Covid-19

J | [Ka!s3r^].

Bancada central
7 Abril 2012
2,347
23
... e recordar as discussões estafadas do mal menor, a Hillary, o Haddad, o Bolsonaro pretensamente incorrupto, a redução do perigoso lunatismo trumpiano a um irreverente politicamente incorrecto...

Entretanto, relegando a politiquice para segundo plano, o globo é varrido por uma pandemia mortal e deixa a nu o real perigo de eleger estes mentecaptos. Dir-se-ia que lhes caiu estrondosamente as máscaras, caso usassem-nas.
 
  • Like
Reações: Vlk

sirmister

Tribuna Presidencial
21 Março 2008
44,062
1,283
Conquistas
1
  • Abril/19
Israel comunicou hoje quase 2 mil novos casos.
É o caso mais evidente de país atingido fortemente por uma segunda vaga.
Na 1ª teve um máximo de 765 casos no início de Abril, desceu para menos de 10 casos em finais de Maio e agora 2 mil.
Os gráficos mostram claramente as duas vagas:
https://www.worldometers.info/coronavirus/country/israel/
Quando vier o inverno é que estou para ver como vai ser, com a confusão entre constipações e resfriados com covid, é nisso que se têm que se trabalhar agora porque se nada mudar até lá, vai ser um entupimento das urgencias.
 

aaveloso

Bancada lateral
22 Novembro 2016
587
25
Braga
Quando vier o inverno é que estou para ver como vai ser, com a confusão entre constipações e resfriados com covid, é nisso que se têm que se trabalhar agora porque se nada mudar até lá, vai ser um entupimento das urgencias.
Pelo menos já duplicamos o número de camas de UCI. Passamos de 420, antes da pandemia, para 900-1000.
Mas ainda é muito pouco até porque parte dessas vagas são necessárias para outros doentes: AVCs, vítimas de acidentes, doentes a recuperar de cirurgias inadiáveis, etc.
Esperemos que a tão temida 2ª vaga não se verifique, ou que pelo menos não seja muito aguda.
 

sirmister

Tribuna Presidencial
21 Março 2008
44,062
1,283
Conquistas
1
  • Abril/19
Pelo menos já duplicamos o número de camas de UCI. Passamos de 420, antes da pandemia, para 900-1000.
Mas ainda é muito pouco até porque parte dessas vagas são necessárias para outros doentes: AVCs, vítimas de acidentes, doentes a recuperar de cirurgias inadiáveis, etc.
Esperemos que a tão temida 2ª vaga não se verifique, ou que pelo menos não seja muito aguda.
Mas é essencial criar um plano para definir o acesso ás urgencias para tentar evitar acesso de pessoas que não precisam de lá ir.

Temos que esperar o melhor, mas preparar para o pior, há tempo para o fazer e não me parece que se esteja a trabalhar como deve ser.
 
  • Like
Reações: aaveloso