Como viveram os oitavos-de-final da Champions contra o Manchester?

daniel Alexandre

Tribuna Presidencial
23 Janeiro 2007
20,052
245
Grande Porto
Eu fui a Old Trafford ver este jogo,digo-vos que foi o momento no futebol mais feliz da minha vida.

Nem na final de Sevilha,nem em Gelsenkirchen!

Vivi assim este momento,como podem ver neste video de um Portista:

http://www.youtube.com/watch?v=gwI26s55Muw&feature=related

http://www.youtube.com/watch?v=Jk_isofmoig&NR=1


Descrevam aqui como viveram este momento.
 

apocalypto

Moderator
28 Novembro 2006
57,087
4,375
36
Braga
Foi arrepiante! O momento mais feliz que tive, enquanto adepto do FC Porto. Este e a final da UEFA em Sevilha.

Foram momentos únicos, que jamais esquecerei! Aquela equipa do FC Porto era especial. 2 taças europeias em 2 épocas...é OBRA!

Recordo com muita nostalgia estes momentos. Ai que saudades...
 
F

fcporto87

Guest
Eu estava sem sinal de tv em casa, tive que a ligar à antena interior, tive que pedir a um tio meu lampião para me gravar o jogo (eheheh parece que deu sorte), lembro-me de estar a ver o jogo e quando o Manchester marcou eu disse para mim, já fomos, agora eles embalam e não param, depois continuei a ver resignado até que...Costinha!!! PULOS e mais PULOS, o coração começou a bater mais forte, comecei a contar os segundos que faltavam um a um, chamei nomes ao árbitro (coitado, ele que até foi nosso amigo) por ele não acabar o jogo rapidamente.
Creio que foi nesse jogo que ficou marcado quem ia ser o campeão europeu 2003-04.
 

Ramalho

Tribuna Presidencial
24 Junho 2007
8,899
13
38
Faro
Foi simplesmente maravilhoso.......

Estava no Porto na altura, a ver o jogo em casa com 5 amigos ( todos portistas claro).

Ao intervalo estava muito descrente na possibilidade de darmos a volta.......a 10 min do fim, prometemos todos em conjunto que se o Porto passasse íamos todos ao Aeroporto ver a chegada dos jogadores e no fds seguinte iríamos todos à missa....he he....sim, pq nenhum de nós tem esse habito!!!!

Dito e feito....apesar de ter de trabalhar ás 10h da manhã seguinte, lá fomos esperar os jogadores e para a farra até ás 5h!!!!e ,claro, promessas é para cumprir e todos juntos fomos à missa no domingo seguinte!!!

Foi sem dúvida um dos dias mais felizes que o Porto me deu......assim como mts outros felizmente!!!!
 

sirmister

Tribuna Presidencial
21 Março 2008
46,422
5,755
Conquistas
1
  • Abril/19
É um golo que nunca me esquecerei foi dos momentos mais importantes que vivi como portista, e o jogo o mais emotivo, os nomes que chamei ao litle mouro quando ele pos o ricardo fernandes em campo lol
 

Ramalho

Tribuna Presidencial
24 Junho 2007
8,899
13
38
Faro
Recordar estes momentos é sempre algo de fantástico....ainda bem que sou portista para poder sentir isto!!!!

Parabéns pelos vídeos Daniel Alexandre, arrepiam qualquer portista!!!
 

ultimate_dr4gon

Tribuna Presidencial
27 Julho 2006
5,019
363
> daniel Alexandre Comentou:

> Eu fui a Old Trafford ver este jogo,digo-vos que foi o momento no futebol mais feliz da minha vida.

Nem na final de Sevilha,nem em Gelsenkirchen!

Vivi assim este momento,como podem ver neste video de um Portista:

http://www.youtube.com/watch?v=gwI26s55Muw&feature=related

Um tiro vamos la McCharty vamos lá............ Golo! Golo! GOLOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOO
LINDO!!
Este jogo foi mágico foi o unico jogo até hoje que chorei de alegria nem em sevilha ou gelsenkirchen emocionei-me tanto foi indiscritivel os bifes estavam com a confiança toda que eramos fracos bla bla bla
Ensinamos-lhes como se jogava a bola em 2 jogos.
Está no nosso top5 das grandes vitórias Internacionais
1º Viena
2º Sevilha
3º Gelsenkirchen
4º Man Utd
5º Penarol/Once Caldas
 
T

Timofte 2-3

Guest
Nunca gritei tanto na vida como aquando do golo do Costinha...a garganta ia-me saindo pela boca, lol
Impressionante
 

Kelvin87

Tribuna Presidencial
7 Maio 2007
21,872
245
Passados 20 minutos do jogo acabar ainda tremia por todo o lado, estava a ver que me dava uma coisa má, tive que ir beber um chá para acalmar, foi qualquer coisa de inexplicável até pelo que o palhaço de ferguson tinha dito, obrigado Daniel por nos recordares este momento e a todos os intervenientes nesta jornada e não se esqueçam, foi o Jankauskas que ganhou o livre.
FORÇA GRANDE PORTO.
 
H

hast

Guest
A noite dos alquimistas
Há um poeta que diz que os sonhadores moram no fundo da paz da terra, de onde saem em noites de Lua cheia para inundar os povos de magia. São alquimistas. Gente que transforma a vida em
Ouro, que sonha impossíveis e vive para eles. “Génios e artistas, tudo e ninguém”, explica o poeta,
para lembrar que a ambição é limitada por cada um. No FC Porto de José Mourinho simplesmente não houve limites. Houve força, coragem, talento, trabalho e vontade de acreditar, até ao fim, que era possível. Houvesse o que houvesse. Em Old Trafford, morava um impossível. O campeão português acreditou-o ao alcance-sempre essa loucura de acreditar…-, ainda que, a dois minutos do fim, a realidade o desmentisse e um coro ensurdecedor de 67 mil adeptos lho recordasse. De repente, um livre, uma súbita inspiração de Costinha e o Manchester United caiu. O céu da Liga dos Campeões perdia a maior das estrelas, eliminada por poeira de sonho azul e branca, que já se mostrara fatal no Dragão. É magia, sim senhor. O futebol é só um pretexto. O que eles quiseram foi fazer-nos sonhar. OBRIGADO!

Nos momentos que antecederam a marcação do livre, vi o medo estampado na cara dos adeptos do Manchester e algo me disse que iríamos marcar. Depois, bem... foi o fim do mundo. Por tudo o que antecedeu este jogo (as declarações do Ferguson antes da 1ª mão e antes deste jogo, que íamos ao super-mercado comprar os títulos, as entrevistas dos jogadores ingleses acusando os nossos jogadores de meninas), por ter a consciência da importância da vitória nesta eliminatória e por saber da azia que ia provocar este feito nos nossos inimigos.

O que foi dito no dia seguinte:

MAN.UNITED – 1 – FCPORTO – 1 ( 2ª Mão oitavos-de-Final da Liga dos Campeões)

O FC Porto não é bombom
A eliminação do Manchester em Old Trafford aos pés do FC Porto mereceu várias análises nos principais “ sites” internacionais de Desporto. A surpresa deu lugar a cautelas porque não foi por acaso que Mourinho levou a melhor sobre Ferguson.

BBCi
Uma fotografia de um Alex Ferguson incrédulo foi o suporte que o site da BBC encontrou para o
texto sobre o jogo. Um título sem trocadilhos “Manchester United eliminado” encabeçou uma peça
que destaca o golo nos descontos de Costinha, alcançado , escrevem “na sequencia de um erro do
guarda-redes Tim Howard”.

SKY SPORTS
O site do canal desportivo codificado refere, a meio da análise, que o Manchester United deixou-se submeter à pressão do FC Porto nos últimos 25 minutos de jogo. E acrescenta que isso foi meio caminho andado para o golo tardio de Costinha diante de uma equipa que iniciou o jogo com apenas um avançado.

UEFA.COM
Uma defesa incompleta de Tim Howard na sequência do livre directo marcado por McCarthy, foi aproveitada por Costinha para o golo que anulou a vantagem que o Manchester obtivera com o golo de Scholes, escrevem. Também o site da UEFA fala de um Manchester “encostado” pelo FC Porto.

as.com O diário desportivo espanhol aproveitou a designação “Teatro dos Sonhos”dada a Old Trafford para falar num golo de Costinha que desfez os… sonhos do Manchester United. E realça que a era de José Mourinho no banco do FC Porto está a ser memorável, avisando que não será correcto pensar no FC Porto como o “bombom” dos quartos-de-final. “Perguntem a Ferguson”.

Marca.com
Ritmo frenético na parte final, o Manchester a aguentar as constantes investidas do FC Porto e um golo nos descontos que tornou dramática a noite de Old Trafford e alterou radicalmente o argumento do embate luso-britânico. O jornal espanhol coloca o nome de Costinha no título.

FC PORTO e SISTEMA
Renderam-se. Própria de quem ainda não percebeu já ter perdido há muito o Império, a soberba inglesa sofreu ontem um revés. Em Old Trafford os dragões escreveram mais uma página brilhante da sua história e do próprio futebol português. A chico-espertice dos ricalhaços do Manchester saiu-lhes cara. Bronco, apesar de Sir, Alex Ferguson arranjou um conjunto de desculpas esfarrapadas para o banho de bola sofrido há quinze dias no Estádio do Dragão e, como um capataz de muitos mérito mas sem acompanhar os tempos, adoptou a pior estratégia possível na preparação do jogo de ontem: lançou farpas, incluindo as palermices insinuantes sobre o árbitro, e ninguém o avisou de que assim só encorpava o espírito de grupo de um adversário batalhador, tanto mais guerreiro quanto acossado. Resultado: o Manchester foi sensacionalmente eliminado por um FC Porto personalizado, no qual do treinador a cada um dos jogadores ficou patente uma certeza: não encarnam o espírito da plebe que se verga reverentemente. O Império Britânico já faz parte do passado… e até o machismo serôdio ficou enterrado. À falta de bom gosto, Gary Neville assemelhou os jogadores da equipa portuguesa “a um grupo de raparigas”. Ai sim? O sentido estético do jogo portista deu-lhes água pela barba e mandou-os borda fora da Liga dos Campeões. Ao apurar-se para os quartos-de-final a matemática não mente: o FC Porto está já no naipe das oito melhores equipas do velho continente, confirmando a assinatura de qualidade na sua matriz de rendimento, mesmo psicológico, superiormente comandada por José Mourinho. Com uma particularidade: só neste Portugal repleto de incompetentes e invejosos ainda há quem lance a suspeita sobre o potencial portista, tentando justificá-lo com alegadas manobras de bastidores. Pode, eventualmente, especular-se sobre o “rombo” sofrido pelos cofres da UEFA com a eliminação do Manchester United; há, porém, uma certeza: quando se é mesmo melhor o sistema fica aturdido… É anulado.
Fernando Santos “ O Jogo “
 
H

hast

Guest
Arranjaste-a bonita!
Uma vitória assim vale por 20 refeições. Estás perdoado. ;-)
 
D

Dyonisius

Guest
Neste dia, comprei umas cervejas ao voltar da faculdade; liguei ao trabalho e falei com o meu chefe, expliquei-lhe que não ia e o motivo (ele já sabia o quão fanático eu era pelo FC Porto e já o havia avisado que faltaria quando houvesse jogo do FC Porto em direto) e que iria compensar a falta em outro dia.

Estava bastante ansioso, muito nervoso. Passei o jogo inteiro a acreditar que iríamos avançar.

Quando foi assinalada a falta, eu disse: é agora. Mas foi naquela de quem torcia e não queria desistir do sonho.

O guarda-redes não agarra a bola, Costinha marca o golo... Lágrimas, gritos, coração a bater acelerado.

Sensação indescritível. Nunca gritei tanto em minha vida; nunca havia chorado tanto na minha vida. Memorável.

O jogo aqui no Brasil acabou por volta das 19h30m. Depois da partida, mesmo em estado ébrio, fui à aula de inglês. Meu professor, um irlandês adepto do Liverpool, estava feliz pela eliminação do Man Utd e passámos a noite a falar da partida e ele passou a torcer p q o FC Porto conquistasse aquela Champions.

Enfim, um dia que jamais esquecerei.
 
F

FrancisMartin

Guest
Vivi uma noite impressionante na primeira mão...

O melhor ambiente que o estádio do Dragão viveu até à data!Fenomenal!

Quem me dera ter mais noites como aquela. Um barulho ensurdecedor, cada lance vivido como se fosse de «vida ou de morte», os golos festejados até «cair para o lado»!Quer dizer,isso não aconteceu porque agarrei-me a duas «estranhas» que agora até são boas amigas :)


No jogo em Manchester, sofri sozinho, no meu sofá. Quando o Costinha marcou, dei um salto tão grande que bati com a cabeça no candeeiro da sala!Doeu mas a sensação de alegria foi mais forte. A nossa glória ficou traçada naquele jogo, naqueles momentos épicos!


Quem me dera viver o mesmo este ano...Amanhã, uma grande vitória!

Força Porto!
 

lucho

Tribuna Presidencial
11 Abril 2008
12,315
416
Vila do Conde, 1974
ESCREVI ISTO EM 4 AGOSTO DE 2006

(...) ainda hoje lembro todas as incidências do jogo de 2004 em Old Trafford em que o Porto entrou em campo com um 2-1 a favor obtido no Dragão (onde marquei presença) com 2 belos golos de McCarthy. Mas em Old Trafford Mourinho entrou confiante, meteu o Carlos Alberto no meio das feras e o miúdo arrancou umas faltas preciosas frente a Ingleses de mau génio. O jogo decorria e o Porto parecia controlar os Ingleses. Com imenso nervosismo assisti a tudo sozinho no meu quarto... Antes do intervalo os Ingleses marcam e a desolação tomou conta de mim. Toca o telemóvel e o combinado era fazer a viagem para Matosinhos no Intervalo para não perder nada do encontro dos 8ºs da Champions. Na viagem para Matosinhos poucas palavras que a vontade de falar não era muita. Vi a 2ª parte num café desconhecido bem perto do local onde tinha um compromisso cerca das 21.30h. Um nervosismo cada vez maior da minha parte contrastava com a calma de Mourinho e seus jogadores. O jogo corria para o final e eu tentava demonstrar que estava calmo mas a verdade era bem diferente. Quando a 1 minuto do fim o árbitro Ivanov apitou uma falta bem perto da área os Ingleses amarraram as mãos na cabeça e eu senti um arrepio imenso, senti que era ali que o Porto poderia fazer história. McCarthy bateu o livre, o guarda redes defendeu para a frente e os meus olhos meteram a bola nos pés de Costinha e eu sabia que o caminho só poderia ser o das redes. Foi golo! Nunca subi tão alto nos festejos de um golo, um salto da cadeira até ao céu, uma corrida de braços no ar até perto da TV como que querendo lá entrar... O Mourinho a acompanhar-me descontrolado numa corrida pelo relvado... Um abraço de um senhor desse café que não conhecia mas que estava também eufórico e no final até me confessou ser benfiquista. Grande noite, grande Porto... Um Porto que só poderia acabar essa época com a Champions na mão.
 

lucho

Tribuna Presidencial
11 Abril 2008
12,315
416
Vila do Conde, 1974
um texto q cada vez q leio choro como uma criança... isto das lágrimas q tenho agora na face é só para saberem o qt valeu para mim este golo...


a minha namorada (agora esposa) já sabia da «doença» mas confessou q se assustou comigo...e q parecia um louco...