dez/14, 13:25 por Sky »

Offline MiguelDeco

  • Tribuna Presidencial
  • *****
  • Mensagens: 19.771
  • Desde: Set 2013
  • Membro do Mês Dezembro/2018
O PS é de esquerda? Não acho que o seja.

Já agora, parabéns pelo tópico.

não confundir o PS com o sócrates:)

Offline lpmacedo

  • Tribuna
  • ****
  • Mensagens: 4.926
  • Desde: Jul 2013
Partidos e políticos são todos iguais. Só há duas categorias de políticos os que foram apanhados e presos, e os que ainda não foram


Offline Nuno Martins

  • Tribuna Presidencial
  • *****
  • Mensagens: 13.180
  • Desde: Nov 2006
Infelismente concordo contigo, lpmacedo. Poucos políticos em Portugal se devem reger por ideais, mas apenas e só por interesses económicos para si próprios, familiares e amigos.

VictorSD

  • Visitante
Os EUA precisavam de um partido de esquerda...

São governados por uma espécie de PSD e por um CDS...

Obama care é muito esquerda!

VictorSD

  • Visitante
Boa ideia este tópico! vou gostar de ler a opinião dos foristas em assuntos que não sejam o desporto!

Offline ruifcpsempre

  • Tribuna Presidencial
  • *****
  • Mensagens: 10.093
  • Desde: Mar 2012
O problema é que eles ainda são um país muito egocêntrico, em que o "establishment" e o "status" são intocáveis.
Dúvido que eles tenham um partido de esquerda, pois os lobbys e o próprio conservadorismo de maior parte da população impedem que isso aconteça, eles acreditam que o trabalho e só o trabalho melhoram a condição da população e que o governo não deve ajudar quem não faz nada, pelo menos é assim que eu vejo os Americanos...
Em suma, duvido que haja algum partido completamente de esquerda....Vejam o que aconteceu ao Al Gore...


Offline AntonioTeixeira

  • Tribuna Presidencial
  • *****
  • Mensagens: 6.399
  • Desde: Jul 2013
O problema é que eles ainda são um país muito egocêntrico, em que o "establishment" e o "status" são intocáveis.
Dúvido que eles tenham um partido de esquerda, pois os lobbys e o próprio conservadorismo de maior parte da população impedem que isso aconteça, eles acreditam que o trabalho e só o trabalho melhoram a condição da população e que o governo não deve ajudar quem não faz nada, pelo menos é assim que eu vejo os Americanos...
Em suma, duvido que haja algum partido completamente de esquerda....Vejam o que aconteceu ao Al Gore...

O Al Gore foi um charlatão. Aliás, o Climategate foi/é uma questão bem debatida (até na filosofia da ciência, na questão da objectividade etc.), e não tenho dúvidas nenhumas que o Al Gore tinha uma agenda bem grossa na carteira.

Eles tem partidos de esquerda. O Obamacare é uma política claramente de esquerda. A população não é conservadora (devem ser aí nos 50%), porque se não muito dificilmente o Obama ganhava eleições, por exemplo. Repara no que se passa agora com os tiroteios com a polícia...

Sobre se o governo deve ou não ajudar, é outra questão. O conservadorismo não se pauta por aí... Tu até podes  ver, eu acho bem que o governo ajude os idosos, deficientes, etc., mas não me peças para apoiar um governo que dá rendimentos a torto e a direito a muita gente que não quer trabalhar, enquanto eu pago impostos.

Ps: Aconselho os dois artigos do Chris Martin, um sobre o Cag e o outro sobre o Devgru, estão no amazon.com para kindle a 0.99$

Mike_Walsh

  • Visitante
O Al Gore foi um charlatão. Aliás, o Climategate foi/é uma questão bem debatida (até na filosofia da ciência, na questão da objectividade etc.), e não tenho dúvidas nenhumas que o Al Gore tinha uma agenda bem grossa na carteira.

Eles tem partidos de esquerda. O Obamacare é uma política claramente de esquerda. A população não é conservadora (devem ser aí nos 50%), porque se não muito dificilmente o Obama ganhava eleições, por exemplo. Repara no que se passa agora com os tiroteios com a polícia...

Sobre se o governo deve ou não ajudar, é outra questão. O conservadorismo não se pauta por aí... Tu até podes  ver, eu acho bem que o governo ajude os idosos, deficientes, etc., mas não me peças para apoiar um governo que dá rendimentos a torto e a direito a muita gente que não quer trabalhar, enquanto eu pago impostos.

Ps: Aconselho os dois artigos do Chris Martin, um sobre o Cag e o outro sobre o Devgru, estão no amazon.com para kindle a 0.99$
É típico da Direita. Não se preocupa com os 5 mil milhões que meteram no BPN, nem com os não sei quantos milhões que meteram no BES, mas preocupam-se com as migalhas que dão aos pobres. Só para teres uma ideia, o que meteram no BPN dava para pagar 40 anos de Rendimento Mínimo.
E o que é o Rendimento Mínimo? Uns 200 milhões por ano, mais ou menos o que ainda há bem pouco tempo o Estado metia na RTP. Muito menos do que os benefícios fiscais das SGPS, que em 2012 foram de 1045 milhões de euros e que foram subtraídos ao Estado para serem entregues aos grandes accionistas. Os mesmos, os do Capital, a quem a Troika entregou todo o dinheiro que roubou aos trabalhadores durante todos estes anos.
Mas claro, o que interessa é malhar nos pobres que não querem trabalhar. Pois não, preferem ficar a receber essa verdadeira fortuna que é 90 euros por mês. Sendo que 85% dos beneficiários são crianças e idosos, não está mal essa de que não querem trabalhar.
Há tantos, mas tantos casos, que nem te passa, de casais que ficaram ambos desempregados, cujo subsídio de desemprego já acabou e cuja reforma ainda é cedo para chegar. E que viram na miséria do Rendimento Mínimo a tábua de salvação para não morrerem de fome. Só por esses, a medida já se justificaria.
Há pelo meio malandros que não querem trabalhar? Pois haverá. Da mesma forma que há muitos que preferem estar desempregados e a receber subsídio de desemprego do que a trabalhar. Ponderas acabar com esse subsídio? Da mesma forma que há muitos que estão de baixa e não estão nada doentes. Ponderas acabar também com isso?
Não te aflijas, dos teus impostos não vão mais do que 50 cêntimos por mês para o Rendimento Mínimo dos miseráveis. Muito mais vão para os benefícios fiscais da Banca e das grandes empresas, para as PPP's, para os colégios privados, para os hospitais privados e por aí fora. Mas disso parece-me que já não te queixas.
« Última modificação: 04/Jan/15, 23:07 por Mike_Walsh »

Mike_Walsh

  • Visitante
não confundir o PS com o sócrates:)
O PS é de centro, o Sócrates não tem ideologia a não ser a do poder.

Offline AntonioTeixeira

  • Tribuna Presidencial
  • *****
  • Mensagens: 6.399
  • Desde: Jul 2013
É típico da Direita. Não se preocupa com os 5 mil milhões que meteram no BPN, nem com os não sei quantos milhões que meteram no BES, mas preocupam-se com as migalhas que dão aos pobres. Só para teres uma ideia, o que meteram no BPN dava para pagar 40 anos de Rendimento Mínimo.
E o que é o Rendimento Mínimo? Uns 200 milhões por ano, mais ou menos o que ainda há bem pouco tempo o Estado metia na RTP. Muito menos do que os benefícios fiscais das SGPS, que em 2012 foram de 1045 milhões de euros e que foram subtraídos ao Estado para serem entregues aos grandes accionistas. Os mesmos, os do Capital, a quem a Troika entregou todo o dinheiro que roubou aos trabalhadores durante todos estes anos.
Mas claro, o que interessa é malhar nos pobres que não querem trabalhar. Pois não, preferem ficar a receber essa verdadeira fortuna que é 90 euros por mês. Sendo que 85% dos beneficiários são crianças e idosos, não está mal essa de que não querem trabalhar.
Há tantos, mas tantos casos, que nem te passa, de casais que ficaram ambos desempregados, cujo subsídio de desemprego já acabou e cuja reforma ainda é cedo para chegar. E que viram na miséria do Rendimento Mínimo a tábua de salvação para não morrerem de fome. Só por esses, a medida já se justificaria.
Há pelo meio malandros que não querem trabalhar? Pois haverá. Da mesma forma que há muitos que preferem estar desempregados e a receber subsídio de desemprego do que a trabalhar. Ponderas acabar com esse subsídio? Da mesma forma que há muitos que estão de baixa e não estão nada doentes. Ponderas acabar também com isso?
Não te aflijas, dos teus impostos não vão mais do que 50 cêntimos por mês para o Rendimento Mínimo dos miseráveis. Muito mais vão para os benefícios fiscais da Banca e das grandes empresas, para as PPP's, para os colégios privados, para os hospitais privados e por aí fora. Mas disso parece-me que já não te queixas.

Se quiseres falar nos típicos da esquerda também falo. Queres que comece no Estaline?
Eu não sou de esquerda nem de direita.

E dizes bem isso dos bancos, mas por isso estar mal, não quer dizer que alguém que recebe subsídios e não quer trabalhar para viver desses subsídios esteja bem. Ou two wrongs make one right?

Mas já agora para aprofundar, quem é de esquerda em Portugal? Qual é a ideologia de esquerda? Mostra-me um caso, nos últimos dois séculos, em que essa ideologia tenha funcionado (massacres em massa não vale).

Já sei o que vais responder anyway, vai ser a resposta típica...

Sublinho, não sou de direita nem de esquerda, mas não acho que, para pegar em exemplos práticos, o Jerónimo seja um santo e o Passos Coelho um demónio. Assim é fácil, os que são de esquerda, são os bons, os outros são os maus.

sinal

  • Visitante
António deixa-te de tretas, és de direita, até um burro notava isso. Vires com histórias da carochinha, de que nem és de direita nem de esquerda, só para passar a ideia que és muito independente, só cai quem quer.
E ainda te enterras mais quando escreves o seguinte: 'os que são de esquerda, são bons, os outros são maus'. Típico de quem gosta de se vitimizar. Deixa de ver a porcaria da casa dos segredos e acorda para a vida real.

Sobre o resto, concordo com o que o Mike_Walsh escreveu, mas não vou contribuir para esta discussão, porque na minha opinião este tópico nem deveria existir, para mim a política deveria estar bem longe deste fórum, mas é a minha opinião.

Mike_Walsh

  • Visitante
Se quiseres falar nos típicos da esquerda também falo. Queres que comece no Estaline?
Eu não sou de esquerda nem de direita.

E dizes bem isso dos bancos, mas por isso estar mal, não quer dizer que alguém que recebe subsídios e não quer trabalhar para viver desses subsídios esteja bem. Ou two wrongs make one right?

Mas já agora para aprofundar, quem é de esquerda em Portugal? Qual é a ideologia de esquerda? Mostra-me um caso, nos últimos dois séculos, em que essa ideologia tenha funcionado (massacres em massa não vale).

Já sei o que vais responder anyway, vai ser a resposta típica...

Sublinho, não sou de direita nem de esquerda, mas não acho que, para pegar em exemplos práticos, o Jerónimo seja um santo e o Passos Coelho um demónio. Assim é fácil, os que são de esquerda, são os bons, os outros são os maus.
Não estavas à espera que viesse defender um dos principais torcionários da história, como Estaline, pois não?
Se os teus argumentos ideológicos sobre a Esquerda são esses, então estamos conversados.

fljotavik

  • Visitante
Esquerda é socialismo, e socialismo é viver à grande.. com o dinheiro dos outros, claro :) Até ele acabar.

Com a esquerda é tudo à grande: vamos nacionalizar tudo o que nos apetece, se der prejuízo não interessa, o contribuinte paga. Se monopolizarmos o mercado e os preços ficarem altos não interessa, o contribuinte paga. O importante é manter os interesses do país assegurados, vulgo, interesses de quem vive à custa do estado. Os mercados, esses perigosos mercados, são uns bandidos que não nos emprestam o dinheiro que queremos e não nos deixam pagar quando queremos. Se for preciso até fazemos uma reestruturação e só pagamos metade daquilo que nos emprestaram, eles são os maus, nós é que somos os bons. :)

E no fundo resume-se a isto a esquerdinha caviar. E para que fique bem claro, não tenho medo nenhum de me afirmar ideologicamente. Muito longe de ser de esquerda, também não posso dizer que seja de direita, pelo menos esta direita que temos aqui na tugolândia.

Sou liberal. Infelizmente não há nenhum partido verdadeiramente liberal que me represente nesta democracia.

fljotavik

  • Visitante
Já agora, e para completar, esta discussão em torno da privatização da TAP que se vive na praça pública é o cenário típico do medo socialista em perder os seus interesses e os tachos.

Será que alguém vê benefício em manter a TAP uma empresa estatal? Anos e anos de prejuízo com o contribuinte a pagar, um passivo altíssimo, para quê? O que fez a TAP pelo nosso país? Manter os preços Porto-Lisboa altíssimos até aparecer concorrência?

Pensem só no seguinte caros amigos portistas, a Ryanair, que está cá há pouco mais de meia dúzia de anos, já fez mais, MUITO MAIS, pelo nosso Porto (cidade) do que a TAP fez nas restantes décadas. É este o poder do livre mercado.